• Assinantes
  • Autenticação

  • Repórter: Chico Brinati

    O esporte juizforano viveu momentos de glória na década de 80. Segundo o professor da UFJF e jornalista, Márcio Guerra (foto abaixo), o sucesso não se restringia a uma única categoria. "Além do futebol e do vôlei, tínhamos grandes equipes em diversas modalidades", diz.

    Sem dúvida, um dos responsáveis por esse sucesso foi a equipe feminina de vôlei do Sport. Com um bom patrocínio, conseguiu levantar a taça de campeão mineiro do interior por três vezes. Segundo o professor e diretor do departamento de esportes da Prefeitura entre os anos de 1978 e 1982, Juarez Venâncio, foi a "única vez que Juiz de Fora teve projeção nacional com tamanho respeito".

    A geração de Márcia Fu, Ana Cláudia, Valéria, Rose e Dôra, comandada por Reinaldo Manta, enchia os ginásios da cidade e era impulsionada pela recente paixão do torcedor brasileiro pela equipe masculina, com Bernard, Montanaro, Renan, William. Grandes nomes desta geração juizforana vieram a integrar as seleções nacionais, como Zé Eduardo Gattaz Bara, Giovane Gávio e a própria Márcia Fu.

    O futebol vivia tempos de glória com o Tupi do presidente Maurício Batista de Oliveira, empresário que montou um grande time capaz de enfrentar os grandes de Minas de igual para igual. Chegou a ser terceiro colocado e campeão do interior no campeonato mineiro. Tempos de Evaldo, Diabo Louro, Luizão - artilheiro sensação que veio do Bangu-RJ - , Isidoro, Valdir. O Sport viu o fim da era Caputo, presidente que ficou no cargo por 52 anos. Em campo, destaque para o craque Marcelo.

    As duas equipes disputaram a primeira divisão do Campeonato Mineiro (o Sport depois caiu para a segunda) e marcaram presença na Loteria Esportiva, o que alimentou a rivalidade da torcida local. O futebol amador tinha a "Copa Todos Juntos", maior campeonato de várzea de Minas Gerais. Juarez lamenta o fato de, com a especulação imobiliária, perdermos muitos campos de futebol para a construção de imóveis, como o Campo do Leopoldina, que ficava no local onde hoje funciona a RFFSA.

    Nas piscinas, Glória Kalil coordenava a forte equipe de natação do Sport e a cidade recebia diversas etapas do campeonato brasileiro da categoria.

    No atletismo, tivemos a volta da Corrida da Fogueira e o fortalecimento das competições de rua, com a criacao do ranking. Geraldo de Assis e Viviany Anderson começavam a aparecer no cenário local.

    O hipismo também aparecia como um grande acontecimento, não só esportivo, mas também social. Guilherme Sarmento, que dirigia o Clube Hípico, trouxe grandes competições para Juiz de Fora. "Amazonas e cavalheiros de destaque competiam aqui", recorda Márcio.

    O handebol tinha um grande público cativo e era muito praticado, mérito da Associação Desportiva de Handebol. Outro esporte de destaque local foi a bocha, com a realizacao de campeonatos brasileiros na cidade, segundo Juarez. Juiz de Fora apresentava grandes times como Tupi, Bom Pastor, Baeta, Marianinho, JF Bola Show.

                                                                                                                   Foto: Tribuna de Minas
    Juarez (foto acima) considera como um dos mais importantes fatos do período, a inauguração do Cesporte, em 1981. "Ele veio solucionar um pedido da sociedade de ter uma regulamentação na atividade esportiva. Na época abrigava auditório, biblioteca, sede das ligas e da administração esportiva", ressalta. Ele também lembra que, foi nessa época que começou a ser obrigatório a prática de educação física nas escolas da rede pública.

    Os anos 80, segundo Márcio, foi um período em que o esporte local era intenso, fazia parte do cotidiano dos juizforanos. "O vôlei, a natação e o futebol davam páginas inteiras no jornal e a torcida acompanhava lotando ginásios e estádios", relata.

    Márcio diz que isso fez com que aumentasse o clamor da sociedade pela construção do estádio municipal, pois os estádios existentes não comportavam mais o grande público. Num movimento único em Juiz de Fora, jornalistas, radialistas e pessoas ligadas ao esporte participaram da discussão sobre a construção do estádio. As obras começaram em 1986 e o estádio foi inaugurado em 30/10/1988. Bons tempos...

    Fotos do Estádio Municipal retiradas do Livro "O Novo Caminho Novo", de Tarcísio Delgado - 1988

    Emails enviados à Redação

    Neste período a Ginástica Olimpica da cidade tinha uma grande força tendo conquistado os Campeonatos Mineiros por categorias Escolar em 10 anos consecutivos. De 1980 a 1990 , a Equipe de Ginástica Olímpica do Instituto Granbery , ganhou todos os campeonatos de Ginástica Olímpica no estado de Minas Gerais a nivel escolar, além de começar a aparecer no cenário Nacional participando de Festivais de Ginástica Geral. Comandada inicialmente pela Professora Roseana Mendes, a Equipe do Granbery se destacou neste período além de realizar competições internas, conquistar os Jogos estudantis Mineiros entre outras conquistas.

    Também o Karatê da cidade tem seu nome elevado a nível nacional e internacionalmente com a participação do atleta Francisco Ricardo Noce Marra ( Chico Marra) , nos campeonatos brasileiros de Karatê-Dô tradicional e a conquista do segundo lugar no Campeonato Mundial na Itália. Estre estas importantes conquistas destaca-se ainda a participação em campeonatos Mineiros sendo os atletas de Juiz de Fora Campeões na maior parte das categorias disputadas.

    Roseana Mendes

    O melhor provedor de internet de
    Juiz de Fora

    ACESSA.com

    Banda larga na sua casa a partir de R$29,90

    Conheça nossos planos

    (32) 2101-2000

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720