Mulher

Traje a rigor Com que roupa eu vou?

Ana Maria Reis
Colaboração
10/12/1999

Apesar do ecletismo que anda regendo a moda, sempre fica aquela dúvida quando a questão é encontrar o vestido ideal para ser usado em um baile de gala ou em um evento mais requintado. Confira algumas dicas de duas gerentes de boutiques da cidade, Maristela Costa e Leda Lucia Ferreira Vale.

Dicas para quem está acima do peso ideal

Maria Heloísa Medeiros, 34 anos, professora primária, já deixou de comparecer a inúmeros eventos em que foi convidada por não conseguir sentir-se bem em nenhuma roupa de festa. "Estou com 30 quilos acima do meu peso ideal, não consigo emagrecer nem comprar algo que fique bonito", reclama.

Maristela Costa, desenhista e gerente de moda, dá um conselho a quem está com pneuzinhos a mais: "Assuma-se, que tudo ficará lindo em você". Já a gerente de boutique, Leda Lucia Ferreira Vale é mais contida: "Um tailler sofisticado, com um tecido de alta tecnologia, bordados ou brilho, cai bem em qualquer ocasião, inclusive, em um black tie", comenta.

A moda que custa caro

A jornalista Camila Stroppa, 23 anos, também encontra dificuldade para comprar trajes de gala. "Eu implico com os modelos das roupas, os bordados, os brilhos e os detalhes em strass", fala a jornalista, que reluta em adaptar os modismos ao seu corpo esguio (mede 1,74 metro e pesa 52 quilos) e assume que o seu maior problema é, sem dúvida alguma, com os preços dos vestidos. "Se você peneirar bem até consegue levar algo em conta, chique e básico nas lojas de koreanos", comenta Stroppa que já achou mercadoria por até R$ 40 nestes lugares.

Em boutiques mais sofisticadas, a variação de preço é muito grande porque existem produtos nacionais e outros importados. Neste tipo de loja podem ser encontrados vestidos de R$ 250 a R$ 990. Em lojas mais "populares", a variação gira em torno de R$ 200 e R$480. Para acompanhá-los, as vitrines têm apresentado uma variedade enorme em bolsinhas de mão ou do tipo carteira por um preço que varia de R$ 48 a R$ 80. "As bolsas com alças até a cintura estão em baixa total", aponta Leda Vale.

Como se produzir para um baile de gala

Uma regra geral: um pretinho básico, clássico ou à vangardè no armário, não faz mal a ninguém. É, inclusive, o ideal para um black tie. Ele emagrece e alonga a silhueta. Por mais que modismos e modismos sejam ditados, este modelito sempre será o preferido das mulheres.

Se o modelo escolhido for um vestido clean, você poderá abusar das bijous. Um vestido de malha simples, por exemplo, poderá ser realçado com colares de várias voltas ou bastante volume. Porém, lembre-se, em black tie não entra tecido em malha de forma alguma!

Apesar do apelo ao básico, as cores da moda nunca estiveram tão vibrantes. Os tons variam desde o verde musgo ao mais claro. Estão em alta todas as tonalidades de azul e rosa. Mas cuidado! As louras não ficam bem de amarelo (salvo alguns raros tons) e os tons pastéis são mais apropriados para a pele morena.

Se a gordinha se sentir pouco a vontade em um tailler, ela ficará bem em um longo de cor escura ou fechada (como o cinza), com decote quadrado para assentar a fartura dos bustos. Será sempre indicado optar por alças largas. Pode, também, lançar mão de um casaquinho vaporoso, transparente mas sem que a extensão dos braços fique à mostra.

Um bom disfarce para colos largos são as estolas, os buás (espécie de rabo de gato), echarpes ou xales. A variação do preço de xales é enorme: os lisos saem por R$ 55, os de crochê por R$ 80 e os de pedraria, por R$ 122. As echarpes mais trabalhadas, que estarão em alta no verão, estão saindo a R$ 100.

Lembre-se que estamos entrando na estação mais quente do ano e que não ficará bem abusar de adereços ou detalhes que lembrem pêlo de animal e congêneres em golas e punhos de roupas ou de tecidos que imitem couro de bichos como onça, tigre, zebra etc. No entanto, abuse do couro de jacarés e crocodilos.

Para o reveillon que se aproxima, o quente serão os longos em branco ou prata com muito, muito brilho. Além dos tecidos em alta tecnologia, a moda dita a dinastia dos detalhes: bordados em canutilhos, miçangas e pedrarias em geral, além, é claro, do strass. O diferencial, porém, neste final de ano, tem sido os vestidos com abastadas caudas.

As flores primaveris invadiram o nosso verão. Geralmente fabricadas com o mesmo tecido do vestido, elas enfeitam barras, punhos e decotes. Também em alta as pluminhas de buá. Mas se você tem muito busto, é melhor não abusar destes detalhes: opte por um decote "V" que realce a fartura do colo.

O corpete e a saia ficam bem em qualquer corpo: marcam a silhueta das magras e seguram os pneuzinhos das mulheres mais cheias. Abuse dos bordados e da cor dos tops e opte por uma saia vaporosa. Os corpetes, vendidos separadamente, saem a R$ 130 ou R$ 190. Já as saias, por R$ 110.

Os vestidos do tipo "princesa" estão voltando com força total e são modelos adequadíssimos para os bailes de gala. Para alguns estilistas, a saia godê é ideal às corpulentas porque disfarça o quadril.

Muita atenção na hora de adquirir luvas para um black tie: se o decote for mais generoso ou o vestido for um "tomara que caia", o ideal serão as luvas médias que ficam acima do cotovelo. Se o decote for fechado, as luvas não poderão ultrapassar a extensão do antebraço.

Duas tendências em alta: o devorè e o hippie chique, porém, são modelitos que não poderão entrar em black tie. Eles são mais apropriados para bailes de formatura ou com orquestras. Saia midi, calça comprida ou ternos também não caem bem em eventos como estes.

Para as mulheres que reclamam dos ombros curtos e quadris largos (as tipicamente brasileiras!) aí vai uma dica: um decote fechado e reto, onde costas serão valorizadas são o quente para este verão. O longo também disfarça pernas curtas e os efeitos podem realçar o colo pouco avantajado, como pastilhas ou franjas.

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.