Mulher

Artigo
A pele da criança

Como outubro é o mês da criança, fizemos este
artigo em homenagem às nossas Crianças!

A pele da criança é diferente da do adulto. Ela é mais fina, tem menos cabelo, as glândulas do suor funcionam menos e há uma menor atividade das células que dão cor à pele (melanócitos). Por exemplo, a pele de um recém nascido tem metade da espessura da pele de um adulto, tem muito menos fibras elásticas e colágenas.

Por isso, a criança tem muito mais dificuldade em lidar com o frio e o calor e a penetração de substâncias tóxicas pela pele é muito maior. Por isso, deve-se tomar um cuidado maior com o que passar na pele dessas crianças. Elas desenvolvem mais bolhas ou feridas ao serem expostas ao calor, irritantes químicos, traumatismo e doenças inflamatórias.

Cuidados Especiais na Pele da Criança

  • Uso de Produtos Locais ou Cremes em Crianças:
    Como a pele da criança é mais fina, produtos locais podem ser absorvidos e um simples creme pode dar efeitos colaterais sistêmicos. Tomar muito cuidado com o uso de corticóides locais potentes e a longo prazo em crianças, pois poderão afinar muito a pele e dar supressão da suprarenal. O uso intempestivo de remédios para sarna, álcool, azul de metileno, antissépticos ou iodo local podem também dar efeitos sistemicos.

  • Calor e Frio:
    Criança muito novinha tem dificuldade em lidar com o frio, já que sua pele muito fina e com pouca gordura subcutânea diminuem o isolamento térmico. Por isso estas crianças devem ser bem agasalhadas.
    Em crianças com 6- 9 meses, o problema em geral é com o calor, porque os ductos glandulares não estão bem desenvolvidos e o suor fica retido na pele, provocando a Brotoeja ou Miliária.

  • Banhos:
    O óleo da pele tem a função de lubrificação e antibacteriana. O PH normal de pele é de 5-6. Qualquer sabão tem PH mais alcalino, e vai mudar esta característica. Por isso, banho em excesso, principalmente com sabonetes fortes é contraindicado, pois vai causar irritação e diminuir as proteção contra as bactérias. O banho deve ser rápido, o mais frio possível e com pouco sabonete. Deve-se usar preferencialmente no umbigo, pescoço, axilas e área das fraldas, onde as bactérias são mais numerosas. É sempre útil usar após o banho um hidratante suave, sem perfume e sem corante, que funcionará como uma proteção contra a química e as bactérias do exterior.

  • Proteção Solar:
    O medo do câncer de pele hoje é muito grande, e ele é diretamente proporcional à quantidade de sol que toma-se durante a vida. Sabe-se que ¾ da quantidade de sol que tomamos durante toda nossa vida ocorre nos nossos primeiros 20 anos. Por isso devemos usar filtro solar precocemente em nossas crianças.
    Não usa-se protetor solar antes dos 6 meses. Geralmente começa-se a usar filtro entre 15 e 30 de FPS(fator de proteçao solar) aos 9-12 meses, e hoje já existem no mercado filtros aderentes, resistentes à água, especiais para crianças que ficam muito tempo na piscina ou na praia. Sempre deve-se associar protetores físicos, como chapéus, roupas, sombrinhas e óculos.
    Recentes estudos mostram que não há diminuição dos níveis de Vitamina D3 ativa com o uso contínuo de filtro solar em crianças. O aconselhamento e o treinamento da criança para uso do filtro solar, roupas, chapéus, óculos e evitar exposição ao sol do meio dia é fundamental. Caso contrário, será muito difícil mudar este comportamento na adolescência ou idade adulta.

Dermatoses mais comuns em Crianças:

Felizmente, doenças de pele malígnas ou de prognóstico reservado são raras em crianças.

  • Dermatite das Fraldas:
    É devido à ação irritativa da amônia da urina, associada à bactérias ou Cândida nesta região. O tratamento é trocar fraldas com frequência, evitando deixar a criança molhada muito tempo. Sempre que possível expor um pouco a área ao sol. Associa-se cremes de corticóide fraco com antibiótico ou antimicótico se necessário. Desaparece totalmente até sem tratamento quando a criança para de usar fraldas.

  • Miliária ou Brotoeja:
    Os orifícios das glândulas do suor na criança são mais fechados, por isso o suor não consegue sair e fica parado na pele causando reação inflamatória. É muito comum a partir dos 6 meses, principalmente no verão. em crianças que ficam muito agasalhadas, em crianças alérgicas que suam mais do que o normal, ou após episódios febris. Preocupa mais aos pais do que incomoda a criança. Os tratamentos melhoram um pouco, mas fica bom mesmo é com a idade, quando os orifícios das glândulas do suor ficam mais dilatados e drenam melhor o suor.

  • Molusco Contagiosos e Verrugas:
    São causadas por vírus, e é muito comum em crianças, por não terem ainda anticorpos suficientes.
    Crianças alérgicas são mais propensas a terem. Deve-se procurar o dermatologista, que as tirará com nitrogênio líquido, bisturi elétrico ou uso local de ácidos.

  • Doenças Escamosas:
    A Dermatite Seborreica é a mais comum, e se manifesta principalmente na cabecinha, face e dobras. Costumam desaparecer com a idade, mas se estiver coçando ou estéticamente feio, pode-se usar shampoos anti seborreicos ou cremes de corticóide fraco sob prescrição médica.

  • Dermatite de Contato:
    Por a criança ter a pele mais fina, as substâncias penetram mais facilmente na pele, causando mais alergia. Muito cuidado com talcos perfumados, hidratantes e sabonetes coloridos, remédios para sarna e filtros solares!

  • Dermatite Atópica:
    São lesões vermelhas, intensamente pruriginosas, principalmente na face e dobras de crianças alérgicas (asma, bronquite, rinite), ou com familiares alérgicos. Normalmente melhora com a idade, mas como incomoda tremendamente a criança, deve-se procurar o especialista.

  • Urticária:
    A principal causa em criança é bala ou alimentos com corantes, odorizantes ou saborizantes. Medicamentos, verminose ou algum foco infeccioso também pode causar.

  • Pintas e Manchas de Nascença:
    É muito comuns criancinhas nascerem com uma mancha vermelha na nuca que o leigo chama de "Bicada da Cegonha". Esta lesão normalmente desaparece sozinha.
    Existem manchas vermelhas (Hemangioma). Quando é alto e volumoso é o Hemangioma Cavernoso, cuja conduta melhor é aguardar pois geralmente até 10 anos de idade desaparecerá. Quando o Hemangioma é Plano, não desaparece sozinho, mas pode ser retirado totalmente com os modernos aparelhos de Laser.
    A Pinta de nascença escura (Nevo Melanocítico) deve sempre ser vista pelo menos uma vez por um dermatologista, pois pode se associar com outras dermatoses ou evoluir para outro tipo de lesão. Na maioria das vezes no entanto não tem nenhum risco.

  • Impetigo:
    A pele da criança tem menos defesa, por isso quase toda criança pelo menos uma vez na vida teve a "pereba", que é uma infeção bacteriana da pele, e que evolui maravilhosamente com antibiótico local e se necessário oral.

Cristina Mansur
é dermatologista, professora e chefe da disciplina de Cosmiatria do Serviço de Pós-Graduaçao em Dermatologia da UFJF.
Saiba mais clicando aqui.

Sobre quais temas (da área de dermatologia) você quer ler novos artigos nesta seção? A médica Cristina Mansur aguarda suas sugestões no e-mail mansur@jfservice.com.br

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.