• Assinantes
  • Casa

    300 anos de Nossa Senhora Aparecida nas obras do artista plástico Yure Mendes

    Nome do Colunista Luiz Henrique Duarte 27/10/2017

    A arte contemporânea brasileira é a fonte máxima da cultura de todas as interpretações expressionistas de vanguarda, sejam relacionadas com as cenas do cotidiano, criações aleatórias ou abstratas, ou simplesmente retratações inócuas ao tempo, com temas da religiosidade sacra e da fé. Neste período moderno, onde a arte está sempre em ascensão, a atividade cultural brasileira é difundida abertamente para todos os seus apreciadores e colecionadores, através da liberdade de expressão e ideologias canalizadoras de escolhas sobre os temas retratados. A diversidade produtiva oferecida através de cada artista plástico, dentro de sua especialidade, é o resultado de projetos de pesquisas, os quais contextualizam as formas com a realidade dos acontecimentos, garantindo ao processo figurativo de suas obras, um material sólido e difusor da capacidade da criação humana.

    300 anos

    Em comemoração ao jubileu de trezentos anos de Nossa Senhora Aparecida - a milagrosa e virtuosa santa, padroeira da nação brasileira, que o artista plástico, auto-didata, Yure Mendes, expõe cerca de 10 obras no Espaço Cultural do Shopping Jardim Norte, retratando a religiosidade em forma de arte e fé. O projeto inicial para esta exposição, surgiu no início deste ano, quando o artista foi convidado para expor suas obras na Fundação Cristiano Varella, na cidade mineira de Muriaé, em um evento beneficente, ajudando as crianças em tratamento com câncer. Neste mesmo processo, surgiu a ideia de levar uma escultura de Nossa Senhora, esculpida por ele, até as crianças da Fundação, onde cada uma delas contribuiu com os seus dons naturais para pintar o seu manto sagrado, com tintas atóxicas e especiais, irradiando muito mais do que cores em suas vestes misericordiosas, deixando-a personalizada, sem descaracterizá-la, para depois ir a leilão. O artista já havia preparado a estrutura da peça em questão, para receber os traços lúdicos destas crianças, incentivando a interação com a arte como forma de amenizar o tratamento recebido por elas dentro do hospital da Fundação, liberando a criatividade e o desejo de presenciar novos formas de interagir com o mundo.

    O fato de ser a padroeira do Brasil e reconhecida por todos, devido a abrangência de seus milagres, foi determinante para que o artista plástico escolhesse Nossa Senhora Aparecida para ser a protagonista titular e motivo desta exposição, programada para acontecer em Juiz de Fora, fazendo uma junção da arte e a fé, através de um mix entre a cultura e a religiosidade. "Fiquei com esta ideia na cabeça para realizar a exposição sobre Nossa Senhora Aparecida, então, descobri que era o ano do seu jubileu de trezentos anos, e tudo compactuou para dar certo", explica Yure.

    Os processos para consolidarem as retratações de Nossa Senhora Aparecida foram realizados através de pesquisas para trabalhar a sua imagem fora do contexto do desdobramento de sua história religiosa, mas sim, na consolidação de sua forma icônica, que todos conhecem e reconhecem direto, só de ver e ouvir falar deste símbolo católico. "Eu queria brincar com essa geometria, construindo e desconstruindo, sem perder sua referência visual", fala o artista.

    Todas as esculturas foram idealizadas e trabalhadas com detalhes sublimes, que destacam-se por uma paleta de cores que remetem a bandeira nacional ou complementos figurativos adjacentes, respeitando a arte sacra e a religiosidade inerente a sua história, em uma visão contemporânea do artista. Com amor a arte, Yure apresenta uma magnitude sobre cada tema, com um requinte preciso em seus traços firmes e sutis, que mais parecem diamantes lapidados com o sopro do prelúdio do sol. Além do caráter escultórico de cada peça, o artista inseriu nesta exposição o lado figurativo  e representativo humano, expondo duas obras confeccionadas para clientes especiais, consolidando a fé que cada um apresenta e guarda para si, perante Nossa Senhora. São relatos que encantam e sensibilizam, depoimentos que somam a grandiosidade das bênçãos.

    Obras

    As obras do artista plástico emocionam e, ao mesmo tempo, deixam os nossos olhares virtuosos e frágeis, em um questionamento entre o divino e a realidade. Como um trabalho artístico pode retratar tão bem a fé e a arte escultórica? A Nossa Senhora das Rosas apresenta uma retratação rústica e sofisticada, remetendo ao artesanato mineiro, trabalhando os arabescos, flores em ferro e madeira de demolição. Em outra obra, intitulada Os Pescadores, o artista faz uma representação de quando Nossa Senhora foi encontrada, sob as águas límpidas de um rio, na região do Vale do Paraíba, mais precisamente em Guaratinguetá. A rede dos pescadores é retratada em branco, como se fosse uma redenção a santa. "Não sei se foi intuitivamente, mas quis retratar assim, os pescadores com as cores da bandeira, por ser ela, nossa padroeira e a rede em branco", contextualiza Yure. Os homens pescadores representam o povo brasileiro. A rede pesqueira, a redenção da fé.

    A Chuva de Bênçãos relata uma Nossa Senhora, atenta a todos os pedidos das pessoas que clamam por seu nome, e esperam por uma chuva de bênçãos sem cessar. Várias fitas em tons de azul foram utilizadas, como se fossem as águas descendo direto do céu, da sala celestial do trono divino. "Nesta obra existe a referência das águas, é como se Nossa Senhora estivesse descendo, e agradecendo as pessoas, é uma peça interativa", narra o artista. Esta obra permite que o público visitante tenha a oportunidade de ter um contato direto com a arte e o sobrenatural, onde cada uma das pessoas expressam seus sentimentos puros e verdadeiros. Alguns visitantes, agarram-se as fitas e colocam as próximas ao corpo, como um processo simbólico da fé e o recebimento das bênçãos.

    Mesmo as pessoas apresentando opções por seguirem religiões diferentes, todas estão abertas para os caminhos da luz e do bem, onde o respeito pela devoção e a fé são categoricamente observados em suas manifestações e elogios ao artista. "Acho que a arte deve ir até as pessoas, e temos que ser um agente facilitador", afirma. A sabedoria pessoal de cada artista é saber trabalhar com o público, um conceito ou objeto de arte, fazendo a interação deste público com as obras. "Outras pessoas que possuem outras religiões ou filosofias religiosas, respeitam e são generosas", fala Yure.

    Outras obras também destacam-se, como uma Nossa Senhora exposta sobre uma cortina de voil off-white, composta por fragmentos de uma marquise e completada por outras peças, através das mãos abençoadas e habilidosas do artista. É o reaproveitamento presente no mundo das artes. "Isso sim representa a fé, o transformar, você pegar algo que não está bom e reciclar", analisa, fazendo uma comparação intuitiva entre a certeza do sucesso na confecção desta obra. A Nossa Senhora Arte Décor é outra obra de beleza incalculável, apresentando linhas curvas e retas, além de uma perfeita volumetria, contemplada e observada em toda sua extensão.

    Nossa Senhora

    A exposição também apresenta a Nossa Senhora com as Cores da Bandeira, presente de casamento de uma mãe para o seu filho, que é devoto da santa milagrosa. As linhas retilíneas também podem ser observadas na Nossa Senhora em Movimento Geométrico, exposta sobre uma base retangular, toda projetada em madeira decomposta naturalmente, devido a ação do tempo. Mas, um movimento canalizador diferente pode ser observado em torno da Nossa Senhora das Fitas, onde é permitido que todos os visitantes façam os seus pedidos, amarrando às fitas em tons de azul escuro, petróleo e tiffany, no seu virtuoso manto sagrado e vazado, em um ato de fé explícita. A escultura será transportada para a cidade de Aparecida do Norte, no estado de São Paulo, e será depositada na sala dos milagres. "Eu e minha família vamos levá-la para o santuário, logo após terminar a turnê, vou fazer uma placa e afixar na escultura, para quem ver, conseguir entender", resume.

    Se dependesse do talento do artista para Nossa Senhora Aparecida atender a todos os pedidos, certamente, todos seriam contemplados com várias manifestações de bênçãos sem limites. Nesta ação e processo social de aproximar a arte do público em geral, foram disponibilizados  350 metros de fitas, todas já amarradas em suas vestes. E para completar, a Nossa Senhora dos Jardins retrata os jardins antigos, os quais apresentavam em seus projetos de arquitetura, oratórios localizados próximos as varandas, onde com o seu manto de amor, abençoava as famílias milagrosamente. Nossa Senhora deposite sobre nós o seu manto de amor e consolide-nos a saúde, esperança e o brilho no olhar!

    Nossa Senhora, olhai e rogai por nós!

    As fotos exclusivas de Angeliza Lopes Aquino registram.

    Exposição

    Espaço Cultural do Shopping Jardim Norte (Avenida Brasil 6.345 - Mariano Procópio) - Segunda-feira a sábado, de 10h às 22h, e domingos e feriados de 13h às 21h. Entrada gratuita

    Até dia 14 de novembro.

    Luiz Henrique Duarte é Bacharel em direito, designer de interiores graduado, jornalista apaixonado por arte clássica e contemporânea, boa música, arquitetura e tudo relacionado à estética do bem viver.

    Os autores dos artigos assumem inteira responsabilidade pelo conteúdo dos textos de sua autoria. A opinião dos autores não necessariamente expressa a linha editorial e a visão do Portal ACESSA.com

    O melhor provedor de internet de
    Juiz de Fora

    ACESSA.com

    Banda larga na sua casa a partir de R$29,90

    Conheça nossos planos

    (32) 2101-2000

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.