Casa

Seguir os símbolos das etiquetas garante melhor resultado Na hora de lavar as roupas, os símbolos que vêm nas etiquetas são fundamentais para boas lavagem e passadaria de roupas

Marinella Souza
Repórter
27/7/2009

É sempre a mesma coisa, a pessoa compra uma roupa nova,  nem dá muita importância para a incômoda etiqueta que, na maioria das vezes, é extirpada da peça sem dó nem piedade. E na hora de lavar, faz de qualquer jeito, estraga a roupa nova e fica brava. As etiquetas e seus símbolos são muito importantes para que a lavagem e a passadaria das peças aconteçam da maneira adequada.

Os símbolos muitas vezes são incompreensíveis para um leigo no assunto. Por isso, a balconista de uma lavanderia da cidade, Fernanda Aparecida de Souza, dá a dica: "Mesmo que não seja para lavar, é muito importante que a pessoa leve a roupa a uma lavanderia para descobrir o que cada símbolo significa e qual a melhor maneira de lavar e passar, para não correr o risco de estragar a peça."

Fernanda acrescenta ainda que muitas vezes  as etiquetas trazem informações equivocadas que só quem entende mesmo pode esclarecer. "Na lã fria, usada em ternos, por exemplo, algumas etiquetas dizem que pode lavar na água, mas não pode. O ideal é que seja lavada a seco para não encolher nem ficar com aspecto de mal passada, como se tivesse perdido a fibra do tecido. O mesmo acontece com a seda, que encolhe e descora quando é tingida."

Os símbolos

Para auxiliar a lavagem e passadaria de roupas, o portal ACESSA.com buscou  o significado dos símbolos mais frequentes nas peças de roupa. Confira:

Para lavar melhor a roupa

Nem sempre as pessoas lavam as suas roupas da forma mais adequada. Fernanda e sua colega, Silvana Ataíde de Souza (foto abaixo), contam que muitas vezes na lavanderia em que trabalham são procuradas para tirar manchas, por exemplo, mas não conseguem atender às necessidades do cliente.

"Às vezes as pessoas chegam aqui para se livrar de uma mancha que nem tem como ser tirada e pedem que usemos o tira-manchas. Acontece que  esse produto não tira todas as manchas e não pode ser usado em qualquer tecido", explica Fernanda.

Silvana lembra que, em alguns casos, não seguir as instruções pode ser fatal. "O uso de alvejantes, por exemplo, pode manchar a peça. A lavagem a seco, dependendo do tecido, encolhe e enruga. Tem que saber lavar para não correr o risco de danificar a roupa."

Foto de Silvana Ataíde de SouzaOutra dica de Silvana é não deixar as peças de molho por muito tempo porque o tecido acaba perdendo as suas características. Além disso, Fernanda acrescenta que o ideal é lavar as roupas à mão e usar sabão neutro. "Embora digam que não, o sabão em pó tem alvejante e isso danifica algumas peças.", alerta.

As moças orientam ainda a não misturar roupas de cores diferentes para evitar que uma peça manche a outra ou percam a sua coloração. Quanto às roupas de festa, Silvana comenta que o mais importante é não guardá-las sujas. "Muitas vezes a pessoa vai a uma festa, guarda o vestido e só vai mandar lavar depois de muito tempo, quando for usar de novo. Aí o vestido está todo manchado e a mancha não sai", diz.

Guardá-los em sacos plásticos comuns também pode ser perigoso porque a peça pode mofar depois de um tempo. Se for para fazer isso, as especialistas aconselham os sacos de TNT. Em relação às roupas de cama, o alerta fica por conta dos edredons muito grandes e os de pena de ganso. "Os muito grandes, quando lavados na água, costumam reduzir o forro, e as penas de ganso costumam se soltar. Eles devem ser lavados a seco", comenta Silvana.

Alguns tecidos devem ser lavados à mão, como a lã e a linha, por exemplo. Segundo Fernanda e Silvana, a máquina de lavar só rasga o tecido quando ele está enfraquecido, mas pode descorar e dar bolinhas, deixando uma peça nova com aspecto de roupa mais usada.

Os textos são revisados por Madalena Fernandes

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.