• Assinantes
  • Cidade

    Mais de 1.700 assaltos são registrados em Juiz de Fora em 2016

    Para o major da PM, cidadãos podem evitar crimes com medidas de autoproteção

    Da redação
    16/12/2016

    Entre janeiro e novembro deste ano, a Polícia Militar registrou 1.703 ocorrências de assaltos em Juiz de Fora. Destes crimes, 514 (30%) foram assaltos realizados a estabelecimentos comerciais, e 71 (4%) foram praticados em residências. A maior parcela foi de roubos a pedestres e transeuntes, totalizando 1.118 casos (66% do total) – estatística alarmante se comparada aos 858 casos registrados em 2015.

    De acordo com o Major Marcellus Machado, chefe da 4ª Região da Polícia Militar (RPM), uma das causas possíveis para o crescimento do índice de ocorrências é o aumento do número de operações policiais realizadas na cidade este ano. "Vale ressaltar que tivemos um aumento considerável em termos de operações e pessoas abordadas", observa Machado. "Contudo, independente do panorama de crescimento, o índice de assaltos é um número que a PM trabalha visando a redução ao máximo."

    Autoproteção

    Para o major, muitas das situações registradas poderiam ter sido evitadas com medidas simples de autoproteção praticadas pelos cidadãos, como evitar andar a pé por ruas desertas e procurar variar o trajeto por onde se passa todos os dias (veja o infográfico ao lado). "Quando você mantém a mesma rotina de deslocamento em determinado horário, isso gera uma forma de as pessoas avaliarem sua forma de andar", alerta o policial. "Quando você deixa de informar uma situação que lhe torna vulnerável, isso reduz consideravelmente o potencial de ação do criminoso".

    No caso de roubos a estabelecimentos comerciais, Machado chama a atenção para evitar um detalhe que pode fazer a diferença na situação de um crime: a porta entreaberta. "O lojista precisa perder esse hábito de manter a porta entreaberta", afirma. Para o major, a justificativa dos lojistas de que a porta entreaberta pode atrair clientes é infundada. "Muitas vezes, o comprador não vai e isso acaba chamando a pessoa que queira cometer o assalto, porque a porta aberta dificulta a visão do transeunte e do policial que esteja patrulhando o local", explica.

    Registro da ocorrência

    Por fim, na eventualidade de um assalto, o Major Marcellus orienta: o procedimento correto é manter a calma, não reagir e registrar a denúncia para a Polícia Militar. "A PM orienta a nunca reagir. O esboço de uma reação pode causar a perda de uma vida", declara. Após o crime, o boletim de ocorrência deve ser feito para facilitar o rastreamento dos autores. "Quando você não registra a denúncia, você deixa de passar informações ao policial ou à viatura quanto ao local, horário, características físicas...", informa. "Tudo isso influencia no policiamento. Então, a gente orienta sempre a ligar para o 190 ou procurar um posto policial para registrar a ocorrência".

    *Bruno Caniato é estudante de Jornalismo da UFJF

    O melhor provedor de internet de
    Juiz de Fora

    ACESSA.com

    Banda larga na sua casa a partir de R$29,90

    Conheça nossos planos

    (32) 2101-2000

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.