• Assinantes
  • Cidade
    Segunda-feira, 8 de janeiro de 2018, atualizada às 18h00

    Motoristas e cobradores vão às ruas para pedir mais segurança no trabalho em JF

    Angeliza Lopes
    Repórter

    Motoristas e cobradores fazem manifestação na tarde desta segunda-feira, 8 de janeiro, para pedir maior segurança e atenção da população com os trabalhadores dos ônibus urbanos de Juiz de Fora. O ato, que começou às 16h30, teve concentração na praça do bairro Manoel Honório, e segue sentido Câmara Municipal, no Parque Halfeld. Organizado pelo Sindicato dos Trabalhadores em Transporte e Trânsito (Sinttro), a passeata acontece oito dias depois de um cobrador, de 22 anos, sofrer tentativa de linchamento no bairro Nossa Senhora Aparecida, após o atropelamento de um pedestre, 69, pelo ônibus em que trabalhava, que veio a óbito no local.

    O presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Transporte e Trânsito (Sinttro), Vagner Evangelista, conta que no dia do acidente, que ocorreu por volta das 18h, enquanto o motorista do coletivo, 46, bebia uma água para se acalmar do acontecimento, o cobrador ficou próximo ao veículo para tomar as medidas necessárias. “Ele ficou para ligar para polícia, empresa e Samu, mas populares revoltados apareceram e começaram a ameaçá-lo de morte. Ele correu e precisou pular um muro de seis metros para escapar do linchamento. Na queda, quebrou o tornozelo”, relata.

    De acordo com a ocorrência registrada pela PM, o condutor do veículo relatou que transitava pela Rua Nossa Senhora Aparecida, quando a vítima, que aparentava estar embriagada, atravessou a via em frente ao coletivo, momento em que subiu na calçada, se desequilibrou, voltando de costas, e ao verificar pelo retrovisor, viu que a ela estava caída ao solo. O motorista saiu do coletivo e confirmou o atropelamento.

    Segundo o boletim, o condutor foi submetido ao teste do etilômetro, sendo constatado que não tinha ingerido bebida alcoólica. No local, a polícia deu voz de prisão em flagrante ao motorista, lido seus direitos constitucionais, “garantindo sua integridade física, uma vez que os populares queriam linchá-lo", e foi conduzido para a delegacia de Plantão.

    Assistência ao trocador

    Segundo o presidente do Sinttro, os trabalhadores se sentem ameaçados em seu ambiente de trabalho. “São várias ocorrências de assalto e agressões dentro do ônibus. Precisamos de maior segurança!”. No balanço divulgado pela Polícia Militar na última semana, no ano passado foram registrados 80 assaltos dentro de coletivos urbanos na cidade.

    A diretoria do Sinttro-JF chamou atenção para falta de assistência prestada pela empresa ao funcionário, já que o problema aconteceu durante horário de trabalho “A empresa simplesmente se nega a solidarizar com a situação do seu funcionário, mesmo diante da gravidade do caso, somente aguardando para abrir a CAT (Comunicação de Acidente de Trabalho) e “encostar” o trabalhador no INSS”.

    O trocador que estava internado na UPA Norte, conseguiu ser transferido para o Hospital Universitário na última sexta-feira, 5. “Desde o dia da ocorrência, prestamos assistência a ele, que estava abalado psicologicamente com tudo que tinha acontecido. Corremos atrás para conseguir a sua transferência e, amanhã, ele passará por cirurgia no tornozelo”.

    Empresa de ônibus

    O Consórcios Integrados de Transporte Coletivo (Cinturb), que representa a empresa prestadora do serviço de transporte urbano, informa a respeito das manifestações, que entende que já cumpre todas as prerrogativas do sistema que lhe competem, conforme licitação e determinações do gestor: viagens, pessoal, carros e sistemas, inclusive os de segurança, como bilhetagem, câmeras e outros. Os problemas de segurança pública fogem à sua alçada.

    Já a respeito da assistência ao trocador, o consórcio diz que a empresa fez o que é de praxe. "O gerente acompanhou o motorista na delegacia e tentou ajudar na transferência do cobrador para cirurgia pelo Sistema Único de Saúde (SUS)". O Cinturb completa que o acordo coletivo prevê atendimento ambulatorial pelo plano de saúde.

    O melhor provedor de internet de
    Juiz de Fora

    ACESSA.com

    Banda larga na sua casa a partir de R$29,90

    Conheça nossos planos

    (32) 2101-2000

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.