• Assinantes
  • Cultura

    Fernanda Cunha chega aos 15 anos de carreira mantendo a mesma essência musical

    Filha de Telma Costa e sobrinha de Sueli e Lisieux Costa, a artista lança o CD Coração do Brasil no dia 21, em apresentação no Mamm

    Thiago Stephan
    Repórter
    16/6/2012
    Fernanda Cunha

    Na próxima quinta-feira, 21 de junho, às 20h, a cantora Fernanda Cunha lança seu quinto CD, Coração do Brasil, em apresentação no Museu de Arte Murilo Mendes (Mamm), em Juiz de Fora. O disco marca os 15 de carreira da artista, que nasceu na cidade, foi criada no Rio de Janeiro e construiu consistente carreira internacional. Ela espera ser recebida com carinho na terra que considera "muito musical".

    Filha da cantora Telma Costa, neta de Maria Aparecida Costa e sobrinha das cantoras e compositoras Sueli e Lisieux Costa, Fernanda tem a boa música no sangue, motivo de orgulho para ela. E foi por não abrir mão dessa qualidade que preferiu investir na carreira em palcos de outros países.

    Apesar dos anos na efervescência cultural do Rio de Janeiro, a artista garante que sua música tem raiz em Juiz de Fora, cidade pela qual tem um afeto especial. Não é por acaso que o show de lançamento de Coração do Brasil será visto aqui. "É especial cantar em Juiz de Fora porque, apesar de morar a vida inteira no Rio, sou juiz-forana, minha família é daí, assim como toda a música que trago comigo. Os shows passarão por várias cidades brasileiras e vários países, mas o primeiro lugar será Juiz de Fora, o que torna ainda mais especial as comemorações dos meus 15 anos de carreira", comenta a artista.

    A carreira teve início em 1997, no Rio de Janeiro. Ao longo desta trajetória, Fernanda acumula apresentações em importantes festivais, como Vancouver Jazz Festival (Canadá), Wien Jazz (Austria), Jazz a Juan (França), Aarhus jazz (Dinamarca) e Borneo Jazz (Malásia). Apesar das influências musicais que surgiram no contato com artistas de várias partes do mundo, ela garante que é no Brasil onde busca sua inspiração, país que considera o mais musical do mundo. "Eu encontro inspiração na beleza que é o Brasil, no jeito afetuoso que só o brasileiro tem, no amor da minha família, nos nossos compositores fantásticos, nos nossos músicos maravilhosos", destaca, reconhecendo que o fato de ter trabalhado com artistas de várias partes do mundo foi bastante enriquecedor.

    Após tantas apresentações no Brasil e no exterior, a artista garante que sua essência ainda é a mesma de quando subiu ao palco pelas primeiras vezes, mas com menos inocência. "Hoje, eu vejo que tenho que focar no meu trabalho, sendo fiel ao meu repertório e ao meu público, e trabalhar dez mil vezes mais do que um outro artista que tem suporte de produtores ou que faz concessões em troca de maior visibilidade", explica.

    Coração do Brasil

    Ao garantir que seu perfil musical não mudou muito nestes 15 anos, Fernanda argumenta que reconhece em Coração do Brasil semelhanças com o primeiro CD, O Tempo e o Lugar, lançado em 2002. "Alguns compositores do primeiro CD estão aí de novo, como se eu reafirmasse meu amor por eles: Sueli Costa, Ivan Lins, Haroldo Barbosa, Nelson Wellington e Márcio Hallack. Por outro lado, Coração do Brasil traz também compositores que estiveram na minha discografia e que estão sempre no meu repertório de shows, como Tom Jobim e Noel Rosa, além de um compositor da minha geração que tenho muita admiração, que é o Daniel Gonzaga. Então, é a Fernanda que eu sempre fui, fiel às minhas escolhas e aberta para o novo", define-se.

    No show do Mamm, o público juiz-forano poderá conferir as seguintes composições: Eu preciso de você e Dindi, de Tom Jobim e Aloysio de Oliveira; Adeus América, de Haroldo Barbosa e Geraldo Jacques; Não tem tradução, de Noel Rosa; Coração do Brasil, de Antônio Adolfo e Nelson Wellington, entre outras. Espaço também para músicas novas, como Perdido de Encantamento, de Sueli Costa em parceria com Luiz Sérgio Henriques e composta especialmente para o CD. O pianista mineiro Márcio Hallack também marca presença no repertório com a música Feito Andorinha.

    A apresentação do dia 21 terá Sueli Costa no palco, ao lado da sobrinha. Outra participação especial será a de Márcio Hallack. Fernanda será acompanhada, ainda, pelos seguintes músicos: Zé Carlos (violão), Jorjão Carvalho (baixo elétrico) e Helbe Machado (bateria). Na oportunidade, o público poderá adquirir o novo CD da artista.

    A carreira internacional

    Perguntada sobre quais os caminhos que a levaram para o exterior, Fernanda explica que a decisão em investir na carreira internacional levou em consideração também a busca pela felicidade e a convicção no seu trabalho. "A falta de oportunidade para a música brasileira de qualidade no Brasil me fez procurar meu caminho no exterior. Eu não queria me tornar uma artista triste com a impossibilidade de sobreviver do meu canto neste país. Então, se no exterior há um público que me recebe com braços abertos, com carinho e respeito, eu só posso ficar feliz e realizada de levar a nossa música e representá-la da melhor forma possível", afirma.
    Fernanda Cunha Fernanda Cunha 

    Os textos são revisados por Mariana Benicá

    O melhor provedor de internet de
    Juiz de Fora

    ACESSA.com

    Banda larga na sua casa a partir de R$29,90

    Conheça nossos planos

    (32) 2101-2000

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.