• Assinantes
  • Cultura
    Quinta-feira, 7 de dezembro de 2017, atualizada às 17h27

    Oito espetáculos locais e nacionais serão apresentados na próxima semana no CCBM

    Da redação

    Começa neste domingo, 10 de dezembro, intensa programação teatral em Juiz de Fora. O “ATO”, evento que conjuga diversas formas de produzir e pensar o teatro, oferecerá no palco do Centro Cultural Bernardo Mascarenhas (CCBM), na avenida Getúlio Vargas, oito espetáculos juiz-foranos e nacionais, além de produções (em outros locais) que valorizam as artes cênicas, por meio da profissionalização artística e do intercâmbio com produtores e artistas de todo o país. Os ingressos para as peças serão vendidos a preços populares, por R$ 10, no CCBM, de terça a sexta, das 9h às 21h, e sábados e domingos, das 10h às 18h. A programação completa do evento será divulgada nos próximos dias pela organizadora Fundação Cultural “Alfredo Ferreira Lage (Funalfa).

    Para a primeira edição do “ATO”, a Funalfa selecionou quatro montagens nacionais, ganhadoras de prêmios como “Shell”, Centro de Seleção de Candidatos ao Ensino Superior do Grande Rio (Cesgranrio) e Associação dos Produtores de Teatro (APTR). Na estreia, no domingo, às 19h, a indicada ao “Shell” de melhor atriz, Adassa Martins, apresentará o monólogo “Se eu Fosse Iracema”. Com dramaturgia de Fernando Marques e direção de Fernando Nicolau, o espetáculo propõe olhar sobre o universo indígena brasileiro, transitando entre a tradição e a situação atual. No mesmo dia, às 20h30, haverá festa de abertura do evento, no Oandardebaixo, na Rua Floriano Peixoto, 37, Centro, com música ao vivo de Filipe Alvim e performances criadas exclusivamente para o evento, por artistas de Juiz de Fora. A entrada será franca.

    Outros grandes nomes do teatro brasileiro estarão presentes na programação. Em parceria com o Serviço Social do Comércio (Sesc), a peça “Tom na Fazenda”, dirigida por Rodrigo Portella, terá duas sessões: dia 12, às 19 horas, e dia 13, às 20h. Após a primeira apresentação será realizada roda de conversa com o diretor e os atores. O espetáculo é baseado no original “Tom à la Farme”, peça do autor canadense Michel Marc Bouchard, e traz no elenco Armando Babaioff, Analu Prestes, Gustavo Rodrigues e Camila Nhary. No sábado, 16, será a vez do solo “O Narrador”, interpretado por Diogo Liberano, e no domingo, 17, Breno Motta apresenta a montagem “Fricção”, composta por histórias reais e ficcionais sobre personagem que sofreu abuso sexual aos nove anos de idade. Ambas as peças começarão às 20h.

    Destaques locais

    Os espetáculos juiz-foranos “O Circo dos Quasevelhos”, “Palhaços”, “#Trintei” e “Se Bicho eu Pudesse ser”, também integrarão a programação do “ATO”. Eles foram selecionados a partir de edital, e valorizam e fomentam a produção cultural local. Na segunda-feira, 11, o Grupo “Sala de giz, Teatro e Outras Artes” apresentará, às 21h, história futurista sobre o nascimento de filhos de casais homoafetivos, gerados a partir de terceira pessoa. As crianças nascidas por esse método se tornam imunes a doença que causa envelhecimento do coração, o que resulta em intensa perseguição. É “O Circo dos Quasevelhos”, que tem direção de Felipe Moratori e Bruno Quiossa.

    O espetáculo “Palhaços”, viabilizado por meio da Lei “Murilo Mendes” de Incentivo à Cultura, será apresentado na quinta-feira, 14, às 20h. No palco, dois atores dividem a cena para mostrar a relação entre um palhaço em fim de carreira e um de seus espectadores. O encontro, que propunha ser um gesto de admiração do fã por seu ídolo, se transforma em jogo cruel de inversão de personalidades. A peça é produzida pelo “GTMG/Cia Tralha”. Já em “#Trintei”, a “Cia. Santa Corja” apresentará ao público os dilemas dos 30 anos. Quatro personagens desabafam, de forma leve e descontraída, sobre a crise de idade, no divã de uma psicóloga. A comédia será apresentada sexta, 15, às 20h.

    A criançada também tem vez no “ATO”. No sábado, 16, a “Caravana de Histórias” encenará a peça “Se Bicho eu Pudesse ser”, que reúne algumas linguagens artísticas, como a contação de histórias, o teatro e a música. Tendo como fio condutor a literatura, o grupo passeia e interage pelo universo lúdico e encantador do mundo das histórias. Com o objetivo de estudar, refletir e praticar a contação de histórias, a proposta potencializa a prática de narrativas de contos populares, a partir de seleção de histórias e músicas com a temática de bichos. A sessão é livre e acontecerá às 15h.

    Programação

    Todas peças serão apresentadas no Centro Cultural Bernardo Mascarenhas (CCBM), na avenida Getúlio Vargas, 200, Centro.

    O melhor provedor de internet de
    Juiz de Fora

    ACESSA.com

    Banda larga na sua casa a partir de R$29,90

    Conheça nossos planos

    (32) 2101-2000

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.