Direitos Humanos

matéria em audio

Legião da Boa Vontade - LBV Quando o objetivo de amor ao próximo
é cumprido com ações sociais

Fernanda Leonel
Repórter
02/02/2006
A Diretora Social da LBV, Vânia Gonçalves fala dos resultados alcançados pela instituição em Juiz de Fora e da necessidade de envolver toda a família do assitido em projetos sociais

Veja!

crianças O sonho de transformar o mundo em um lugar melhor para se viver começou com o objetivo de uma só pessoa.

Hoje, as sementes plantadas pelo jornalista Alziro Zarur e abraçadas, há 50 anos, por José de Paiva Neto geraram frutos por todo o Brasil e também em Juiz de Fora.

A Legião da Boa Vontade (LBV) possui 86 núcleos de ação social espalhados por todos os estados do Brasil e também colabora para transformar a vida de muitos juizforanos. O meio século de atividades prestadas à população foi comemorado no dia 11 de janeiro, data oficial do registro municipal da entidade.

A Legião não veio para Juiz de Fora só porque quis. Foram os próprios moradores da cidade que, cientes do trabalho da instituição, pediram a contribuição da rede nacional de solidariedade. Na época da fundação, em 1956, a Rádio Globo e a extinta Rádio Mundial do Rio de Janeiro retransmitiam para a cidade o Programa Hora da Boa Vontade que pretendia levar mensagens de fé e de conforto espiritual às pessoas.

Segundo o assessor da LBV na cidade, André Tavares, esses ouvintes atentos, satisfeitos com os resultados das mensagens e cientes do trabalho desenvolvido pela instituição, que havia nascido no Rio de Janeiro há apenas seis anos, resolveram reivindicar um núcleo para Juiz de Fora. Durante o período de 50/56, a entidade já havia construído sedes em outras localidades e os legionários juizforanos sabiam disso.

Cartas e mais cartas chegaram até à redação da rádio pedindo a implantação da LBV em Juiz de Fora. Pedido feito e acatado prontamente! Meses depois, a entidade que tem como lema " Educação e Cultura, Alimentação, Saúde, Trabalho e Espiritualidade" já funcionava na cidade.

crianças crianças crianças

Até 1998, a Legião da Boa Vontade de Juiz de Fora se dedicava a trabalhos com crianças. Eram os baixinhos "a menina dos olhos" de todos os projetos sociais. Projetos que ainda funcionam ou que foram ampliados, mas que, atualmente, receberam o reforço das atividades desenvolvidas também como toda a família.

Vânia Gonçalves De acordo com a diretora social da LBV/JF, Vânia Gonçalves (foto), envolver a família nos projetos sociais tornou-se hoje uma preocupação enorme. Os pais ou responsáveis, que são o molde humano que a criança tende a se "espelhar", também precisa possuir uma boa formação cidadã e consciência do que é bom e do que melhora a vida do próximo. Ao contrário, corre-se o risco de não se obter resultados potencializados.

A possibilidade de trabalhar com toda a família foi possível depois que a entidade conseguiu ter sua sede ampliada. Após à mudança para o bairro Santo Antônio, o local de atendimento da comunidade foi transformado em Centro Comunitário Educacional e, desde então, atende aproximadamente 360 pessoas.

Cidadania por todos os lados

Uma das ações desenvolvidas pela Legião da Boa Vontade em Juiz de Fora é a Ronda da Cidadania e da Caridade. O projeto que já existe há mais de 40 anos pretende desenvolver uma mescla de informação e ajuda para transformar a vida dos beneficiados.

Entre as atividades previstas pelo projeto está a ditribuição de cestas básicas e de alimentação para, aproximadamente, 120 famílias por mês. A denominação "cesta alimentação" é destacada pelos legionários por se tratar de uma cesta de ajuda, que não necessariamente obedece a lista dos produtos da cesta básica. Para essa cesta de alimentação vão por exemplo, legumes e verduras da Horta Comunitária, que também faz parte do projeto e conta com a ajuda de voluntários para sua manutenção.

Atendimento Odontológico Mas há uma diferença na distribuição mensal das cestas da LBV. Durante o período que dura o cadastro da família para a ajuda com alimentação (geralmente os beneficiados contam com esse tipo de ajuda por em média um ano, já que a idéia é ajudar e não tornar as pessoas dependentes) todos os beneficiados têm que participar de palestras educativas que acontecem no dia da entrega dos alimentos.

Os temas das palestras são sempre variados e, muitas vezes, sugeridos pelos assistidos. Alcoolismo, planejamento familiar, noções de higiene e doenças sexualmente transmissíveis são exemplos de assuntos que já foram abordados em palestras educativas ministradas pela instituição.

A Rota da Cidadania e da Caridade também oferece atendimento psicológico, fonoaudiológico e de massoterapia gratuita para quem precisa. A massoterapia por exemplo, atende em média 25 pessoas que sofreram algum tipo de derrame ou que possuem seqüelas de acidentes acontecidos ao longo da vida.

Para quem parou de estudar e ainda acredita que a hora não passou, o Curso Supletivo da LBV é uma boa opção. Através de uma parceria com a Secretaria de Educação da Prefeitura de Juiz de Fora, 40 alunos têm a oportunidade de recuperar o tempo perdido, todos os anos, sem gastar nem menos com o material escolar.

Cursos Profissionalizantes E para quem já estudou mas quer conquistar ou melhorar o seu lugar no mercado de trabalho, há a possibilidade de participar dos Cursos Profissionalizantes oferecidos pela instituição. É só se inscrever para poder desfrutar da possibilidade. A LBV de Juiz de Fora oferece capacitação em informática, artesanato e também ensina jovens a ganhar o seu "pão de cada dia" como manicure e pedicure.

Segundo a diretora social da instituição, a procura por todos os projetos é muito grande e sempre há cadastros para todos eles. Para Vânia Gonçalves, que está na instituição há 15 anos, "é perceptível a melhoria na qualidade de vida das famílias que participam ou participaram das ações da LBV".

O futuro é das crianças!

Outro projeto desenvolvido pela Legião da Boa Vontade em Juiz de Fora que atende em média cem crianças é o Criança Futuro no Presente. Através de uma gama de atividades, desenvolvidas no turno que elas não estão na escola, a LBV propõe a formação cidadã e o desenvolvimento da cultura e da educação através de atividades lúdicas.

Crianças Crianças Crianças

Para participar do projeto, é preciso que a criança esteja matriculada em alguma escolinha da cidade e que seja filha de pais que possuem renda baixa. Obedecida essa regra, o resto é pura diversão!

Na LBV, as crianças participam da Oficina de Arteiros, que objetiva desenvolver o lado artístico dos pequenos com pinturas e trabalhos com materiais recicláveis, da Brinquedoteca, das atividades de incentivo à leitura e também de um projeto conhecido como Alfabetização Digital que prevê aulas semanais de informática como forma de inclusão digital.

Como ajudar

Segundo a diretora social da LBV/JF, a instituição está precisando muito de voluntários. Ela explica que são muitas as atividades desenvolvidas e que um aumento no número de profissionais interessados na caridade poderia gerar conseqüentemente aumento no número de atendidos pela instituição."Psicólogos e fonoaudiólogos, por exemplo, são profissionais que precisamos urgentemente. Mas quero deixar claro que qualquer tipo de ajuda, seja ela humana ou material é muito bem vinda", destaca Vânia.

Para quem quer ajudar, a Legião da Boa Vontade fica na rua Francisco Fontainha, 83, no bairro Santo Antônio. O telefone para contato é o (32) 3216 1406

Dê sua opinião sobre esta matéria.
Envie um e-mail para redacao@acessa.com

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.