Esporte

Danilo Gelinsky busca inspiração em casa para ganhar o mundo Levantador da UFJF se espelha no irmão mais velho, também levantador, para chegar longe no vôlei brasileiro

Thiago Stephan
Repórter
3/3/2012
Danilo Gelinsky

Foi com um misto de surpresa e alegria que o levantador da equipe de vôlei da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Danilo Gelinsky, recebeu a notícia de que seu nome integrava uma pré-lista enviada pela Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) ao Comitê Olímpico Internacional (COI), na qual constam atletas que poderão representar o Brasil nos Jogos Olímpicos de Londres.

Segundo a CBV, trata-se de uma lista ampla, que levou em consideração jogadores que estão se destacando na Superliga 2011/2012, não tendo relação direta com a equipe que o técnico Bernardinho levará para a Inglaterra. Gelinsky tem consciência disso, mas não deixa de ficar feliz por integrar a lista. "É quase impossível ir para os Jogos. Mas é muito bom só saber que o meu nome foi lembrado pela comissão técnica. Um incentivo a mais para a minha carreira", comenta o jogador.

Nascido em Guarapuava (PR) e perto de completar 22 anos, ele tem na família o principal incentivador para a modalidade, o também levantador Thiago Gelinsky, 24 anos, que atualmente joga na Argentina. Foi o irmão mais velho que o inspirou a deixar o basquete para treinar vôlei. O primeiro time que defendeu foi o Joinville (SC), em 2005. Depois de dois anos, trocou Santa Catarina por São Paulo, onde foi treinar no São Bernardo. Em 2009, teve passagem pela Seleção Brasileira Juvenil. No mesmo ano, participou da primeira temporada do Montes Claros. E, no ano seguinte, defendeu as cores do Sada/Cruzeiro. Em 2011, desembarcou em Juiz de Fora.

Projeto UFJF

A rotina em uma equipe de vôlei que participa da Superliga não é das mais fáceis. São longas viagens e muitos treinos. Os jogos são disputados às quartas e aos sábados. Quando é possível que a viagem seja feita de ônibus, a delegação pega a estrada dois dias antes do confronto para, na véspera da partida, treinar no local onde o duelo ocorrerá. Depois, o time pega o caminho de volta e treina pensando no próximo adversário. Cotidiano que Danilo tira de letra. "Quando não estamos viajando, treinamos todos os dias. De manhã, treino mais leve com bola e musculação. À tarde, um treino mais pesado. A questão das viagens já faz parte da rotina", garante o camisa 2 da Federal.

A classificação para os playoffs da Superliga 2012/2012 parou no bloqueio dos adversários. Mesmo assim, Gelinsky avalia como positiva a primeira participação da equipe juiz-forana na elite do vôlei nacional. "Está sendo ótimo. É claro que tanto a torcida como os jogadores queriam a classificação. Mas é muito difícil conseguir ficar entre os oito. O time foi montado às vésperas da competição. Mesmo assim, está sendo maravilhoso", destaca o jogador.

Faltando poucas rodadas para o fim da primeira fase, o levantador mantém o foco. Ele quer que o time vença as partidas finais para terminar na melhor posição possível. Sobre o futuro, Gelinsky confidenciou que gostaria de permanecer em Juiz de Fora. "O campeonato está chegando ao fim. Para o projeto, é importante buscarmos a melhor posição na Superliga. O projeto é muito bom e a cidade abraçou o time. Ainda não é hora de conversarmos sobre a próxima temporada, mas gostaria de permanecer."

Perguntado se existe algum ponto do atual projeto que poderia ser melhorado para a próxima Superliga, o levantador afirma que "sempre tem onde melhorar, mas é ajustar uma coisa ou outra. Este foi apenas o primeiro ano".

Danilo Gelinsky Danilo Gelinsky
Perfil

Nome: Danilo Gelinsky

Nascimento: 13/03/1990

Naturalidade: Guarapuava (PR)

ACESSA.com: O que gosta de fazer quando não está treinando?

Danilo Gelinsky: "Sair com os amigos. Já fiz alguns amigos na cidade, mas geralmente saio com outros jogadores do time."

ACESSA.com: Gosta de música? Qual estilo prefere?

D.G.: "Pagode, sertanejo... Gosto do Exalta."

ACESSA.com: Comida. Qual o seu prato favorito?

D.G.: "Churrasco. Já fui em algumas churrascarias da cidade. Não devem em nada às do Sul."

ACESSA.com: Ídolo no esporte?

D.G.: "Meu irmão. Foi ele quem me trouxe para o vôlei."

ACESSA.com: Uma frase?

D.G.: "Tudo posso naquele que me fortalece."

Triatleta juiz-forano tem maior desafio da carreira em 2012

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.

Faltam dias para a Copa 2014