Infantil

Alimentação correta na merenda escolar auxilia na formação das crianças

Entre as dicas para evitar que os pequenos comam alimentos gordurosos, está evitar as cantinas escolares e optar por lanches caseiros

Nathália Carvalho
Repórter
26/01/2013
Sanduíche natural

Com o ano letivo se iniciando, começam as preocupações rotineiras dos pais, tanto no estudo quanto na alimentação dos filhos. Principalmente nas cantinas, onde são vendidos os prediletos dos pequenos, como salgados, balas, biscoitos e sucos industrializados, o desafio de se conciliar com o saudável acaba sendo ainda maior. Pensando nisso, o Portal ACESSA.com reuniu informações sobre a qualidade da merenda escolar da cidade, e ainda, algumas dicas para tentar driblar a tentação dos alimentos calóricos e sem nutrientes.

De acordo com a nutricionista Thaís Cesar Mattos, a infância é um período extremamente importante para a criação de hábitos alimentares corretos, que irão repercutir por toda a vida. "Infelizmente, não são todas as escolas de Juiz de Fora que trabalham com a cantina saudável, onde a instituição proíbe a venda de determinados tipos de alimentos. Sabendo disso, é importante que os pais orientem seus filhos desde cedo a evitar as comidas calóricas e os incentivarem a levar alimentos saudáveis preparados em casa", explica. Para ela, esse costume, vivenciado desde criança, auxilia na formação de um adulto saudável, menos sujeito à aparição de determinadas doenças no futuro.

"O principal prejuízo de uma alimentação rica em gorduras é a obesidade, que está crescendo e superando a desnutrição infantil. É um problema de saúde pública. É importante lembrar que uma criança com má alimentação poderá vir a ter problemas cardíacos, de hipertensão, diabetes e outros", adverte. Além disso, ela comenta que mesmo aquelas que não são consideradas obesas, podem apresentar problemas de disfunções metabólicas e desnutrição de proteínas e vitaminas. "Esses famosos salgadinhos, por exemplo, só trazem altos valores de gorduras e muito sódio. Isso acarreta em um número de crianças hipertensas cada vez maior."

Dicas de alimentação

Entre as dicas selecionadas por Thaís, para dar aquela força na hora da preparação da merenda, a principal é evitar produtos industrializados e cheios de conservantes. Para os lanches, a recomendação é que as crianças levem sucos naturais, pão com requeijão ou queijo branco e uma fruta. "É uma refeição de fácil preparo e que não corre perigo de estragar levando para a escola. Além disso, ela é completa porque tem proteína, carboidrato, vitaminas e minerais", explica.

Caso seja de preferência levar leites, iogurtes e produtos que necessitem de refrigeração, é interessante que o aluno peça à professora para guardar em uma geladeira, se possível, ou que tome o cuidado de consumir o quanto antes. Já entre as opções do que não é recomendado levar, estão os refrigerantes, biscoitos doces e recheados, salgadinhos, chocolate, balas, etc. "Há crianças que gostam de biscoitos mais leves ou de maisena, e esses podem ser consumidos. Até um achocolatado também é interessante, mas tudo com moderação."

Merenda saudável

Desde 2009, os estudantes de Minas são resguardados por uma legislação estadual, conhecida como "lei da merenda saudável", que exige que lanches e bebidas comercializados nas cantinas devam ser preparados conforme padrões de qualidade nutricionais que promovam a saúde dos alunos. Segundo a resolução, não podem ser comercializados alimentos que contenham altos teores de calorias, gordura saturada, gordura trans, açúcar livre, sal, teor alcoólico e baixo teor nutricional. Como alternativa a estes alimentos nocivos à saúde, as cantinas terceirizadas das escolas devem oferecer opções como frutas, sucos naturais, sanduíches sem condimentos gordurosos e calóricos, bolos e biscoitos sem cobertura e sem recheios, leite, barras de cereal, etc.

De acordo com a nutricionista supervisora de alimentação escolar da Secretaria de Educação da Prefeitura, Mônica Silveira Cacilhas, os cardápios das escolas municipais da cidade são elaborados mensalmente, respeitando normas nutricionais para a alimentação infantil. "Montamos as refeições pensando no equilíbrio de proteínas, carboidratos, vitaminas e minerais", explica. Entre as opções, o prato é composto por arroz ou macarrão, feijão, carnes de boi ou frango, proteína de soja, legumes, verduras e ovo. Já na hora do lanche, para as escolas da Zona Rural e as de período integral, normalmente são servidos leite com achocolatado, pão ou biscoito e uma fruta.

Fiscalização

De acordo com as informações da assessoria da Secretaria de Educação do Estado, existem setores fiscalizadores da merenda escolar servida em todas as escolas de Minas, incluindo as estaduais, municipais e particulares. As superintendências de ensino são responsáveis pela preparação da merenda e visitam as escolas para saber como é o preparo da alimentação. Além disso, são oferecidas sugestões de cardápios e existem inspetores destinados a visitar as instituições com frequência de 15 em 15 dias.

"Quando alguma irregularidade é constatada durante o monitoramento, os responsáveis pela instituição são notificados", explica o porta-voz do órgão. Outra ação lembrada é a presença da equipe do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) do Ministério da Educação (MEC), órgão responsável pelo repasse do recurso destinado à merenda escolar. Em Juiz de Fora, a Secretaria de Educação atua com equipes de nutricionistas que visitam as unidades e fazem o check-list para verificar a higienização, código de vestimentas, cardápios e organização das cantinas.

Os textos são revisados por Juliana França

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.