Casa

Cerâmica, madeira ou pedra?
Sugestões de pisos para cada cômodo da sua casa

Ludmila Gusman
04/06/02

São tantas as variedades, que não há quem não fique perdido na hora de escolher o revestimento do piso. Os tipos disponíveis no mercado, além de conforto, podem conferir glamour à decoração.

Mas antes de escolher é preciso pensar no clima que você quer para o local. Desenhos e tons delicados trazem uma atmosfera mais suave, já materiais brilhantes e cores fortes agradam quem gosta de ambientes modernos.

A designer de interiores, Valéria Jucá, garante que há estilos para todos os gostos e bolsos. "O tipo de piso vai depender muito do poder aquisitivo do proprietário. Hoje é possível encontrar todos os materiais em preços diferenciados", diz. Alguns como o cimento queimado, carpetes, ladrilhos hidráulicos, mamorite e pastilhas vitrificadas são menos usados hoje em dia. Quem quiser as opções em alta pode escolher o mármore, as tábuas corridas, os laminados, entre outros. É preciso considerar sempre cor, textura, tamanho, resistência mecânica, nível de absorção de água, além das tendências do momento.

Para ambientes mais frios como o banheiro e a cozinha, a designer aconselha o uso do porcelanato (espécie de cerâmica, porém com durabilidade maior). Em quartos, o ideal é utilizar pisos de madeira, mas nada impede que outras opções sejam feitas. Se estiver em dúvida, peça ajuda a um arquiteto.

Clima também influencia na escolha
A arquiteta Fabíola Ramos, da EFE Arquitetura e Urbanismo, elaborou algumas sugestões para quem está em dúvida que tipo de piso escolher. Segundo ela, o clima frio e úmido de Juiz de Fora leva as pessoas a preferirem pisos mais quentes como a madeira, principalmente nos quartos. No espaço social, a arquiteta diz que é possível combinar outros tipos de materiais. "Aqui ganhamos mais liberdade de criação, podendo combinar madeiras com cerâmicas, pedras e até mesmo vidros e metais, com efeitos inusitados", diz ela.

Nas áreas de serviço, Fabíola Ramos recomenda opções em cerâmicas. Entre as pedras, o granito é a mais indicada. "Nunca use mármores, por serem minerais, muito porosos e que absorvem substâncias com facilidade", aconselha. Por último, a arquiteta sugere que, em espaços de lazer, os proprietários optem por materiais resistentes e antiderrapantes. "Entre as pedras, os quartzitos são os melhores, destacando as pedras mineiras São Tomé e Goiás. Encontramos também no mercado opção em cerâmica para as áreas de lazer, que combinadas com a madeira, valorizam o espaço".

Opções de materiais

  • Cerâmica - Essa opção é ideal para quem não quer se preocupar com a colocação e manutenção do piso. Além de ser fácil de limpar, a cerâmica pode ser usada em qualquer ambiente, principalmente no banheiro e na cozinha. Se o material que você escolher for mais resistente (PEI IV ou V), poderá ser usado também nos pisos de garagens. Se preferir colocá-los no quarto ou na sala é aconselhável usar tapetes, por ser frios e duros. A cerâmica oferece as opções esmaltadas, naturais e porcelanato. Os preços de um piso deste material variam de R$ 11 a R$ 75 o metro quadrado.

  • Madeira - Este tipo de material é aconselhável em quartos e salas. As opções são tábuas corridas, laminados tacos e parquês. Os arquitetos recomendam não utilizá-lo em áreas molhadas e em salas de sítios, pois com sujeira de terra são difíceis de mantê-los limpos.

    • Laminado
      A diferença entre a madeira e o laminado está na composição. Enquanto no primeiro o carpete é feito de várias lâminas de madeira natural compensada, o piso laminado é artificial: seu miolo é de aglomerado (pedacinhos de madeira). Apesar disso, ambos são instalados da mesma maneira.

    • Taco e Parquê
      A diferença entre um e outro está na espessura: o taco tem 2 cm e o parquê, 1 cm. Os dois podem ser colados sobre uma base de cimento ou madeira desde que esteja firme e seca. Uma das vantagens desses pisos é a liberdade na colocação, possibilitando variar desenhos e tons. A aplicação do verniz adequado garante um bom resultado.


    • Assoalho de tábua corrida
      Clássico, o piso de madeira feito com réguas encaixadas admite várias opções de comprimento e largura, com espessura geralmente de 2 cm. As tábuas podem ser presas diretamente no chão. Neste caso, pode acrescer até 5 cm à altura do piso.

  • Pedras - Os mármores e granitos polidos flameados ou brutos ainda são muito usados. Eles têm em comum a resistência, a durabilidade e a fácil manutenção. Apesar de serem mais bonitos que os granitos, os mármores são menos resistentes e suscetíveis à manchas e ao desgaste. As pedras são recomendados para áreas internas, como salas, halls e demais ambientes sociais. Para cozinhas e áreas externas prefira os granitos por serem mais duros e resistentes a substâncias químicas.
Como escolher o revestimento certo
Quando for comprar piso para sua casa, use a tabela baseada no índice PEI, que caracteriza o revestimento cerâmico, de acordo com a resistência ao desgaste que o material suporta, sem ter seu aspecto visual danificado. O PEI varia de um a cinco. Quanto maior o número, mais resistente e adequado às áreas de maior circulação. Abaixo está uma tabela de orientação com o grau de resistência do piso e do local onde é apropriado usá-lo.

0 - somente em paredes
1 - leve banheiros, dormitórios residenciais
2 - médio interiores residencias de menor tráfego
3 - médio/intenso lojas e corredores internos
4 - intenso lojas, bancos, escolas e hospitais
5 - super intenso ambientes públicos, de tráfego intenso como rodoviárias, supermercados

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.