Casa
Pátina
Conheça a técnica que vai dar cara nova à sua casa

Ana Letícia Sales
7/04/03

Transformar o que é novo em algo envelhecido ou inovar o que já está velho. É assim que a artista plástica juizforana, Cristina Schubert, costuma definir a técnica de pátina. A pátina, oferece a arte de revitalizar mobiliários. A princípio ela tinha como objetivo imitar o móvel antigo, valorizando alguns de seus aspectos característicos, como o desgaste das cores e as lascas. Hoje, no entanto, a técnica conquista a admiração de quem gosta dos estilos mais modernos, com cores fortes na superfície trabalhada. Assim como a aplicação do recurso, a escolha dos objetos também é estritamente pessoal. Em madeira, fórmica, cerâmica ou ferro, o efeito pode ser surpreendente.

A história da Decoração

A história da pintura decorativa teve início na antigüidade. Os egípcios foram a primeira civilização a pintar seus interiores, há mais de três mil anos. Logo depois, vieram os chineses criando a arte de laquear. E no século XVI os primeiros objetos do oriente chegaram a Europa. Uma paixão por todas estas pinturas orientais cresceu no século XVII, especialmente na corte de Luiz XIV.

Hoje, a pintura especial vem para reciclar móveis e utilitários em geral, trazendo uma maneira diferente de decorar os ambientes, poder fazer pequenos lugares parecerem grandes, escuros em claros, frios em aconchegantes, e textura em superfícies lisas, ou vice-versa, terminando assim, o tradicional e a monotonia das paredes brancas e lisas e reciclar móveis velhos em novos. É a assim que a pátina funciona: uma maneira simples e acessível de reciclar usando também a criatividade.

Conselhos da Artista


A artista Cristina Schubert conta que a pátina é uma técnica excelente para recuperar móveis antigos que estão muito desgastados, com lascas ou buracos. "Também é possível fazer um móvel sem adornos parecer mais sofisticado", explica. Cristina afirma que existem várias técnicas diferentes de pátina. "A técnica do branco envelhecido é a mais comum. E com ela é possível dar toques mais originais aplicando tons dourados ou prateados", diz.



Faça você mesmo

Passo a passo

Preparação

Os móveis ou outras superfícies devem estar secas, limpas e uniformes. Metais como ferro e galvanizados devem estar isentos de graxa, gordura ou ferrugem.

Material necessário


  • Base Efeitos Especiais na cor desejada
  • Gel Efeitos Especiais na cor desejada
  • Rolo de espuma
  • Lixa grana 600
  • Uma trincha
  • Uma trincha serrilhada
  • Você também pode encontrar o Kit para efeito pátina no mercado
  • Criando o efeito

    1. Despeje uma parte da Base em uma bandeja plástica. Umedeça o rolo de espuma na Base, tirando o excesso.

    2. Aplique uma demão da Base, com o rolo, em toda a superfície. Aguarde a secagem. Lixe levemente, com lixa grana 600 e tire o pó.

    3. Umedeça a trincha normal na Base, tirando o excesso.

    4. Aplique uma segunda demão da Base, com a trincha, em toda a superfície. Aguarde a secagem.

    5. Umedeça a trincha serrilhada na própria embalagem do Gel, tirando o excesso.

    6. Aplique uma demão do Gel, com a trincha serrilhada, em toda a superfície.

    Todas essas etapas devem ser aplicadas na perpendicular. E no caso da madeira, no sentido dos veios do material.

    Dicas e sugestões

    O efeito é obtido com mais facilidade em áreas pequenas como móveis, portas, batentes ou armários. Em áreas grandes como painéis, paredes de madeira, é preciso maior cuidado para evitar emendas. Nesse caso um rolo de espuma maior é mais adequado. Para obter um aspecto mais envelhecido, após a secagem total do Gel, lixe levemente a superfície com lixa grana 600. Para um efeito diferenciado, o Gel pode ser aplicado sobre a Base ainda úmida. Desejando um acabamento brilhante, após a secagem total do Gel, aplique um verniz.

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.