Mulher

O tormento dos pêlos encravados Peles morenas são mais propensas a terem pêlos encravados
após depilações convencionais

Sílvia Zoche
Repórter
08/08/2006
Clique no ícone ao lado e assista ao vídeo em que a dermatologista Cristina Mansur fala o que é o pêlo encravado e qual a melhor forma de evitá-lo


Ilustração de uma mulher se depilando Uma pele lisinha, hidratada, macia, sem marcas é o desejo não só de mulheres como a de homens também. E um dos tormentos que vão contra estas características citadas são os temidos pêlos encravados, que dão o ar da (des)graça depois que começam a crescer.

Logo que se depila, seja com gilete ou cera, a pele lisa é um colírio para os olhos e para as mãos. É isso mesmo! Logo depois da depilação, é quase instantâneo averigüar se a pele ficou livre dos pêlos, mesmo sabendo que, mais dia ou menos dia, eles voltarão - isso vale para as pernas, virilha, rosto, peitoral, braços e até nuca.

A jovem Ana Caroline Fontoura conta que já sofreu por muito tempo com depilações. Por ter pêlos grossos e em grande quantidade na virilha e pernas, ela já tentou os métodos da cêra quente e cêra fria, mas o resultado não foi nada satisfatório. "Sempre tive muito pêlo. Comecei a tomar anticoncepcional e diminuíram. Aí criei coragem para depilar". O primeiro método foi a cera quente que, além de inflamarem, irritaram a pele. A segunda tentativa foi a cera fria. "Também não deu certo. A pele ficou cheia de pontinhos vermelhos". Tentou também a gilete. "A minha pele parecia que estava toda arranhada".

A tentativa de encontrar uma solução levou Ana Caroline a uma dermatologista. "Ela me indicou usar creme depilatório e é o que funciona e não irrita minha pele. Uso semanalmente ou de 15 em 15 dias", conta.

Conselhos de médica
Quando a depilação é mais profunda, como os métodos com a cera, o pêlo encrava, porque a glândula sebácea próxima ao pêlo entope. Ao cortá-los com a gilete, a indicação é não passar com força e nem no sentido contrário ao crescimento do pêlo e sim deixar rente à pele. "Quando se força muito, também se fere a pele", diz a dermatologista Cristina Mansur (foto ao lado). A forma mais indicada para não encravar é a depilação definitiva. A dermatologista afirma que a técnica a inteção é baratear seu custo, para que mais pessoas sejam beneficiadas. "Atualmente, pessoas com foliculite grave e que não têm condições de pagar, são atendidas aqui na clínica pelo SUS", garante.

Ela frisa que a esta depilação não é concorrente da cera. "São tratamentos complementares. Chega um momento na depilação a laser que os pêlos começam a afinar e indicamos que o paciente faça a depilação com cera, porque o laser não atinge os pêlos finos", explica.

Para quem ainda não pode se submeter - financeiramente - à técnica definitiva, alguns conselhos da médica são usar um sabonete hidratante ao submeter a pele à gilete e passar um creme com vitamina A e D no corpo depois, mas que seja oil free, ou seja, livre de óleo, no corpo e loção calmante na face. "Isso ajuda a cicatrizar a pele".

Mas não são todas as peles que têm problemas com as depilações convencionais. As mais propensas são as morenas. A virilha é um local onde as inflamações ocorrem com maior freqüência, por possuir muitas glândulas. Os pêlos do rosto, no homem, como são profundos, podem infeccionar e causar a foliculite de barba - inflamação dos folículos. Por isso militares e bancários, profissionais que precisam estar em dia com a barba, procuram a depilação a laser.

Nas mulheres, a roupa apertada e a menstruação são fatores que colaboram para que os pêlos fiquem presos. "A menstruação aumenta a secreção da glândula ao lado do pêlo e encrava". É indicado usar roupas mais largas e arejadas e calcinhas sem elástico. Nas axilas, a recomendação é usar desodorante líquido e deixar de lado os roll-on e em creme.

Há também os casos de pêlos que encravam quando o corte de cabelo é feito na nuca, principalmente quando o mesmo poro possui dois ou três pêlos. É a chamada foliculite queloideana da nuca. Normalmente, homens que apresentam este tipo de inflação, também possuem problemas com a barba e vice-versa.

Em casos mais graves, é sempre bom procurar a ajuda de um médico. Primeiro, o dermatalogista vai afastar a causa do pêlo encravado. "Às vezes, a pessoa precisa tomar antibiótico oral e localizado", diz a médica. E nada de tentar retirar o pêlo encravado por conta própria, porque a situação pode piorar.

Outro tipo de foliculite é a periporite supurativa, que acontece pela retenção de suor ou porque o poro é mais grosso na saída do pêlo. Neste caso, a recomendação é usar um creme hidratante com ácido salicílico fraco, a 2%.

Se você é adepta do método de depilar com gilete, mas sempre ouviu falar que os pêlos engrossam, Cristina Mansur desmistifica. Ela explica que o pêlo com a gilete é cortado reto e quando cresce parece que está grosso, mas não é verdade. Para quem usa creme depilatório, e não tem alergia aos componentes, acontece a mesma coisa, porque o pêlo é cortado rente à pele. Mas é verdade que os pêlos retirados com a cera, aos poucos, vão afinando. "Porque esta depilação retira um pouco das células da matriz do pêlo. Um local fácil de perceber isto é na sobrancelha".

Procure colocar em prática estas dicas e sinta a pele lisa por mais tempo, deixando os pêlos livres para nascerem ou até mesmo nem existirem mais.

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.