Mulher

Moda rave A onda da música eletrônica chegou para ficar...e para fazer moda também. Anote as dicas para ficar fashion até o sol raiar

Fernanda Leonel
Repórter
24/03/2007

Em Juiz de Fora, elas já "pegaram". Basta dar uma olhada no calendário mensal de festas da cidade para ver como sempre há uma rave em algum fim de semana. E, praticamente, todas muito cheias, diga-se de passagem. A onda da música eletrônica chegou para ficar...e para fazer moda também.

Se moda é atitude, essa palavra é o que não falta para quem gosta de dançar até o dia clarear. E mais do que estar combinando com o local, é preciso adequar a roupa às particularidade do tipo de festa e do local que elas acontecem também. Sem esquecer do conforto, é claro. Porque dançar até a hora do almoço do outro dia não é para todo mundo não.

Primeiro mandamento: salto, nem pensar! Primeiro porque para a moda rave, fica implícito que ninguém consegue dançar por cerca de 12 horas com um deles nos pés. Se você é baixinha ou não abre mão de uns centímetros a mais, fique com as sandálias "anabelas".

No pé de alguém que quer descolar o look ideal para esse tipo de festa estão as botas. De cano curto e sem salto. Isso porque como as raves sempre acontecem em lugares abertos, como sítios, por exemplo, a possibilidade de você sujar o pé com outro tipo de calçado é bem grande.

"Além do mais a gente dança a noite inteira, e de sandália pode correr o risco de ficar com receio de sujar ainda mais o pé. Então, a bota serve para não atrapalhar o embalo", explica Jislane Marques.

Se você não tem bota, adote a rasteira. E se for homem, não tenha dúvidas em tirar o bom e velho tênis do armário. Mais que garantir a classificação de fashion, você salva a sua noite por horas e horas de música.

Outro acessório que não pode faltar: as cartucheiras! Dançar em uma rave requer movimento de braços que não vão ser os mesmos se você tiver que repartir o momento com celulares, dinheiro, chave do carro, entre outras coisas.

Nada de ir de bolsa para a festa. A não ser que ela tenha um modelo descolado e que não prenda os movimentos do seu braço (o estilo mochilinha pode ser uma salvação). As cartucheiras também podem combinar com a bota que você escolheu para a noite.

O "estilo rave de ser" também incorpora óculos escuros. Afinal, voltar para casa antes do dia clarear é quase "crime" nas leis de um bom frequentador desse tipo de festa. Então, para espantar as olheiras e cansaço das primeiras horas do outro dia, valem os acessórios. Bonés também são bem-vindos.

E a roupa em geral? Como é que deve ser? Ousada, leve e que combine com o seu estilo. Para Isabele Toledo vale a pena investir em um visual que possa ser classificado como "psicodélico" também.

"Freqüentadores de rave são pessoas que gostam de curtir a vida e a roupa tem que retratar isso. É legal até inventar peças de roupas e sobrepor umas", resume. De olho, a única certeza é que as pernas ficam quase sempre de fora, e que tecidos leves "dominam geral".


Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.