Mulher


Artigo
Descobrindo o prazer de se bastar


:::12/12/2005

Ficar sozinha, relaxar e fantasiar com cenas quentes que te chamaram a atenção pode ser uma boa proposta para uma sexualidade bem resolvida.

Masturbação! Ai que palavrinha danada, mais parece um palavrão. Muitas mulheres ficam com vergonha, nervosas e, na maioria das vezes tem muita dificuldade de falar a respeito. É compreensível, já que desde criança, ouvimos dizer que este ato de prazer é pecado, faz mal e diversos outros argumentos que tentam tirar de nós, esta satisfação. E mais, muitas mulheres se sentem culpadas, acham que estão passando por algum desequilíbrio. Tudo certo, mas mesmo as que se permitem, quase não comentam com ninguém. Liberte-se do tabu que existe em torno da masturbação feminina e veja que não há nada de mal em "ficar um pouco sozinha".

A masturbação, que é a estimulação dos próprios genitais, é rejeitada até hoje aqui no ocidente. E, muito mais do que prazer é vista como fonte de culpa. Oriunda da cultura judaico-cristã que planta uma moral bastante discutida, esta culpa figura como uma condenação por ser um ato apenas de prazer, sem a finalidade de reprodução.

No início do século XX, a mulher que se masturbava temia por acreditar que poderia ter graves conseqüências tais como, debilidade mental, perseguição espiritual, cegueira e outros problemas de saúde. Um estudo feito no Brasil em 2000 revelou que apenas 52% das mulheres admitem que se masturbam. É um índice muito baixo se comparado com o dos homens. Muitas mulheres só descobrem a possibilidade de ter prazer sozinha quando deixam de ser virgens e experimentam o sexo com um homem. Alguns terapeutas sexuais, dizem que o auge da masturbação feminina acontece entre os 30 e 40 anos, ao contrário do homem, que é na adolescência. Outros admitem a masturbação feminina na adolescência, mas como um ato reservado. Os meninos ao contrário, se masturbam até em grupo e as meninas, nem tocam no assunto umas com as outras.

Os homens ficam estimulados com imagens, fotos, vídeos e recordações de uma mulher atraente que viram naquele dia ou até naquela hora e é o que basta para buscarem um lugarzinho discreto. As mulheres, por outro lado, se estimulam com as ações ligadas ao romance ao carinho e ao envolvimento. Por isso, a dificuldade delas, em criarem um momento ou uma situação apropriada para a masturbação. As formas mais comuns da mulher se masturbar são: estimulação do clitóris, fricção da genitália contra um travesseiro, coberta ou roupa apertada, o uso de vibrador e ducha do chuveiro sobre o clitóris. As mulheres que já conhecem a técnica do Pompoarismo, utilizam a força das contrações vaginais para chegar ao orgasmo sem a utilização das mãos ou de qualquer outro acessório.

A masturbação pode reduzir o estresse, a insônia, alivia as sensações da tensão pré-menstrual (TPM), como a sensibilidade nos seios, a cólica, a irritabilidade e a instabilidade emocional. Fique sossegada, este prazer individual não vicia, muito pelo contrário, é um eficaz caminho para descobrir seu corpo, sua sexualidade e como você poderá sentir mais prazer. A pratica da masturbação pode ainda fazer de você uma mulher muito mais alegre, bem humorada e sensual. A mulher bem resolvida sexualmente tem muito mais chances de conquistar e de se relacionar bem com um homem, ela cobra menos, analise! Agora, se você também é daquelas que fica toda envergonhada e culpada quando o assunto é masturbação, tente! Quando encontrar o momento certo, esqueça a opinião dos outros e invista em você mesma. Pode ser surpreendente!


Clique aqui e mande sua sugestão sobre esta coluna

Jussara Hadadd é terapeuta holística,
especializada em sexualidade
Saiba mais, clicando aqui!

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.