• Assinantes
  • Negócios
    Segunda-feira, 4 de abril de 2016, atualizada às 14h10

    Juiz de Fora oferece consultoria para formalização de microempreendedores no CCBM

    Nos dias 13 e 14 de abril, todos os serviços relativos à formalização de microempreendedores individuais (MEIs) serão oferecidos, gratuitamente, no Centro Cultural Bernardo Mascarenhas (CCBM), na avenida Getúlio Vargas, 200. O atendimento acontece das 9h às 17h.

    A quarta edição do projeto Você+Empreendedor, da Prefeitura de Juiz de Fora (PJF), será mais uma oportunidade para aqueles que têm ou que sonham em ter seu próprio negócio se tornem microempreendedores individuais de forma simples, rápida e desburocratizada. Além disso, possibilita que aquelas pessoas que estão inscritas apenas no Portal do Empreendedor concluam a sua formalização junto à Prefeitura, evitando multas e apreensões de produtos.

    Os interessados em formalizar o próprio negócio não precisa fazer inscrição prévia. Basta comparecer no CCBM nos dias do projeto com os documentos necessários, que são: carteira de identidade (RG), CPF, título de eleitor, número do IPTU de onde exercerá a sua atividade, caso a pessoa declare Imposto de Renda (IR), deverá levar o número do recibo.

    Das mais de 450 pessoas já atendidas no projeto, 227 saíram com o alvará de funcionamento como MEIs em mãos, em menos de noventa minutos. Além da emissão do alvará e da análise de consulta prévia realizadas no local, parceiros oferecem orientações sobre linhas de crédito e gestão, esclarecem sobre certificado digital e sobre vantagens diferenciadas para MEIs em serviços, como plano de saúde. Nesta edição, os participantes contarão, ainda, com palestras temáticas sobre o dia a dia do MEI. A programação será divulgada em breve.

    O evento conta com a parceria das secretarias de Atividades Urbanas (SAU), Fazenda (SF), Comunicação Social (SCS), Desenvolvimento Social (SDS), Planejamento e Gestão (Seplag - Subsecretaria de Tecnologia da Informação), Comissão Permanente de Licitação (CPL), Fundação Cultural Alfredo Ferreira Lage (Funalfa), Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Correios, Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), Santander/Getnet, Faculdade do Sudeste Mineiro (Facsum) e Unimed.

    Por que formalizar-se?

    Tornar-se um microempreendedor individual e sair da ilegalidade traz diversos benefícios a quem já tem ou quer ter o seu próprio negócio. O MEI conta com cobertura previdenciária, custo reduzido para a contratação de funcionário, acesso a crédito e serviços bancários, possibilidade de vender para todas as esferas do Governo, serviços gratuitos e apoio técnico do Sebrae, além de segurança jurídica – a formalização está amparada em Lei Complementar 128/08, o que garante que as regras atuais não serão alteradas facilmente.

    Todo o processo de formalização é gratuito, e o único custo é o pagamento mensal de R$ 45 (comércio ou indústria), R$ 49 (prestação de serviços) ou R$ 50 (comércio e serviços). Os valores são destinados à Previdência Social e ao ICMS ou ao ISS e são atualizados anualmente, de acordo com o salário mínimo.

    Quem pode ser MEI?

    Para ser um microempreendedor individual é necessário faturar no máximo até R$ 60 mil por ano e não ter participação em outra empresa como sócio ou titular. O MEI também pode ter um empregado contratado, que receba o salário mínimo ou o piso da categoria.


    Com informações da PJF

    O melhor provedor de internet de
    Juiz de Fora

    ACESSA.com

    Banda larga na sua casa a partir de R$29,90

    Conheça nossos planos

    (32) 2101-2000

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.