• Assinantes
  • Saúde

    Sobre ser inteira...

    Nome do Colunista Ana Pernisa 28/11/2017

    Esse é um assunto que pode gerar novos textos futuros, por ser vasto, mas para o momento escolhi começar com uma pergunta que está muito presente em mim, de uns anos para cá: O que faz você se sentir inteira?

    Já parou para pensar nisso?

    É comum a gente escutar frases desse tipo: "Você precisa ser inteira!"; "Antes de ser um bom par, você precisa ser um bom ímpar!"

    Os livros de auto ajuda estão recheados de textos que mostram a importância de "você ser você" e que,  "tudo começa com você", não é assim? Hoje, existem inúmeros cursos relâmpagos ou de imersão que trazem embutidos a ideia que poderão proporcionar grandes mudanças e transformações em sua vida. E eu me pergunto:

    Será? Será tão simples assim? Fazer um desses cursos e pronto? Pense um pouco: Isso é possível? Será que podemos colocar na responsabilidade de outra pessoa a nossa vida, um processo que é tão individual.

    Mas, e aí?

    Essas propostas são válidas ou não?

    Para dar essa resposta é preciso cada um buscar analisar a sua forma de ser.

    Posso comentar sobre mim e sobre o que sinto a respeito...  

    O que percebo é que tudo é muito interessante. Porém, se você não parar e, de fato, mergulhar para buscar sentir e tomar consciência do que se passa com você, tudo isso não passará de paliativos ou momentos de alta motivação que, depois de um tempo, vão perdendo seu efeito, sua validade.

    O que constato nessa minha caminhada de me fazer inteira é isso: a gente vai se fazendo! Observo que esse fazer passa pela auto-escuta, a percepção do lugar em que se encontra e para onde deseja ir.

    Quanto mais consciência você tiver de si, mais possibilidades você tem de buscar coisas que tem haver com sua essência. E, se uma palestra, um curso auxiliam nesse auto-encontro, é bom. São recursos que no seu  passo a passo facilitam a criação de uma caminho.

    Essas coisas, para muitos, podem parece óbvias, porém, poucas pessoas praticam isso, de fato.

    Vejo pessoas usando frases impactantes e mergulhando em mil cursos, numa busca desenfreada. Mas, veja bem, se você ficar só nisso e esquecer de criar a disciplina de tomar contato consigo, esses momentos vão  ficar só ali. Sabe, vejo muita dificuldade de se mergulhar. Eu também estou aprendendo! As vezes é doloroso, mas é no mergulho que encontramos a essência, tal como uma pérola rara e preciosa. E, se isso não acontece, nos tornamos "doutores" de técnicas e saberes, mas não de realização pessoal prática, no dia a dia. Observe as pessoas ao seu redor! Se observe. Quantos de nós estamos realmente buscando Ser?

    É, como é se fazer inteira?

    Convido você a construir comigo essa resposta. Tudo o que eu escrever aqui pode funcionar como flashes,  passar batidos ou podem causar algum impacto que leve a uma reflexão. Para reflexão, ressalto aqui a importância das pausas. Pausar é essencial. É no intervalo entre os movimentos que podemos parar, pensar, e repensar sobre o que queremos e como estamos vivendo para alcançar isso e, assim corrigir o curso dos nossos passos.

    É muito comum me deparar no consultório com falas sobre essas questões: "Tá, Ana, mas como acontece isso?  Como sei que estou sendo inteiro (a)?  O que é pausar?  É parar e ficar sem fazer nada? Parar e pronto? Mas eu já parei tantas vezes e nada aconteceu! Como isso funciona? Como assim, olhar para minhas partes para me fazer inteira?"

    Sabe, essas respostas vem de uma percepção que foge a um pensamento tão racional.

    Eu sei que, às vezes, é difícil entender isso, principalmente quando queremos encontrar uma explicação lógica, uma receita que nos faça alcançar rápido esse propósito. Mas é possível. Acredite!

    Como? Tomando contato consigo! Isso é pausar!

    Sabia que podemos ir nos construindo inteiras por partes ou pedaços? Já pensou nisso? Sim, podemos fazer isso, começando por observar nossa vida por setores. Afinal, somos seres bio, psico, social e espiritual.

    Vamos fazer um exercício rápido.

    Como anda cada uma dessas partes? Família, profissional, vida social, relacionamento, parte de busca espiritual, saúde. Dê uma nota de 0 a 10, para esses setores básicos da sua vida e pare para ver que notas são essas.

    Agora, procure perceber o que levou a você a dar essas notas.

    Para fazer isso, precisa de um tempinho. Você precisa pausar para sentir cada um desses aspectos de sua vida.

    O convite que faço para você, após ter dado uma nota de 0 a 10, é ir se percebendo em sensações, cada uma dessas partes. Começar a perceber como anda você.

    Não é dar uma simples nota! Sua vida não é feita como uma receita de bolo. Viver uma vida inteira requer presença! Requer treino e permanência na escolha de traçar esse caminho. Seu treino é diário, na prática  constante de tomar consciência de si, do que e como se sente em relação a algo. É tomar as rédeas para si. Requer autorresponsabilidade. À medida que você vai tomando contato, pode também passar a se posicionar melhor e pode fazer novas escolhas que tenham mais a ver com o seu íntimo. Quando você começa a se sentir inteira, e se deparar com uma serenidade e certeza interna que brota em você, pois sua postura de vida passa a estar em sintonia com uma escuta interna e diária de si mesmo. Essa escuta vem das pessoas, das experiências, boas ou ruins, que são facilitadoras para colocar você no leme que conduz a sua vida.

    Tem a ver com "orai e vigiai" orientado por Jesus. E também com o vigiai e orai. Muitas vezes esquecemos de vigiar nossas atitudes e oramos pelos nossos desejos sem estarmos preparados e aprimorados para isso. Outras vezes, nos aprimoramos, mas esquecemos de orar para um caminhar coerentes com aquilo que buscamos.

    Buscar a inteireza requer estar predisposto a se lapidar e a se transformar para alcançar esse objetivo. É mais que se investigar e sair de uma zona de conforto. É também pagar o preço! (Assunto que irei abordar em outra ocasião). Nessa investigação pessoal, somos todos aprendizes. O que sei, efetivamente, sobre isso é que de tanto buscar, observar e sentir, um belo dia você entra num fluxo! E aí, começa a ver que finalmente algo está acontecendo. Algo faz um "click" e você sincroniza a vida interna com a externa. Você constata que encontrou, em si, coerência no ser e ter. Isso flui!  

    Sincronia tem a ver com o ser inteiro. É ser e ter a coerência do que sente e é. Um sentido que ressoa com você e parece vir das entranhas e não de fora. Isso é totalmente diferente dos  desejos ou modos de vida ditados por um contexto externo.

    É algo profundo e verdadeiro. Traz leveza e alegria e está em perfeitas sintonia com seu bem estar. Estar nesse estado trás tranquilidade a  você  porque é a verdade em você. Entretanto, é um processo que não acaba. Somos  constante convidados a mantermos atentos a esse fluxo.

    Encerro esse texto, convidando a compartilhar comigo, no espaço abaixo, comentários e suas impressões sobre esse assunto e, deixo aqui, um pedacinho de uma música de Milton Nascimento, que gosto muito.

    "Longe se vai sonhando demais
    Mas onde se chega assim
    Vou descobrir o que me faz sentir
    Eu, caçador de mim."

    Um beijo carinhoso.

    Ótimo dia!

    Ana Pernisa é Psicóloga, Pedagoga, Coach e Consteladora Familiar. Idealizadora do Grupo Terapêutico Companhia de Mulheres. Estudiosa e interessada em assuntos que possibilitam e sejam facilitadores ao desenvolvimento pessoal e profissional.

    Os autores dos artigos assumem inteira responsabilidade pelo conteúdo dos textos de sua autoria. A opinião dos autores não necessariamente expressa a linha editorial e a visão do Portal ACESSA.com

    O melhor provedor de internet de
    Juiz de Fora

    ACESSA.com

    Banda larga na sua casa a partir de R$29,90

    Conheça nossos planos

    (32) 2101-2000

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.