Saúde
Terça-feira, 4 de maio de 2011, atualizada às 19h13

Usuários do SUS terão cadastro único até 2014

Jorge Júnior
Repórter
cartao

O Sistema Cartão Nacional de Saúde, utilizado pelos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) para marcação de consultas e realização de exames, vai ser substituído até 2014, por uma base de dados nacional que permitirá a identificação dos pacientes do SUS.

Atualmente, em Juiz de Fora, aproximadamente 399.421 mil usuários do SUS já possuem o cartão. De acordo com a assessoria de imprensa da Secretaria de Saúde (SS), o serviço começou a ser realizado na cidade desde 2001. Para os pacientes que já possuem o documento, a base de dados do Sistema Cartão será transferida automaticamente, não sendo necessário o recadastramento dos usuários.

O objetivo é construir um registro eletrônico que permita aos cidadãos, aos gestores e profissionais de saúde acessar o histórico de atendimentos dos usuários no SUS. Além de identificar os usuários, o cartão servirá de base para que o próprio cidadão acompanhe seu histórico de consultas médicas.

Com o Sistema de Informação em Saúde (Siga), será possível, por exemplo, saber a participação de uma determinada pessoa em campanhas de vacinação, se ela foi atendida em um posto de saúde ou se fez exames e cirurgias. É importante destacar que as pessoas que não possuírem o Cartão Nacional de Saúde não serão impedidas de receber atendimento em qualquer estabelecimento público de saúde.

Saúde tem outras prioridades

De acordo com o vice-presidente do Sindicato dos Médicos de Juiz de Fora, Geraldo Sette, a implantação do sistema só poderá ser avaliada após a conclusão do serviço, mas se o sistema funcionar corretamente e possibilitar o acompanhamento dos médicos no cadastro dos pacientes, o sistema vai ser útil. Sette destaca que, desde a implantação do Sistema Cartão já foram verificadas falhas operacionais. Apesar da importância do projeto, o sindicalista diz que o MS poderia investir em outros segmentos. "É um gasto que poderia ser investido em outras áreas do sistema de saúde, que atualmente está carente de projetos."

A implantação do registro eletrônico vai ser repassada pelo Ministério da Saúde (MS), pela portaria 940, que vai disponibilizar um software desenvolvido a partir do Sistema de Regulação (Sisreg). A assessoria de imprensa da SS informa que, o Siga é um conjunto de ferramentas de informatização que vai dar apoio à gestão de saúde do município. O MS também fará a manutenção e o gerenciamento do bando de dados.

Cadastro

O usuário que não possui o cartão pode adquiri-lo no Pronto Atendimento Médico (PAM) Marechal, na rua Marechal Deodoro 469, Centro, no 9º andar, sala 902. O horário de atendimento é das 8h às 12h e das 14h às 17h. O cidadão deve fornecer o endereço do domicílio permanente, independentemente do município em que esteja no momento do cadastramento ou do atendimento.

Os textos são revisados por Thaísa Hosken

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.