• Assinantes
  • Saúde
    Armando Falconi Armando Falconi 8/6/2012

    Aloe vera / babosa - Parte 1

    BabosaApresentamos, no artigo deste mês, uma série de apontamentos e considerações sobre uma planta que possui inúmeras propriedades regeneradoras, curativas, umectantes, lubrificantes e nutritivas. A aloe vera é, por excelência, uma planta medicinal. Muito conhecida no Brasil com o nome de babosa. Chamada de "a planta da saúde e da beleza", tem seu uso documentado desde a época do antigo Egito, com passagens em antigos documentos fenícios.

    Pertencente à família das Liliáceas, da qual fazem parte a cebola, o nabo e os aspargos, a erva babosa apresenta-se em mais espécies, algumas delas sendo mais eficientes que outras. Suas aplicações, atualmente, embora não totalmente conhecidas, expandiram-se e abrangem problemas como a artrose, a acne, a úlcera e até cardiopatias.

    Conhecida há pelo menos três mil anos, na Bíblia é citada, tanto no Velho como no Novo Testamento, sendo que foi dado a Jesus quando estava crucificado, uma esponja embebida em vinagres e aloe vera, mas somente no último século é que a misteriosa e mágica babosa conquistou o interesse da ciência oficial. Importantes e conhecidos personagens na história, como Cleópatra e Alexandre, o Grande, eram seus admiradores.

    Muito utilizada pelos índios americanos, era conhecida há séculos, e já a chamavam de varinha de condão celeste quando Cristóvão Colombo a descobriu, dando-lhe o nome de médico vegetal. Na Grécia antiga, suas aplicações curavam desde a dor de estômago até a queda de cabelo, passando pelas alergias, dores de cabeça, manchas na pele, queimaduras e ferimentos em geral.

    Inúmeras e renomadas instituições científicas e docentes, como o Instituto de Ciências e Medicina Linus Pauling (de Palo Alto, Califórnia), Instituto Weisman de Israel, Universidade de Oklahoma, entre outros, têm efetuado estudos formais sobre a aloe vera. Apoiados por provas de laboratório e experiências químicas, mencionam as seguintes propriedades: suas folhas são viscosas, pontiagudas e sua cor varia do cinza ao verde brilhante, passando pelo amarelo. Seu toque é suave, semelhante à borracha, e o interior parece ser feito de geleia.

    Artigos científicos foram lançados comprovando as pesquisas de cientistas soviéticos que descobriram, recentemente, que ela é capaz de curar também congestão nasal. Cada vez cresce mais o interesse por esta planta extraordinária, hoje em dia, vários centros de pesquisa nos hospitais e na indústria cosmética estão trabalhando para conhecê-la e aplicá-la nas suas múltiplas funções.

    Encontramos, no mercado norte-americano, uma série de produtos que prometem benefícios nos Babosatratamentos do diabetes, do câncer e até da tuberculose. No entanto, as reconhecidas propriedades anti-inflamatórias e antibacterianas da babosa ainda estão sendo testadas e observadas em seres humanos portadores dessas doenças.

    Cada vez mais vem sendo estudada e considerada pela comunidade científica como antibiótico, adstringente, coagulante, inibidora da dor e estimulante da regeneração dos tecidos e da proliferação das células, essa planta milenar vem conseguindo o respeito de todo o planeta. E, mesmo com toda a tecnologia do século vinte, ainda não se descobriu todo o seu potencial.

    Análise da planta

    Analisando e classificando, a aloe vera, nome pelo qual ela se apresenta em vários produtos cosméticos, é constituída de 96% de água e de 4% de complexas moléculas de carboidratos. É essa água toda que a torna capaz de exercer o seu mais importante papel, o de penetrar profundamente em qualquer tecido e lá operar seus efeitos prodigiosos.

    Riquíssima em princípios ativos, em sua composição foram identificadas inúmeras substâncias. Entre elas estão polissacarídeos contendo glicose, galactose e xilose, tanino, esteroides, ácidos orgânicos, substâncias antibióticas, enzimas de vários tipos, resíduos de açúcar, uma proteína com 18 aminoácidos, vitaminas, minerais, sulfato, ferro, cálcio, cobre, sódio, potássio, manganês e outras.
    A mistura de todos os ingredientes ativos na babosa, obtida através da geleia que fica dentro da folha, é responsável pela amplitude do seu poder de cura. Por exemplo, uma das enzimas é capaz de destruir uma substância formada na inflamação, enquanto outra substância reage com as enzimas destrutivas e corrosivas, apressando a sua morte.

    Merece destaque

    • A vitamina C, encontrada em grandes quantidades na babosa, ajuda a manter a saúde dos vasos sanguíneos, promovendo, com isso, uma boa circulação;
    • O potássio, por seu turno, colabora para a manutenção do ritmo cardíaco, além de estimular as funções renais, o que faz da babosa uma verdadeira faxineira em seu corpo;
    • O cálcio acelera a coagulação e a ativação das enzimas. O cálcio também é responsável pelo controle dos movimentos cardíacos. Com isso, tem se mostrado útil no tratamento da angina e também da trombose das coronárias;
    • O sódio, trabalhando junto com o potássio, estabiliza o nível de hidratação do organismo;
    • O manganês oferece condições para que as enzimas digestivas trabalhem com maior eficiência, impedindo a formação das dolorosas pedras no rim;
    • O ferro, operando em equipe com as hemoglobinas, ajuda a transportar oxigênio para as células.

    Comentários terapêuticos

    Babosa1 - INIBIDORA DA DOR: Seus princípios ativos têm uma notável capacidade de penetração até os planos mais profundos da pele, inibindo e bloqueando as fibras nervosas periféricas (receptores da dor), interrompendo de modo reversível a condução dos impulsos. Além disso, reduz a dor por possuir uma poderosa força anti-inflamatória.

    2- ANTI-INFLAMATÓRIA: Tem uma ação similar a dos esteróides, como a cortisona, mas sem seus efeitos nocivos colaterais. Por isso, é útil em problemas como bursites, artrites, lesões, golpes, picadas de insetos etc.

    3 – CABELOS: Embora nós já estejamos acostumados a ver xampus com babosa em nossas drogarias e farmácias, não custa mencionar o fato de que os índios mexicanos a utilizam para dar banho, força e maleabilidade aos cabelos, através de aplicações diárias.

    4 – ACNE: A ação antisséptica da babosa evita o entupimento dos poros, que é o responsável direto pelas espinhas e cravos, mantendo-os livres para respirar. Além de destruir bactérias, ela tem propriedades adstringentes; que podem impedir o aparecimento das cicatrizes.

    6 - COAGULANTE: Por conter cálcio, potássio e celulose, a aloe vera provoca nas lesões a formação de uma rede de fibras que seguram as plaquetas do sangue, ajudando na coagulação e cicatrização. O cálcio é parte do sistema nervoso, o potássio da atividade muscular e a celulose da coagulação.

    7- QUERATOLÍTICO: Faz com que a pele danificada dê lugar a um tecido de células novas.

    8 - CONGESTÃO NASAL: A babosa tem sido muito utilizada para combater a congestão nasal, com excelentes resultados, provocando nos indivíduos em que foi inoculada - ou injetada - uma respiração mais fácil e uma redução sensível das secreções, além de eliminar por completo a dor de cabeça.

    9 - ANTIBIÓTICA: Sua capacidade bacteriostática, bactericida e fungistástica (antiviral) eliminam bactérias (inclusive Salmonela e Estafilococos), que causam infecções, inibindo sua ação daninha.

    10- REGENERADOR CELULAR: Possui um hormônio que acelera a formação e o crescimento de células novas. Graças ao cálcio que contém, elemento vital na osmose celular (intercâmbio de líquidos), ajuda às células a manter seu frágil equilíbrio interno e externo.

    Atenção: este artigo continua no próximo mês!

    Encerramos com saudações holísticas!



    Armando Falconi Filho
    é Terapeuta Holístico, Escritor, Consultor, Conferencista
    Saiba mais clicando aqui.

    O melhor provedor de internet de
    Juiz de Fora

    ACESSA.com

    Banda larga na sua casa a partir de R$29,90

    Conheça nossos planos

    (32) 2101-2000

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.