Saúde

Dependência química
Onde procurar ajuda em Juiz de Fora

Ana Letícia Sales
04/07/02

A dependência química é uma questão difícil de lutar. Tanto o dependente quanto seus familiares e amigos sofrem com o problema. Muitas vezes essa luta contra as drogas e o álcool vira uma verdadeira guerra e o dependente necessita de auxílio e compreensão. Na hora de procurar ajuda é preciso saber escolher o lugar adequado que atenda às necessidades de que a pessoa e seus familiares precisam.

Em Juiz de Fora existem boas opções de locais que ajudam na recuperação das pessoas que têm problemas com álcool ou drogas. A família também pode encontrar esse apoio em diversos centros. São lugares, geralmente gratuitos, que mostram ao dependente a melhor forma para se livrar das drogas.

Onde procurar ajuda em Juiz de Fora


Em Juiz de Fora existem centros de recuperação para dependentes, tanto de álcool quanto de narcóticos, em vários pontos da cidade. A maioria realiza reuniões de grupos onde as pessoas dividem suas experiências e encontram formas de tratamento.



Confira os locais de tratamento para quem deseja se livrar do álcool e das drogas:

    Alcóolicos Anônimos:
Os Alcoólicos Anônimos (A.A.) são uma irmandade sem fins lucrativos, auto-suficiente e de auto-ajuda. O A.A. não está ligado a nenhuma seita ou religião. A irmandade tem o objetivo de servir como uma fonte de experiência pessoal com o alcoolismo e também, como uma alternativa de apoio contínuo para a recuperação de alcoólicos, auxiliando-os a parar de beber e levando-os a uma vida produtiva e sadia.

O único requisito para tornar-se membro de A.A. é o desejo de parar de beber. Não há necessidade de pagar taxas ou mensalidades. Os membros compartilham suas experiências na recuperação do alcoolismo através de depoimentos em reuniões de grupos, realizadas em vários bairros de Juiz de Fora.

Qualquer pessoa pode assistir às reuniões abertas de A.A, quando são realizadas palestras proferidas por oradores, que compartilham experiências de sua doença e de sua recuperação. Algumas são de informação ao público (especialmente não-alcóolico), quando são convidados profissionais que lidam com o alcoolismo. As reuniões fechadas são exclusivas para os membros da irmandade. O A.A. mantém total anonimato de seus membros.

Em Juiz de Fora a sede do A.A. funciona na rua São Sebastião, 733 - Conj. 301 - 3º andar. O telefone para contatos é 3215-8503. Neste número a pessoa pode ser encaminhada para um dos diversos grupos que existem nos bairros da cidade. Na internet o site do A.A. é o www.alcoolicosanonimos.org.br.

    AL-ANON:
O objetivo é ajudar a parentes e amigos de alcoólicos. O único requisito para participar é ser alguém que foi afetado pela maneira de beber de um familiar ou amigo. Não é uma organização religiosa nem de assistência social. Assim como o A.A. o anonimato dos membros é respeitado. É um programa de auto-ajuda baseado nos 12 passos de Alcoólicos Anônimos (A.A.). Em Juiz de Fora a responsável em organizar as reuniões do AL-ANON é Martha da Silva Carvalho. O telefone de contato é o 3211-8571 ou 9961-9128. Existem vários locais de reunião. Um desses encontros acontece toda terça-feira, às 18h30, no salão da catequese da Igreja da Glória (Av. dos Andradas, 855). O telefone da igreja é 3215-1831.

    ALATEEN:
O ALATEEN é uma associação de parentes e amigos de alcoólicos, jovens com idade entre 9 a 20 anos. É um programa com o único propósito de prestar ajuda a esses familiares. Não é ligado a nenhuma religião e compatível com todas elas. É um programa de recuperação que protege a identidade de seus membros (anonimato). A responsável por organizar os grupos é Sandra. O telefone de contato é o: 3215-3945. Entre as várias reuniões da cidade há um encontro, todas as segundas-feiras, às 17h30, no salão da catequese da Igreja da Glória (Av. dos Andradas, 855). O telefone da igreja é 3215-1831.

    Narcóticos Anônimos:
Narcóticos Anônimos (NA) é uma associação comunitária de dependentes de drogas em recuperação. É uma irmandade de homens e mulheres, sem fins lucrativos, para quem as drogas se tornaram um problema maior. No NA os dependentes em recuperação se reúnem para ajudar uns aos outros a se manterem limpos. A afiliação à Narcóticos Anônimos é aberta a qualquer pessoa, independente do tipo ou combinação de drogas usadas, além de ser inteiramente voluntária. Como os demais, este programa mantém o anonimato de seus integrantes. O programação de recuperação também é baseado nos 12 passos dos Alcóolicos Anônimos.

Em Juiz de Fora o telefone de contato dos Narcóticos Anônimos é o 3217-1377. As reuniões acontecem em dois locais. O grupo Caminho Verdade se reúne na Igreja Sagrado Coração (R. Dr. Alberto Vieira Lima, 50), todas as segundas e quartas-feiras, de 19h às 21h. Já o grupo Libertação faz suas reuniões na sala anexa à Igreja do Bom Pastor (Praça Dr. João Tostes, s/n), às terças, quintas, sextas, sábados e domingos, de 19h às 21h. Aos domingos essas reuniões são abertas a toda a comunidade.

    NARANON:
Grupo de auto-ajuda para familiares e companheiros de dependentes químicos. São quatro grupos em Juiz de Fora. Às segundas-feiras na Igreja Metodista (R. Marechal Deodoro, 700), às 19h. Às quartas-feiras os encontros são na Igreja São Mateus (R São Mateus, 629), às 20h. Já às quintas-feiras há um grupo na Igreja da Glória (Av. dos Andradas, 855), às 19h. Sextas acontece uma reunião na Igreja do Linhares (R. Ângelo Biggi, 1065), às 19h. E aos sábados é realizada uma terapia de relacionamentos alternativos (namorados e companheiros) na Igreja do Rosário (R Santos Dumont, 215), às 19h.

    NARATEEN:
Grupo que oferece ajuda para crianças e adolescentes que são filhos ou familiares de dependentes de substâncias químicas. Em Juiz de Fora uma das reuniões acontece na Igreja da Glória (Av. dos Andradas, 855), todas as quintas-feiras, às 19h.

    Centro Metodista de Assistência aos Toxicômanos:
O centro tem como objetivo acolher usuários de drogas do sexo masculino (a partir de 16 anos)e recuperá-los, pelo processo da psicoterapia e terapia ocupacional. Quem procura ajuda do centro Metodista será encaminhado para uma avaliação com um psicólogo, um psiquiatra e um clínico geral. Dependendo do resultado o dependente será encaminhado para o Centro Vivencial, que fica no Recanto dos Lagos e, em breve, será transferida para o bairro São Geraldo. É uma entidade sem fins lucrativos ligada à Igreja Metodista (R. Marechal Deodoro, 700). Sua equipe de trabalho é composta por médicos, psicólogos, enfermeiros e funcionários administrativos. O endereço fica na rua Marechal Deodoro, 710. Centro Vivencial funciona 24 horas por dia. Já o atendimento ao público acontece às terças e sextas, de 9h30 às 12h30. O telefone é 3215-7552 .

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.

Olney Ferreira: Já os conheço, no momento não tenho participado das reuniões, 'NARANON', Rua Mal.Deodoro, Igreja Metodista. É de suma importância famílias que tem filhos, usuários de drogas participarem. Este Grupo é só para pessoas da família.abrs.