• Assinantes
  • Cultura

    Fábio Júnior atrai uma legião de fãs em Juiz de Fora Cantor, que é ícone da música brasileira romântica, aporta na cidade e deixa os fãs na expectativa para o show Minhas Canções



    Daniele Gruppi
    Repórter
    06/11/2008

    Os fãs de Fábio Júnior podem mostrar sua admiração pelo cantor nesta sexta-feira, dia 07 de novembro. O artista vai 'aportar' em Juiz de Fora para apresentar o show Minhas Canções. Além das músicas que o consagrou, o cantor promete entoar interpretações para sucessos de Caetano Veloso, Cazuza, Ana Carolina e Raul Seixas.

    A funcionária pública Deíse de Fátima Lima Roland, 51 anos, está na expectativa para assistir pela primeira vez ao show de Fábio Júnior. Fã do cantor desde a aparição dele no caso especial que acabou virando mini-série Ciranda, Cirandinha, em 1978, ela revela seu desejo: "Quero tirar uma foto com ele."

    Deíse conta que as músicas já estão na ponta da língua. "Todas as canções me emocionam. Ele é muito romântico". Ela acompanha a carreira do cantor, mesmo com as críticas do marido e filho. "Eles não gostam do Fábio Júnior. Espero eles saírem de casa para ouvir os CDs. Leio tudo o que sai na mídia sobre o artista. Meu marido nem quer ir à apresentação, mas vou assim mesmo."

    A telefonista Maria de Fátima Souza (foto abaixo) não esconde a sua empolgação para ver o ídolo de perto. "Vou com minha filha e não vamos nem acreditar na hora que ele falar 'brigaduuuuu!'". Ela começou a acompanhar a carreira do Fábio Júnior quando era adolescente e revela qual é a música que mais gosta: Demorei muito pra te encontrar.

    Foto
de Maria de Fátima Maria de Fátima afirma que os hits do cantor marcaram uma fase de sua vida. "Lembro sempre de um período bom com a minha família, época do meu casamento e do nascimento de minha filha." A paixão pelo cantor é tamanha que deu à sua filha o mesmo nome de uma das filhas de Fábio Júnior, Tainá. "Brinco que ele é o pai dela."

    Para a telefonista, o músico é brincalhão, jovial e ótimo pai. Ela afirma que se identifica muito com ele. "Ele já foi casado várias vezes e eu também. Já estou no meu terceiro casamento. Ele também sabe ser sério quando precisa." Se alguém o critica por ser mulherengo, defende. "Afinal, ele não tem culpa se as mulheres dão em cima. Ele está quieto e elas avançam."

    O músico Rodrigo Tavares (foto abaixo), 29, também já está com seus ingressos em mãos. Ele começou a escutar as músicas de Fábio Júnior aos 13 anos, por influência de uma tia que também gosta do cantor. Tavares diz que uma das primeiras músicas que aprendeu a tocar foi Vinte e Poucos Anos. No repertório do show da banda em que era integrante selecionou Só você e Caça e caçador. "O público adora", garante. Ele afirma ainda que tem o cantor como referência em suas composições. "O teor das letras se aproximam."

    Foto
de Rodrigo Tavares O músico revela que também gosta bastante de Enrosca. "Às vezes, canto a música para fazer declaração de amor para minha esposa." Para Tavares, Fábio Júnior é um artista completo. "Acho ele engraçado, gosto da figura dele cantando e o considero bom ator."

    Em dúvida se ainda poderá ir ao show, o analista de sistemas Ícaro Sporch, 23 anos, é uma prova de que a legião de fãs do cantor não tem limite de idade. Ele começou a admirar Fábio Júnior a partir da novela em que o ator interpretou Jorge Tadeu, Pedra sobre Pedra. Sporch diz que a música do cantor preferida é Pai. "Meu pai faleceu há bastante tempo e sempre me lembro dele quando ouço a música".

    A assistente social Carolina Pereira Bastos, 30 anos, revela que em todas as festas promovidas pelos seus amigos sempre há o momento 'Fábio Júnior', em que é colocado o CD do artista para tocar. "Todo mundo conhece e canta." Para ela, Caça e caçador é a número um na lista das músicas que mais gosta.

    O artista

    Fábio Júnior alcançou reconhecimento na novela Ciranda Cirandinha, em 1978, atuando ao lado de Lucélia Santos, Denise Bandeira e Jorge Fernando. No episódio de Toma que o filho é teu teve a chance de cantar a sua música Pai, inédita na época.

    A novelista Janete Clair gostou da canção e ela se tornou tema de Pai Herói, novela que estreou eu 1979, quando o artista encontrou o caminho do sucesso. Na década de 80 e 90 gravou vários discos, participou de novelas e apresentou programas de televisão.

    Fazem parte do repertório de sucesso músicas, como Vinte e Poucos Anos, O que É que Há? e Pai. Outros hits são Enrosca, Seu Melhor Amigo e Eu Me Rendo. Na trilha das baladas pop-românticas, estão Senta Aqui, Desejos e Delírios e Quando Gira o Mundo, dentre outras.

    O melhor provedor de internet de
    Juiz de Fora

    ACESSA.com

    Banda larga na sua casa a partir de R$29,90

    Conheça nossos planos

    (32) 2101-2000

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.