• Assinantes
  • Zona Pink

    VIII Rainbow Fest e III Parada do Orgulho Gay de JF Temas sócio-políticos nas palestras da Rainbow e presença de seis carros na Parada Gay

    Repórter: Sílvia Zoche
    Edição: Ludmila Gusman
    02/08/2005




     
    Clique no ícone ao lado e ouça o que o presidente do Movimento Gay de Minas (MGM), Oswaldo Braga, fala sobre a Rainbow Fest e a Parada do Orgulho Gay deste ano
     



    Foto: ACESSA.com Este é o oitavo ano da Rainbow Fest, organizada pelo Movimento Gay de Minas (MGM). O evento acontece entre os dias 15 e 21 de agosto. Como em todos os anos, palestras, seminários, fóruns, exposição e festas, claro, fazem parte da programação (clique e confira).

    Os eventos estão todos com datas marcadas e os contatos já foram realizados. Para isso, é importante a participação dos voluntários e estagiários. "Os voluntários sempre aumentam nessa época, mas este ano surpreendeu. Para se ter uma idéia, em uma das reuniões que fizemos, vieram 237 pessoas. O normal são 80 pessoas. Tinha gente espalhada pelo MGM em todos os cômodos e o que tinha de gente que queria ser voluntário foi fantástico", comemora o presidente do MGM, Oswaldo Braga (foto ao lado, à direita).

    Com o retorno do Miss Brasil Gay a Juiz de Fora, a expectativa para a Raibow e a Parada aumentam, na opinião de Oswaldo. "A Rainbow é visada nacionalmente e, a cada ano, temos que superar o ano anterior. Ainda mais, depois do marketing que fizemos nas Paradas do Orgulho Gay de São Paulo e do Rio de Janeiro", diz.

    Cuidados
    Alguns cuidados foram mantidos, como os postos de informações para os turistas que ficam no Terminal Rodoviário e no Parque Halfeld, onde estarão mapas, camisas, revistas, além da venda de ingressos. A novidade este ano é a campanha de coleta de alimentos e agasalhos. "É o Rainbow Fest Solidário. Já fizemos em 2004, mas agora será mais organizado. É só as pessoas deixarem os alimentos não-perecíveis e/ou agasalhos no posto do Parque Halfeld. Queremos mostrar que gay não se preocupa somente com problemas de gays", explica Oswaldo.

    Os taxistas vão receber um calendário com todos os eventos que acontecerão na cidade durante a semana. "Assim, eles podem ir a todos os pontos e atenderem melhor aos visitantes". Já os lojistas, vão ganhar um adesivo da Rainbow. O MGM vai incentivar os turistas a comprar nas lojas adesivadas. "É um carinho com o visitante. Assim, mostramos que a cidade está de braços abertos". E a pesquisa dos estudantes do curso de Turismo continua este ano e tem a responsabilidade de prestar serviço de apoio, recepção e de informação.

    A Rainbow
    Nas discussões, um dos destaques será a avaliação da presença dos mineiros e, principalmente, dos gays no cenário político em Brasília. A palestra vai fazer parte do Rainbow Fórum. "Atualmente, nós vemos os políticos mineiros somente endossando e legitimando e não com uma presença efetiva. É isso que queremos mudar", explica Oswaldo. Por isso, haverá três palestras para discutir o assunto:

     

    • A situação dos direitos dos homossexuais no poder judiciário
    • O movimento em Minas Gerais
    • O Congresso Nacional e Homossexuais: novas perspectivas

    Já confirmaram presença o deputado federal Leonardo Mattos (PV) e o deputado estadual Biel Rocha (PT). Na mesa de debates ainda haverá a presença de dois representantes do movimento gay: Julian Rodrigues e Oswaldo Braga. O bloco mineiro de homossexuais do sul e norte de Minas, Triângulo, Belo Horizonte, Grande BH e Zona da Mata farão um debate e, depois que chegarem a um consenso, participarão da mesa de debates com os políticos.

    Na palestra "Os Gays no contexto atual da epidemia da Aids" o que quer se mostrar é que, apesar da porcentagem de soro positivos entre os homossexuais se manter o mesmo, Oswaldo lembra que eles têm onzes vezes mais chances de contrair a doença do que um heterossexual. "Quando os homossexuais eram considerados um grupo de risco, havia uma campanha de conscinetização. Tanto que foram os gays que disseminaram o conceito de 'sexo seguro'. Depois que deixamos de ser o alvo, porque a doença se alastrou, ficamos um pouco de lado", diz.

    Além de palestras, haverá uma exposição de cartoons, no 2º piso do Espaço Mascarenhas. Serão cem cartoons humorados sobre os homossexuais. "Não é chocante, é divertido e curioso. Não precisa ser expert em Artes para entender. É interessante que você vê muita gente tentando encontrar algum preconceito embutido nas imagens, mas não encontra, porque é feito de uma forma muito natural", explica Oswaldo.

    Foto: ACESSA.com A programação teatral fica com a peça Uai, nós temos bananas!. O espetáculo musical apresenta a cultura gay, "que faz parte da salada cultural brasileira. Ele resgata o teatro de revista, com as divas, muito brilho, além de valorizarmos a prata da casa, o juizforano". O espetáculo é dirigido po Edgar Ribeiro, que coloca´no palco as divas Julie Andrews, Liza Minelli, Marylin Monroe, Joe Gray, Evita Perón e Madona.

    As festas prometem arrasar. Este ano não haverá shows com bandas na Praça Antônio Carlos, mas Oswaldo avisa que a praça vai se tornar uma grande pista de dança. "As luzes não ficaram no placo, mas na praça inteira". Comandado o som, DJs Coldhans e Jeff e convidados. E, claro, pra animar a galera, shows com as drags selecionadas pelo MGM. Já as festas particulares ficam por conta da Love Me Evolution e a Festa da Val. Ou seja, tudo de bom!

    A Parada
    O público esperado para este ano é de 50 mil pessoas e o tema da 3ª Parada Gay (clique) é União Civil: direitos iguais - nem mais nem menos. O cuidado na decoração ficou por conta dos estudantes da Escola de Artes da UFJF, com bandeiras, arcos de balões coloridos, faixas com mensagens de ordem, brilhos,20 mil bandeirinhas que serão distribuídas para colorir o percurso da Parada (Avenida Rio Branco, Avenida Independência com chegada na Praça Antônio Carlos). Claro que não poderíam esquecer dos 20 metros de bandeira do arco-íris. "Vai ter contagem regressiva, fogos e muita emoção".

    Este anos serão seis trios elétricos, todos de responsabilidade do MGM:

    • Trio oficial
    • Trio da militância e prevenção
    • Trio dos teens
    • Trio da Rainha
    • Trio da festa Love Me
    • Trio da festa da Val
    • Trenzinho para os idosos e portadores de deficiência

    O trio oficial é o mesmo que foi à parada Gay de São Paulo e do Rio de Janeiro. Só de altura, ele tem cinco metros. "A gente já fez o teste e passa sem esbarrar nos fios", diz o presidente do MGM. O trio tem camarim, dois banheiros, dois palcos e cabe 60 pessoas. Um luxo só!

    As mudanças no trânsito serão avisadas com uma semana de antecedência, tanto na imprensa, quanto por faixas. "A parada não vai interditar as avenidas o dia inteiro. Assim que sairmos da Rio Branco, ela será liberada, por exemplo".

    Outra preocupação foi espalhar alguns banheiros químicos pelo percurso. "Em vez de terem banheiros químicos somente na praça, decidimos colocar ao longo do trajeto. É mais higiênico".

    No mais, é garantia de diversão e alegria. "A Parada tem um caráter muito grande para a formação do homossexual. Ele vê que existem milhares iguais a ele e que não está sozinho e decide, então, assumir-se", conclui Oswaldo.

     

    O melhor provedor de internet de
    Juiz de Fora

    ACESSA.com

    Banda larga na sua casa a partir de R$29,90

    Conheça nossos planos

    (32) 2101-2000

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.