• Assinantes
  • Zona Pink

    O que você achou e acha do Miss Brasil Gay?
    Personalidades falam sobre o evento mais
    badalado do mundo pink. Dê a sua opinião também!

    Repórter: Fernanda Leonel
    Edição: Ludmila Gusman
    Fotos: Sílvia Zoche,
    Patrícia Guimarães
    e Lívia Mattos
    Clique no ícone ao lado e envie sua mensagem para a gente! O que você achou do Miss Brasil Gay 2006? Qual a importância desse tipo de evento? Mande sua foto também que publicaremos no portal ACESSA.com

    Aproxidamente cinco mil pessoas acompanharam o desfile que elegeu a Miss Brasil Gay 2006. Gente de todos os cantos do Brasil, de todas as classes e orientações sexuais. Um show de diversidade e respeito no Ginásio do Sport Club Juiz de Fora.

    O que não faltou na grande festa foi torcida, opinião e votos de longevidade para o concurso. Nas bodas de pérola do desfile mais badalado do mundo pink, algumas mudanças (leia a matéria!) mas a mesma animação. Confira a opinião de nomes conhecidos de Juiz de Fora, ex-misses e gente que andou bons quilômetros para estar aqui:

    Eu vejo o concurso de uma forma muito positiva para a cidade. De acordo com o histórico que já se tem por aí, a gente vê que o profissionalismo vem tomando conta de toda a festa, não só do Miss Gay, como da Parada Gay. Isso tráz para a cidade vários momentos: um momento econômico, um momento social, um momento da convivência. Enfim vejo que a cidade só tem a ganhar com tudo isso que acontece.
    Júlio Gasparetti, subsecretário de Fomento à Indústria, Comércio e Turismo

    Tudo é importante no mundo gay, principalmente esse evento, porque valoriza bastante o nosso trabalho, valoriza bastate a nossa possibilidade de poder estar mostrando uma coisa diferente para o mundo e para gente mostrar que somos pessoas comuns, não somos diferentes de nada.
    Myllena Schieffer, Miss Brasil Gay 2003

    Há 30 anos eu participo o concurso, e vejo que ele está cada dia melhor. Está tudo perfeito como sempre, com a inovação que as tecnologias trazem para a gente. Está uma festa muito maravilhosa. Para mim a festa está super contemporânea!
    Eduardo Gomes, colunista social

    Não só pelo fato de mostrar a beleza homossexual, esse concurso serve para mostrar que somos pessoas talentosas, artistas mesmo. Esse evento traz muito dinheiro para a cidade, influencia o turismo. Quanto à organização, acho que o Chiquinho é insubstituível, porém a sobrinha dele está dando conta do recado. Está correspondendo!
    Nayara Nery, Miss Minas Gerais Gay 2006

    Esse evento, como turismo de de eventos, é a maior marca de Juiz de Fora. Ele vem a cada ano superando as expectativas. Este ano está tudo muito agradável apesar do Chiquinho ter tido alguns problemas. A organização está perfeita. Agora a única coisa que eu vejo, é que não pode haver confronto entre o Rainbow Fest e o Miss Brasil Gay. Os dois tem que se completar. Acho que fazer espetáculos paralelos, no mesmo dia, complica um pouco.
    José Eduardo Araújo dos Santos, vice-prefeito de Juiz de Fora

    Eu venho nessa festa há 22 anos. A primeira vez que eu vim, eu gostei muito da festa, achei ela muito preparada, muito divertida , muito organizada. E sempre todos os anos eu trago várias pessoas que sempre vem e depois sempre voltam. Só esse ano eu trouxe cinco novas pessoas que vieram comigo e que já garantiram que não perdem mais.

    Ivone Guimarães, Vitória - ES

    Esse ano, 30 anos de concurso, é muito importante. Tem muitas candidatas desse ano são muito bonitas. Vai ser realmente muito legal. Quanto às mundanças. Nem sei. Miss Gay é sempre Miss Gay, um mega evento.
    Mirella Aciolly, Miss Brasil Gay 2005

    Acho esse tipo de evento fundamental, acho que a cidade confirma a sua vocação para o turismo de eventos, demostra todo o seu potencial. E o Miss Gay desde a sua primeira edição, vem demonstrando isso. Agora ainda mais organizado, mais estruturado, tem tudo para ser um grande sucesso. Está tudo fantástico, desde a recepção, até cartão magnético, a mudança no palco. Eu agora estou doido para ver a apresentação, que sempre foi uma coisa que me incomodou muito, que eu achava muito mal feita.
    Márcio Guerra, secretário de Imagem da UFJF

    Esse evento é um evento que conscientiza as pessoas para a questão da homossexualidade. É um evento luxuoso, notável, e acima de tudo um evento divertido. Que tráz muito lazer para todo mundo. Todas as surpresas desse ano estão muito agradáveis.
    Aender Bombom, Sete Lagoas- MG

    Envie sua mensagem comentando sobre o que você achou do Miss Brasil Gay 2006, pelo email redacao@acessa.com que publicaremos aqui.

    Fui a festa pela 3ª vez, incontestável o crescimento da mesma, principalmente a estrutura (iluminação, telões, som,...) Mas me senti ofendida com o tempo que passei em pé na porta sem poder entrar e me sentar, correndo todos os riscos; e como eu, a maioria da fila. É imperdoável. Os antigos e enormes atrasos anteriores ainda eram mais humanos, pois podíamos nos sentar, ir ao banheiro e ao bar e estávamos protegidos dentro do Sporte Club.

    Não entendi a ausência da maravilhosa apresentadora dos outros anos, a Baby loira. Ela conduzia a festa com brilhantismo e elegância. Além de encantar toda a platéia com seu brilho e senso de humor. Quanto a nova Baby morena, além de me enganar ainda declarou que o fazia, ao inventar a descrição para os trajes. Se a outra fazia o mesmo, pois agora tenho dúvidas, eu nunca percebi sequer sinal. Mas tenho minhas dúvidas sobre se ela assistia ou apresentava o desfile e como desculpa para sua incompetência usou este argumento. Lamento muito, pois os apresentadores são a alma de qualquer festa do genero.

    Quanto ao desfile em si, mesmo não sendo uma profissional da área gostaria de deixar aqui a minha visão e de muitos que assistiram comigo e pudemos trocar ideias: Ao colocar todas as misses juntas no palco em trajes típicos, elas ficaram amontoadas e creio que prejudica ao evento e a elas, uma vez que todas tiveram que estar arrumadas ao mesmo tempo, sendo que poderiam se apresentar uma a uma e permanecendo no palco após a sua apresentação, a cada 6 misses no palco, a sétima poderia tomar o lugar da 1ª, assim todas seriam vistas e teriam mais tempo para se arrumar e com isso evitariam atrasos.

    No início da festa percebi um rapaz que passava um pano no chão com as mãos (deveria ter uma equipe responsável pela limpeza da passarela e do palco nos intervalos da festa, que não são poucos e assim não perderia-se o brilho de nenhuma das candidatas, pois várias vezes partes de roupas e até mesmo efeitos especiais como a "neve" ou a flor que despregou e foi colocada pela Dipoli na ornamentação do palco, lá permaneceu até quase o final da festa, quando a mesma deu a flor a uma integrante do show.

    Escrevo por adorar a festa e acha-la mágica e desejar que ela cresça cada vez mais. Divulgo a festa quanto posso no meio hetero-sexual do qual faço parte. Parabéns pelo evento, mas se eu tiver que esperar ano que vem, que seja sentada, pois caso contrário será meu ultimo ano. Por mais que goste da festa, gosto mais de mim.

    Cordialmente,

    Moema Castilho

    O melhor provedor de internet de
    Juiz de Fora

    ACESSA.com

    Banda larga na sua casa a partir de R$29,90

    Conheça nossos planos

    (32) 2101-2000

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.