• Assinantes
  • Zona Pink

    Luca Bordoni A drag queen existe há nove anos graças a uma brincadeira. Seu sucesso foi tanto, que ela foi a primeira Rainha da Parada Gay de JF

    Sílvia Zoche
    Subeditora
    17/08/2007

    A drag queen Luca Bordoni nasceu há nove anos e, desde então, faz shows, animações de festas, despedida de solteiro e vários outros eventos. Quem vê Luca, atualmente, dando aulas em um workshop para drag queens, nem imagina que a personagem de Luiz Claudio Moraes começou com uma brincadeira.

    "A gente queria organizar uma festa diferente. Pensamos em uma festa à fantasia, mas as pessoas nunca vão de fantasia. Se vestem de preto e falam que estão fantasiados de dark. Como éramos todos amigos e gays, pensamos em fazer uma festa das montadas", conta Luiz.

    E foi assim que Luca Bordoni - que ainda não tinha nome - começou a ganhar vida. "Montei uma drag e aquilo me encantou, porque tinha feito teatro há muitos anos".

    Passados dois meses da festa, uma boate gay de Juiz de Fora abriu um concurso para novos talentos. Era hora da personagem ganhar um nome. "É uma brincadeira, mas também é uma homenagem à mulher. Mas não podia ser um nome feminino demais. Queria que tivesse algo a ver com meu nome. Até que surgiu Luca". Faltava o sobrenome para completar a identidade artística. "Peguei o sobrenome italiano de um amigo meu. Ele ficou bravo comigo por um tempo. Sempre que me chamavam no palco, olhavam pra ele na platéia. Mas hoje ele já acho o máximo", ri.

    Até que chegou o dia do concurso. "Participei, as pessoas gostaram, mas não ganhei. Participei de novo, mas não ganhei outra vez. Só que o dono da casa gostou da minha apresentação e me chamou para fazer shows". É a velha história de quem nem sempre o primeiro colocado em um concurso é o que faz fama.

    Não foi à toa que em 2003, na estréia da Parada do Orgulho GLBT de Juiz de Fora, Luca Bordoni foi a escolhida como a Rainha da Parada. Ele também lembra da emoção que foi apresentar uma das Rainbow Fests, que ainda aconteciam somente no Parque Halfeld.

    foto de Luca Bordoni Sheila, Luca e Jorge Laffont
    foto de Luca Bordoni Salete Campari e Luca
    foto de Luca Bordoni Oswaldo, Luca e Trajano

    "De repente, olhei para baixo e vi minha mãe me aplaudindo. Ela já sabia sobre este meu trabalho, mas nunca tinha ido assistir. Até aí, tudo bem. Mais tarde, olho de novo e vejo toda a minha família me aplaudindo. Esse apoio é muito importante".

    E para quem acha que a profissão de cabeleireiro e maquiador veio antes da drag queen, se engana. "No início da Luca, quem me maquiava era um namorado. Quando a gente terminou, eu tive que me virar para me maquiar. As primeiras vezes não ficou bom, mas depois fui pegando o jeito". Tanto é que a Luca se transforma a cada apresentação (veja as fotos). São duas horas só para se maquiar! Para o curso de cabeleireiro foi um pulo.

    Antes de trabalhar como drag, maquiador e cabeleireiro, Luiz Claudio trabalhava em empresas na área administrativa. "Eu sempre fui gay assumido, todo mundo sempre soube". Luiz Claudio enfatiza que também é militante da causa GLBT. "Há três anos coloco a foto da Luca em uma camisa com a frase 'Respeito e Orgulho'".

    Algumas faces de Luca

    O estilo de Luca é o da drag que faz shows das divas, caricatas, dançantes, com músicas nacionais e caribenhas. Perucas armadas, alucinadas e vibrantes! Confira algumas de seus visuais.

    foto de Luca Bordoni foto de Luca Bordoni foto de Luca Bordoni
    foto de Luca Bordoni foto de Luca Bordoni foto de Luca Bordoni

    O melhor provedor de internet de
    Juiz de Fora

    ACESSA.com

    Banda larga na sua casa a partir de R$29,90

    Conheça nossos planos

    (32) 2101-2000

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.