• Assinantes
  • Zona Pink

    DomingGAYra encerra comemorações do Miss Brasil Gay Feijoada, música, esporte e muita animação fecham com chave de ouro
    a série de eventos que defenderam o multiculturalismo no Brasil

    *Guilherme Arêas
    Colaboração
    20/08/2007

    O dia seguinte a uma festa geralmente é marcado pelo cansaço e desânimo, certo? Não quando falamos de um dos maiores eventos de Juiz de Fora, o Miss Brasil Gay. Depois de festas, parada gay e concurso de beleza, os homossexuais de Juiz de Fora e turistas ainda tiveram fôlego para encarar uma feijoada.

    A DominGAYra aconteceu no último domingo, 19 de agosto, no clube Tupynambás. A festa foi animada por muito pagode, cerveja e feijoada. Foram cerca de 140 Kg de carne, 40 Kg de feijão, 30 Kg de arroz, além de 80 molhos de couve e 18 litros de óleo. Tudo isso para alimentar as mais de 500 pessoas esperadas no evento.

    Nas TVs espalhadas pela quadra, imagens do concurso Miss Brasil. E o assunto não podia ser mesmo outro. Na noite anterior, sábado, 28 de agosto, o Brasil conheceu a representante 2007 da beleza homossexual, Ianka Ashylen (foto). E ela estava presente na DomingGAYra. A capixaba entrou chamando a atenção de todos. Entre as misses presentes na festa, era a única que se vestiu como mulher.

    A nova Miss Brasil Gay não disfarçou a felicidade de receber o título. "A expectativa era muito grande. Vencer o Miss Brasil é reconhecer todo um trabalho feito durante um ano, que não é fácil. Foi um concurso muito difícil porque todas as candidatas eram fortes e investiram mais em produção para este ano", revela Ianka, que conquistou o terceiro lugar no concurso do ano passado.

    foto de Ianka Ashylen Segundo a Miss Brasil Gay, o investimento de cerca de R$ 50 mil reais valeu a pena. O marido de Ianka, Leline, largou o emprego cinco meses antes do concurso para auxiliar a então candidata. "O diferencial do Alessandro (nome verdadeiro de Ianka) é que ele não é um travesti, como muitos candidatos. O corpo dele é de menino. Essa vitória representa a valorização do transformista e não do travesti", defende Leline.

    Ainda de acordo Leline, outro preconceito foi quebrado no concurso. "Ano passado, ganhou um negro. Esse ano nós conseguimos quebrar outro preconceito elegendo uma pessoa baixa, mostrando que miss não precisa ser alta", revela o marido da Miss Brasil de 1,62 m de altura.

    As garras do Leão

    foto de Leão Lobo Quem também marcou presença na DominGAYra foi o apresentador da Band e jurado do Miss Brasil Gay, Leão Lobo (foto). Quando questionado sobre o resultado do concurso do último sábado, Leão não se mostrou dos mais satisfeitos.

    "Acho importante separar as coisas. Se você está votando na miss ou no vestido que ela está usando, se é um concurso de estilista ou se é um concurso de miss. O que aconteceu foi que ganhou o vestido, um vestido caro. Apesar de ser uma roupa muito bonita, o estilista é quem acabou ganhando. Eu não sei até agora o nome da eleita. Só sei que o estilista dela é o Henrique Filho", revela.

    Apesar das críticas, Leão Lobo, que foi jurado do concurso em 2005, aprovou a organização do evento. "O concurso foi um espetáculo de beleza e todos aproveitaram. O Brasil tem a maior parada gay do mundo e Juiz de Fora é a capital gay de Minas Gerais", diz.

    Outro elogio ao Miss Brasil Gay 2007 veio da candidata mineira, Ava Simões. Em sua segunda participação no concurso, a Miss Minas Gerais Gay 2007 conquistou o terceiro lugar e se disse muito satisfeita com a colocação. "Adorei o resultado, achei muito justo. O nível das candidatas este ano estava muito alto. O evento em si melhorou muito também", defende.

    Vôlei Gay e Hidroalegria

    Pela primeira vez na feijoada que sucede o Miss Brasil Gay, os participantes tiveram a oportunidade de praticar esportes. O vôlei gay e a hidroalegria, a hidroginástica gay, fizeram sucesso. No vôlei, disputado na quadra de areia, vários times de Juiz de Fora, Belo Horizonte e Rio de Janeiro fizeram um pequeno campeonato. Logo depois, quem quis se refrescar pôde cair na piscina e acompanhar a aula de hidroginástica, comandada pela professora Cyntia Cipriano.

    "Preparei uma aula especial, mais animada e com algumas brincadeiras. É a primeira vez que tenho essa experiência com esse público. Acho que vai ser interessante", avalia.

    A organizadora dos eventos esportivos da DominGAYra, Márcia Carvalho, acredita que o esporte pode ser um meio eficiente de inclusão social dos homossexuais na sociedade. "O objetivo é mostrar que os gays também praticam esporte e temos, inclusive, muitos talentos. Alguns meninos são verdadeiros profissionais", afirma Márcia.

    O balanço

    foto de André pavam Para os organizadores, o domingo foi de avaliação do Miss Brasil Gay 2007. "Este ano nós tivemos um salto de qualidade muito grande. Ninguém pode afirmar que o evento foi cem por cento, porque nunca vamos conseguir fazer um concurso perfeito. Mas a idéia é melhorar a cada ano e, em 2007, nós melhoramos bastante em relação ao ano passado", comemora André Pavam (foto), um dos organizadores.

    Outro organizador, Marcelo do Carmo, que desde o ano passado está à frente do concurso, também acredita que o evento vem apresentando melhoras. Marcelo espera que, no ano que vem, possa continuar na organização da festa que já faz parte do calendário da cidade. A data do próximo concurso já está definida: 16 de agosto de 2008. Até lá.

    *Guilherme Arêas é estudante de Jornalismo da UFJF


    O melhor provedor de internet de
    Juiz de Fora

    ACESSA.com

    Banda larga na sua casa a partir de R$29,90

    Conheça nossos planos

    (32) 2101-2000

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.