• Assinantes
  • Zona Pink

    As cinco maiores belezas do Miss Gay 2007 A festa da candidata do Espírito Santo, Ianka Ashylen, foi complementada pela premiação da Miss Simpatia e das outro quatro novas beldades do mundo gay

    Repórter: Fernanda Leonel
    Fotos: Laura Ferreira
    Priscila Magalhães
    Patrícia Faria
    Edição: Ludmila Gusman
    20/08/2007

    Nos desfiles da noite do Miss Brasil Gay 2007 não faltou brilho nem elegância: faltaram faixas e coroas para tantas belezas diferentes. Na passarela, 28 representantes de estados e ilhas do Brasil - o Amapá foi o único que ficou fora da disputa - cobiçavam o título de maior beleza homossexual.

    O primeiro lugar ficou com Ianka Ashylen, representante do Espírito Santo, que soube esbanjar simpatia e feminilidade na passarela. A candidata, que mora em Vitória e trabalha como cabeleireira em um salão conhecido da capital capixaba, também faturou o primeiro lugar da premiação do traje típico e de gala.

    Essa é a segunda vez que a morena participa do Miss. Ano passado, também representando o Espírito Santo, Ianka chegou perto, mas ficou com o terceiro lugar da noite. Situação que serve de esperança para as outras quatro maiores belezas da noite, que podem continuar na disputa, em outros anos, pela faixa mais cobiçada do mundo pink.

    veja as fotos do antes e depois da Miss Espírito Santo

    2º lugar

    O segundo lugar da noite ficou com o estado da Bahia. Hillary, que desfilou sem sobrenome, arrancou aplausos do júri quando se apresentou com o traje típico na passarela. Ela representou a lavagem das escadarias da tradicional Igreja do Senhor do Bonfim. No desfile de gala, vestiu um longo prata.

    A Miss Bahia foi muito elogiada pelo estilista Carlos Tufvesson, um dos membros do júri, que chegou a pedir o microfone para falar da elegância e talento para passarela de Hillary. A vice-campeã nasceu e mora em São Roque, São Paulo e já participou do desfile em 2004.

    veja as fotos do antes e depois da Miss Bahia

    3º lugar

    A terceira posição da noite ficou com a candidata de Minas Gerais. Ava Simões desfilou um traje típico inspirado na Era Medieval, de R$ 10 mil, confeccionado com Vandinha Nox. Na hora do gala, foi a vez do vestido de Dianely Braga e Sandro Carvalho brilharem na passarela. Segundo a miss ele era inspirado na tradição religiosa de Minas.

    Ava é natural de Recreio, mas mora e trabalha no Rio de Janeiro, como dentista. A terceira mais bela da noite participou do Miss em 2006, e além do título de Miss Minas, possui os títulos de Miss Região dos Lagos 2006, Miss Viradouro 2006, Rainha da Primavera e Rainha do Carnaval 2006.

    veja as fotos do antes e depois da Miss Minas Gerais

    4º lugar

    A Miss Sergipe Jackeline Boomèr ficou com o quarto lugar da noite mas certamente volta tranqüila para casa. Ela foi a preferida da maioria do público presente, e aplaudida de pé quando desfilou com seu traje típico, do qual saiu de trás de um boneco que representava Maria Bonita. Quando o anúncio do quarto lugar saiu, o público chegou a vaiar, contestando.

    Jackeline também ficou com o segundo lugar da premiação do traje típico e de gala. Para alcançar esse feito, gastou nada mais, nada menos que R$ 55 mil: R$ 20 mil no típico, idealizado por Ribas Azevedo e confeccionado por Fernando Magalhães e R$ 35 mil no longo - uma tela francesa pintada a mão, que leva o nome dos estilistas Jair Fernandes e Ribas Azevedo.

    A miss nasceu em Londrina no Paraná, tem 26 anos, participou do concurso em 2006 pelo estado do Mato Grosso e trabalha como musicista.

    veja as fotos do antes e depois da Miss Sergipe

    5º lugar

    O quinto lugar levou a faixa para longe. Eduarda Beduski participou do Miss Brasil Gay pela primeira vez e faturou a posição representando a Ilha de Marajó.

    A morena tem 20 anos, nasceu em Belém do Pará e veio para Juiz de Fora com a equipe de produção. Sua roupa típica representava a lenda amazônica, é uma criação de Nilton Calandrini e custou cerca de R$ 3 mil. Já a roupa de gala - vestido amarelo com dourado - custou R$ 4 mil e é assinado por Hélio Alvarez.

    veja as fotos do antes e depois da Miss Ilha de Marajó

    Miss Simpatia
    A eleição da miss mais simpática da noite, como de costume, é feita pelas próprias candidatas. Através da computação dos votos, questionados por Silvete Montilla, a candidata do estado da Paraíba, Athima Smyth, levou a melhor.

    Ela surpreendeu o grupo, porque foi a única miss a desembarcar em Juiz de Fora sozinha, na sexta-feira, 17 de agosto, pela manhã. Athima também ficou conhecida por suas múltiplas funções: ela trabalha como cabeleireira, costureira, maquiadora e produtora.

    veja as fotos do antes e depois da Miss Paraíba

    O melhor provedor de internet de
    Juiz de Fora

    ACESSA.com

    Banda larga na sua casa a partir de R$29,90

    Conheça nossos planos

    (32) 2101-2000

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.