• Assinantes
  • Zona Pink

    Milhares de pessoas participam da 7ª Parada Gay Realizado três meses após a data tradicional, o evento voltou a reunir famílias, como era previsto com a mudança da data de realização

    Aline Furtado*
    Repórter
    15/11/2009,
    às 19h33

    Após três meses de espera, devido à alteração da data em função da Gripe A, Juiz de Fora foi colorida com as cores do arco-íris neste domingo, 15 de novembro, com a realização da 7ª edição da Parada do Orgulho LGBT de Juiz de Fora. Milhares de pessoas, entre homossexuais, simpatizantes e curiosos, saíram às ruas e acompanharam os quatro trios elétricos que percorreram as avenidas Rio Branco e Independência até a Praça Antônio Carlos. De acordo com estimativa da Polícia Militar, 30 mil pessoas participaram do evento, enquanto a organização calculou cerca de 60 mil participantes.

    Este ano, a Parada trouxe o tema Juiz de Fora: Juiz da Paz, destacando a importância da paz para que famílias voltem a participar do evento. "A mudança de sábado para domingo busca isso: o respeito, o amor e a paz para todos que vêm às ruas", declarou o diretor do Movimento Gay de Minas (MGM), Marco Trajano.

    A abertura oficial do evento ficou por conta do músico Paulinho Jones (foto abaixo à esquerda), que entoou o Hino Nacional. Em seguida, o casal de diretores do MGM, Oswaldo Braga e Marco Trajano, deu o beijo (foto abaixo ao centro), momento tradicional da Parada Gay, que representa a demonstração de carinho. "Este é o momento da declaração de amor. Convidamos a todos para participarem deste gesto de carinho em homenagem a Juiz de Fora", convidou Braga.

    Paulinho Jones Beijo Rei da Parada

    Aberta a manifestação, Paulinho Jones apresentou um pout-pourri composto por músicas de Madonna, Amy Whinehouse, entre outros nomes. "Estou muito orgulhoso por ter participado. A energia passada pela galera é muito boa", afirmou o músico. Após a contagem regressiva, feita por Braga e acompanhada pelo público, a animação ficou por conta da música eletrônica dos DJs Coldhans e Cebola.

    O Rei da Parada foi o professor de educação física Joaquim Ramalho (foto acima à direita). "Fico feliz. Fui escolhido por ter a idade do levante de Stonewaal, 40 anos,", afirmou, referindo-se ao momento que marcou o início do movimento gay pelo mundo.

    Público Bandeira Senhoras
    Respeito

    O transformista do Rio de Janeiro, Fabíola Fontinelle (foto abaixo à esquerda), participa pela primeira vez da Parada e destaca a importância de eventos como este. "É um bonito momento de confraternização e de se destacar a necessidade de haver respeito a todo mundo." A primeira transexual de Juiz de Foram, Chris dos Brilhos (foto abaixo ao centro), participa da Parada desde sua primeira edição. "Moro na Suíça, mas venho a Juiz de Fora todo ano para prestigiar este evento. A festa está linda como todos os anos e acho que a mudança da realização de sábado para domingo é positiva, porque faz com que o evento fique menor e as famílias voltem a participar."

    O casal de heterossexuais, Carlos Eduardo Rocha de Jesus e Fabiana Vilela de Oliveira (foto abaixo à direita), que participou do evento pela primeira vez ressaltou a necessidade de respeito. "Não deve haver preconceito, as pessoas devem ter direito de escolha." A opinião é compartilhada pelo secretário-geral da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Basileu Tavares. "Acredito que cada um tenha sua opção e é fundamental que a paz e o respeito existam sempre." A professora Cristina de Castro destacou a importância da participação de crianças no evento. "Manifestações que exaltam o respeito e a paz entre as pessoas são importantes exemplos para as crianças."

    Fabíola Fontinelle Chris dos Brilhos Casal

    * Colaborou: Pablo Cordeiro

    Os textos são revisados por Madalena Fernandes

    O melhor provedor de internet de
    Juiz de Fora

    ACESSA.com

    Banda larga na sua casa a partir de R$29,90

    Conheça nossos planos

    (32) 2101-2000

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.