Zona Pink

Brigitte Beaulieu, a drag de Curitiba

Com uma experiência na noite de dez anos, Brigitte Beaulieu considera-se uma drag clássica, fazendo o estilo perua chique. A postura e a simpatia são seu charme com que conquista as pessoas de Curitiba e por onde passa. Além das performances em casas noturnas e outros eventos, Brigitte é colunista do site www.oevento.com.

A drag queen concedeu uma entrevista exclusiva à equipe da ACESSA.com em que conta como tudo começou e fala sobre seu trabalho, projetos e elogia o Miss Brasil Gay. Leia e confira!

ACESSA.com - Primeiro fale de você. Onde vive, em que cidade nasceu, idade...

Brigitte - Há dez anos vivo em Curitiba, porém vim de Maringá, interior do Paraná. Comecei cedo antes dos 18 anos, hoje tenho 29. Com a minha insistência e vontade de crescer, me profissionalizei como drag queen e aos poucos consegui o meu espaço aqui em Curitiba onde trabalho há dois anos e meio como hostess na boate GLS Cat's Club.


ACESSA.com - Como surgiu a drag Brigitte?

Brigitte - A Brigitte surgiu de brincadeira em Maringá, na inauguração de um barzinho no qual as pessoas sentiam a falta de um lugar só para gays. Eu não sabia que iria durar tanto tempo, não foi nada planejado. Mas aqui estou eu...


ACESSA.com - E por que Brigitte Beaulieu?

Brigitte - Esse nome também, claro foi naturalmente uma conseqüência... Eu precisava de um nome artístico e um amigo me ajudou dizendo alguns nomes e Brigitte estavam entre eles. Na hora esse nome me soou muito forte e eu acho que é assim que tem que ser...


ACESSA.com - Como é o seu trabalho como drag?

Brigitte - Dentro das minhas limitações, eu tento realizar o meu trabalho da melhor forma possível. Sou muito atenciosa e simpática, acho que foi assim que cativei o público curitibano.


ACESSA.com - Demora muito a transformação em Brigitte Beaulieu? Quem faz a maquiagem, como é esse processo de mudança?

Brigitte - Sim é bastante demorado, só a maquiagem leva mais ou menos 1h15, dependendo do meu tempo. Eu é que faço tudo, desde a elaboração do figurino, as perucas (penteados) até a confecção dos trajes. Começo com a maquiagem, depois as meias, o traje, a peruca os acessórios e, por último, o sapato.


ACESSA.com - E as roupas que você usa, seguem qual estilo?

Brigitte - As roupas que eu uso, sim seguem um estilo, mais para o chique, a linha fina, perua chique, mas também vario conforme a ocasião. Gosto muito de corselete e a cor vermelha predomina.


ACESSA.com - Você tem contato com muitas personalidades do meio artístico, não é mesmo? Como você se relaciona com eles?

Brigitte - Sim tenho... O relacionamento acontece da melhor forma possível. Sinto que me tratam de igual e isso é muito gratificante no nosso meio. Como sou simpático, eles adoram. Sei que isso ajuda muito.


ACESSA.com - Já pintou algum trabalho interessante na TV ou em outro veículo de comunicação nacional?

Brigitte - Sim já apareceu, mas não era muito interessante... Não compensava toda a sessão de pintura e lataria... Aí vi que não valeria à pena.


ACESSA.com - Você também é colunista de um site. Gosta de escrever?

Brigitte - Sim, gosto de escrever, mas sei que preciso melhorar muito. Eu escrevo para um site como o Acessa.com, o www.oevento.com que é um site local de Curitiba. Acho muito divertido esse trabalho.


ACESSA.com - Tem algum projeto em vista? Qual?

Brigitte - Sim, de escrever para uma revista. Esse projeto é recente, vou continuar com o mesmo estilo do site, contando boas novas, indicando alguns lugares e mandando beijos para outros... E tenho mais projetos pela frente, mas deixa madurar um pouco mais...


ACESSA.com - Já veio alguma vez a Juiz de Fora para assistir ou participar do Miss Gay?

Brigitte - Ainda não mais gostaria muito. Sempre ouvi falar dessa cidade, quem sabe um dia eu apareço. E sobre o concurso eu gostaria muito...


ACESSA.com - O que você acha do evento?

Brigitte - Eu acho ótimo, já que o transformista, assim como a drag, lida com a beleza. É um incentivo muito legal e o organizador Chiquinho está de parabéns! Beijos...


ACESSA.com - Você acha que hoje há mesmo preconceito contra os homossexuais. Que mensagem gostaria de deixar?

Brigitte - Sim, há. Infelizmente nossa sociedade ainda é muito resistente... Simplesmente falta de informação. Acho que ninguém é mais que ninguém. Viva e deixe viver.


Saiba mais sobre a drag queen no site
www.dragbrigitte.kit.net. Clique aqui e confira!

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.