• Assinantes
  • Zona Pink

    Parada do Orgulho GLBT estréia na cidade
    Diversidade, protesto e celebração marcaram a parada

    Clique aqui para conferir as fotos


    Repórter: Deborah Moratori
    Fotos: Ludmila Gusman
    16/08/03

    Nem a chuva, que surpreendeu Juiz de Fora no início da manhã de sábado (dia 16), foi capaz de atrapalhar o desejo do Movimento Gay de Minas de promover uma Parada da Cidadania e do Orgulho GLBT em Juiz de Fora. Assim que começou a festa, até São Pedro colaborou! Turistas, curiosos, drag queens e homossexuais se reuniram em prol da igualdade de direitos e contra a discriminação. "Sempre pensamos em reunir, numa mesma parada, os diversos movimentos sociais com os quais nos interagimos durante todo o ano, exaltando a diversidade e a justiça da luta contra os preconceitos e a discriminação", confessa o presidente do MGM, Oswaldo Braga.

    Em 2003 esse sonho tornou-se realidade. A Parada do Orgulho GLBT encerra as atividades programadas para o VI JF Rainbow Fest. Seguindo o percurso de aproximadamente dois quilômetros que partiu da Avenida Rio Branco, descendo a Avenida Independência, em direção à Praça Antônio Carlos onde acontece a festa de encerramento, o público que compareceu à parada foi animado por trios elétricos ao som de DJs da cidade, do Rio, São Paulo e Belo Horizonte. Bandeiras e balões coloridos, cartazes com palavras de ordem, go go boys e girls e o famoso dirigível do site Mix Brasil também estiveram presentes ao evento.

    Palavra de ordem
    As questões políticas e sociais não ficaram de fora da festa. "A parada é uma luta democrática, que mostra a união de diferentes grupos sociais. São cidadãos das mais diversas classes que estão unidos para mostrar que devemos ser respeitados, apesar de todos as diversidades. Afinal, plagiando Caetano Veloso, 'cada um sabe a dor e a delícia de ser o que é'", explica Braga.

    De acordo com os organizadores, esta é a primeira vez no Brasil que uma Parada do Orgulho GLBT divide a cena com outros grupos, por isso o nome Parada da Cidadania e do Orgulho GLBT. A parada não foi restrita apenas aos homossexuais. O Conselho Municipal das Pessoas com Deficiência e o Departamento de Promoção da Pessoa Portadora de Deficiência (DEPD), o Pró-Idoso, o Núcleo de Cultura Cigana de Juiz de Fora, o Movimento Negro e de Hip Hop, representado pela Posse Zumbi dos Palmares (PZP), foram alguns grupos que participaram da manifestação. Símbolo de experiência e sabedoria, mas igualmente discriminada, os idosos que representaram a Terceira Idade desfilaram na parada num trenzinho da alegria.

    Todos com o mesmo objetivo - a batalha contra o preconceito e a discriminação. "É uma luta de toda uma classe pouco aceita na sociedade", relata a coordenadora do grupo de lésbicas e secretária do MGM, Mônica Carvalho.

    Além do grupo As Frenéticas, as drag queens Nayla Brizard, Jéssica Teles, Marilu Barraginha e Katiele com o show humorístico Agora aqui são elas animam o público na festa de encerramento do Rainbow Fest.

    A partir deste ano, a parada inaugurará um novo formato do encerramento do JF Rainbow Fest, evento que já faz parte do calendário turístico oficial da cidade. Veja aqui.

    Fique por dentro de tudo que aconteceu na festa
    Confira as fotos!

    O melhor provedor de internet de
    Juiz de Fora

    ACESSA.com

    Banda larga na sua casa a partir de R$29,90

    Conheça nossos planos

    (32) 2101-2000

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.