• Assinantes
  • Autenticação
  • Animais

    Saiba o que pode e não pode oferecer ao seu pet na Ceia de Natal

    Nome do ColunistaIsabela Micherif 19/12/2019

    Natal é época de reunir a família, celebrar, agradecer e… comer! Todos nós esperamos, ansiosos, por aquela ceia farta e pelo prazer de dividi-la com a família e amigos.

    Há algum tempo, cães e gatos deixaram de ser animais que vivem no quintal e passaram a integrar, efetivamente, nossos lares. Atualmente, nossos animais vivem dentro de casa, fazem parte da família. Muitos pets dormem na cama com seus tutores. E quando as festas de fim de ano chegam, é claro que eles também marcam presença nas celebrações.

    Pensando nisso e sabendo o quanto os peludos adoram comer (principalmente os cães) e o quanto é difícil resistir àquelas carinhas de súplica que eles fazem tão bem quando querem alguma coisa, é preciso estar atento para não ceder.

    Alguns alimentos comuns na ceia de Natal podem ser prejudiciais à saúde de cães e gatos. Uvas, uva-passa, cebola e chocolate, por exemplo, são tóxicos para os pets. Doces e alimentos gordurosos também não farão bem. Além disso, mesmo os alimentos aparentemente inofensivos podem comprometer o bem-estar do seu bichinho, caso sejam oferecidos em excesso.

    Mas não precisa lamentar. Existem opções para não prejudicar a saúde e a educação do seu melhor amigo.

    Uma dica muito simples é deixar disponível algum alimento que possa ser fornecido como petisco (biscoito pet, frango desfiado, pedacinhos de carne, frutas adequadas). Assim, ninguém precisa cair na tentação de oferecer os alimentos da ceia aos peludos. Ainda assim, tudo com moderação!

    Quanto à educação do seu animal de estimação, embora essa não seja nossa especialidade, sabemos que premiar (nesse caso, oferecer o alimento) ajuda a reforçar comportamentos. Portanto, se você não quer que seu cão ou seu gato fiquem ao lado da mesa, pedindo, enquanto a família se alimenta, não reforce o comportamento indesejado. Ofereça os petiscos longe ou, pelo menos, fora da mesa.

    Por fim, muito cuidado com os excessos. Mesmo os petiscos adequados não devem ultrapassar 10% a 15% da quantidade total de alimento diário que seu pet consome.

    Com isso, seu melhor amigo, cão ou gato, poderá aproveitar as festas de fim de ano junto com a família, com saúde e sem sustos.

    Enviem suas dúvidas, críticas e sugestões para que possamos aprimorar nosso conteúdo. Nosso objetivo é trazer cada vez mais peludos para uma vida saudável e feliz!

    Isabela Micherif é graduada em Direito, pós-graduada em Direito Público, trabalhou por dez anos na área de Direito Ambiental, sendo cinco na Secretaria de Estado de Meio Ambiente (SEMAD) e cinco como assessora no Ministério Público de Minas Gerais. Depois desde período, deixou o trabalho no escritório para levar mais saúde e qualidade de vida a cães e gatos, por meio da alimentação natural. É proprietária e pet chef na empresa Cozinha Pet – alimentação natural para cães e gatos.

    Os autores dos artigos assumem inteira responsabilidade pelo conteúdo dos textos de sua autoria. A opinião dos autores não necessariamente expressa a linha editorial e a visão do Portal ACESSA.com

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.