Juiz de Fora e a Educação

13/10/98

A população de Juiz de Fora tem um dos mais altos índices de alfabetização do país. Os dados estão no censo demográfico do IBGE. Na cidade, 89,85% da população com 10 anos de idade ou mais é alfabetizada. No Brasil, o percentual é de 80,28% de alfabetizados na mesma faixa etária, também de acordo com o mesmo censo.

Um dos fatores que contribui para isso é a rede escolar da cidade. Atualmente, Juiz de Fora conta com 290 escolas de 1° e 2º graus, segundo revelou a Superintendência Regional de Ensino. São 51 escolas da Rede Estadual, 120 da Rede Municipal, 117 da Rede Particular e 2 da Rede Federal. Dessas, 18 ministram ensino médio por habilitação, oferecendo um total de 17 cursos técnico-profissionalizantes. Esses cursos são realizados em estabelecimentos estaduais, particulares e federais. A Superitendência Regional de Ensino registrou, somente no ano de 97, a formação de 2038 pessoas em cursos profissionalizantes . Entre esses, o curso que mais formou profissionais foi o Técnico em Processamento de Dados, num total de 369 novos técnicos.

O Instituto de Laticínios Cândido Tostes e o CTU- Colégio Técnico Universitário - são destaques do ensino profissionalizante na cidade. O Instituto Cândido Tostes oferece o curso de Técnico em Leite e Derivados, sendo considerado o maior na área de laticínios da América Latina. Já o CTU oferece 7 cursos técnicos em Juiz de Fora. Em 97, o CTU formou 372 profissionais, 137 apenas do curso Técnico em Informática Industrial. (dados da Superitendência Regional de Ensino, 1998).

Ensino Superior

Com relação ao ensino superior, Juiz de Fora possui 5 instituições, oferencendo um total de 36 cursos. São 4 instituições particulares e uma federal, a Universidade Federal de Juiz de Fora, que ministra 26 cursos de graduação. A rede privada oferece ainda 11 cursos de pós-graduação e 3 mestrados na área de Letras. A UFJF possui 18 cursos de mestrado nas áreas de Ciências Humanas e Letras, Ciências Biológicas, Ciências da Saúde e Ciências Exatas e da Terra. (dados retirados do Anuário Estatístico de Juiz de Fora, 1996, do Centro de Pesquisas Sociais da UFJF).

Ênfase no Ensino Fundamental

Em Juiz de Fora, 98% das crianças de 7 a 14 anos estão na escola, segundo dado do IBGE de 1996. A assessora da Secretaria Municipal de Educação, Terezinha Paiva Andrade, atribui o alto índice à rica tradição cultural de Juiz de Fora e ao grande número de escolas, principalmente aquelas concentradas nos bairros, o que facilita o acesso dos alunos. "O nosso objetivo é que o percentual de crianças fora da escola chegue à 0%", diz Terezinha.

Para isso, no ano passado, foi criado o Plano Municipal de Educação que formou uma comissão com representantes da SME, Superintendência Regional de Ensino e pais e alunos das escolas municipais. O Plano tem a função de detectar e resolver os problemas de educação, principalmente para crianças de 7 a 14 anos- o chamado Ensino Fundamental- nas várias regiões da cidade. Com o Plano Municipal de Educação, já foram construídas, esse ano, 17 salas de aula nas escolas da rede municipal.

A meta da Secretaria Municipal de Educação é que, até o começo do ano letivo de 99, mais 19 salas estejam prontas. "As salas são feitas com recursos da SME e também com a ajuda da comunidade", explica Terezinha. Considerando a média de 35 alunos por sala de aula e os três turnos escolares (manhã, tarde e noite), isso representa mais de 2 mil vagas no Ensino Fundamental para o ano que vem, em Juiz de Fora.

Colaboração: Renata do Carmo,
estudante do 4° período
da Faculdade de Comunicação da UFJF

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.