UFJF quer integrar estudante estrangeiro

Luciana Mendonça
15/09/99

Kitenge Kitenge, também registrado com o nome francês de Jean Baptiste, tem 26 anos e cursa Direito na Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). Ele chegou ao Brasil em 1996, vindo do Zaire, atual República Democrática de Congo. Kitenge é um dos quarenta estudantes estrangeiros que a UFJF tem matriculados através do Programa Estudante Convênio-Graduação (PEC-G). Na tentativa de contribuir para a adaptação e integração destes alunos, a Coordenadoria de Relações Estudantis da Pró-Reitoria de Recursos Humanos (PRORH) lançou, no último dia 13 de setembro, o Manual do Aluno Estrangeiro.

O guia tem por objetivo prestar informações sobre o funcionamento dos departamentos e serviços da UFJF, apresentar as normas do Programa PEC-G e aspectos legais da permanência do aluno estrangeiro no Brasil. O lançamento deste documento integra o Projeto de Assistência aos Alunos Estrangeiros da UFJF, criado em 1996 pela PRORH.

Longe de casa

De acordo com a coordenadora do projeto, a assistente social Wilma Alves Barbosa, o conveniado chega a Juiz de Fora carente de informações, de alguém que ouça suas dúvidas e problemas. “Nossa orientação não é somente sobre visto de permanência, abertura de conta corrente especial ou criação de CPF. Oferecemos também um apoio psico-social. Eles estão muito longe de suas famílias, praticamente sem nenhuma comunicação com elas. A maioria veio da África e também da América do Sul.” A afirmação da assistente social pode ser exemplificada através do depoimento do estudante Kitenge. O Zaire está em guerra civil e alguns de seus familiares estão exilados na Bélgica. “Espero que, até eu me formar, tudo volte a ser como era antes. O povo tem que voltar a se entender.”

Os alunos estrangeiros enfrentam também o problema financeiro. Nem todos recebem bolsa de estudo de seu país; muitos são sustentados pelas famílias. É o caso da boliviana Maria Epifania Almendras Lazarte, de 25 anos, estudante do 6º período de Economia. Ela está no Brasil há cinco anos, sempre com recursos próprios. Mas a coordenadora do projeto, Wilma Barbosa, lembra que a partir deste ano os conveniados já podem concorrer a uma das bolsas de apoio estudantil, moradia, alimentação e transporte oferecidas pela UFJF.

O estudante Ousmane Gassama, de 23 anos, também está matriculado na UFJF através de intercâmbio com seu país, o Senegal. Ele cursa o quinto período de Jornalismo e está no Brasil há dois anos e meio. Gassama não esconde a satisfação por estar fazendo a graduação em terra estrangeira. “Estou aprendendo muitas coisas novas, de uma realidade diferente, desde a comida até o sistema educacional. Estão investindo em mim. Quando eu voltar para o Senegal, quero montar um negócio próprio e trabalhar bastante. É o retorno que quero dar para o meu país.”

O PEC-G - Programa Estudante Convênio-Graduação
O Programa Estudante Convênio-Graduação ( PEC-G) faz parte de um projeto do Ministério das Relações Exteriores do Brasil.
Clicando aqui você lê as informações do Ministério sobre o PEC-G.
O site oferece normas e telefones para contato. Interessados em mais informações sobre intercâmbios estudantis com o Brasil, em Juiz de Fora, podem ligar para a Coordenadoria de Relações Estudantis da UFJF, no Campus Universitário. Os telefones são 229-3886, 229-3887 e 229-3777.

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.