Arquiteto: o planejador de espaços

Curso oferece formação abrangente




Criado em 1992, o curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) já formou cinco turmas até abril de 2000. Vinculado à Faculdade de Engenharia, oferece formação abrangente, o que permite a atuação do profissional nas áreas de urbanismo, arquitetura de interiores, paisagismo, design de móveis, entre outras atividades. É aluno que escolhe o nicho de mercado que pretende atuar.

São cinco anos de curso e as disciplinas estão subdividas em três grupos: fundamentação (História, Estudos Ambientais e Sociais, Desenho), profissionalizantes (Projetos de arquitetura, urbanismo e paisagismo) e trabalho final de graduação. No projeto de conclusão, o aluno deve articular todo o conhecimento adquirido durante o curso, elaborando um projeto original. Atualmente, conta com 40 professores, sendo quinze deles arquitetos e os demais engenheiros. Outra característica do curso é a não obrigatoriedade do estágio. “Por apresentar muitas disciplinas práticas, a modalidade não é exigida”, explica o coordenador do curso, Rogério Amorim do Carmo.

Para o universitário Bruno de Castro Montreuil Brando, que cursa o 7º período, a rotina do curso é tranqüila, mas aconselha. “O aluno deve se dedicar bastante às matérias que ensinam técnicas de elaboração de projeto, já que elas são a coluna vertebral do curso”. Jacqueline de Lima Cunha, aluna do 6º período, discorda do colega quando o assunto é o dia-a-dia do acadêmico do curso. “São exigidos inúmeros trabalhos e projetos. É preciso se esforçar para dar conta. A gratificação é que, mais do que projetar, aprendemos a ter outra noção da sociedade e da função social de cada edificação”, relata Jacqueline, referindo-se às disciplinas de fundamentação.


O professor Klaus Chaves Alberto concorda com ela. “O curso exige muito do aluno. Por isso, ele deve ter uma paixão enorme pela arquitetura e pela cidade. Além de se informar, circular bastante entre as grandes áreas do conhecimento”. Apesar disso, Jacqueline não esconde suas críticas com relação ao currículo. Para ela, a atual grade curricular dificulta a participação de atividades extracurriculares como estágios, já que existem muitas “janelas” entre os horários das disciplinas.



Curso ganha novas instalações
Desde sua criação, em 1992, o curso de Arquitetura funciona nas repartições da Faculdade de Engenharia. Mas no segundo semestre será inaugurada a nova sede: um galpão localizado ao lado do Restaurante Universitário, no Campus. O espaço vai abrigar novas salas de aula, além dos núcleos de pesquisa, laboratórios de informática, de maquetes e modelos, e de conforto ambiental.

Para ex-aluno do curso da UFJF e professor do curso, Klaus Chaves Alberto, as novas instalações representam uma grande conquista. Klaus, que fez parte da quarta turma do curso, conta que em 1994 os alunos fizeram uma paralisação para reivindicarem, entre outras melhorias, um local adequado para as aulas. Outra grande vitória é o quadro de professores, que conta hoje com quinze arquitetos.

Conteúdo Recomendado

Arquivo

12/04/2001

Psicólogos

20/06/2000

Turismólogo

29/02/2000

Historiador

06/01/2000

Enfermagem

26/11/1999

Físico

Ver mais...