Classe C produzido em Juiz de Fora
será exportado

Repórter: Emilene Campos
19/09/2000

A produção do Classe C (foto), na fábrica da Mercedes-Benz em Juiz de Fora, só começa em janeiro de 2001, mas todos os veículos já têm destino certo: o mercado externo. Nem mesmo o juizforano poderá usufruir do modelo "made in Brazil".

"Essa é uma estratégia da matriz alemã. A fábrica da Alemanha está com sua capacidade esgotada e havia necessidade de ampliar a produção, já que o Classe C tem grande procura", informou a Assessoria de Comunicação da montadora. Além de desafogar a montadora alemã, o novo modelo vai utilizar a capacidade ociosa da fábrica da cidade, que foi projetada para fazer 70 mil Classe A, anualmente, mas que ainda não atingiu a estimativa inicial de 40 mil.

Há especulações de que o Classe C juizforano ficaria mais caro que o importado. Por isso, seria mais fácil atender ao mercado brasileiro, estimado em 3 mil carros por ano, com o Classe C alemão. Sem falar que o modelo deveria ser adaptado às estradas e ao combustível brasileiros, o que acarretaria em mais investimentos. Apesar dos rumores, a Assessoria de Comunicação desconversa. "Isso não implica em nenhuma mudança. O brasileiro já compra este carro (Classe C) importado da Alemanha. E o veículo já vem adaptado às condições e exigências do mercado nacional".

O Classe C

Um sedã de luxo cotado em mais de 60 mil. Produzido na Alemanha desde 1993, foi redesenhado em março deste ano. A estimativa é de que sejam produzidos 7 mil carros por ano, na montadora de Juiz de Fora. A montagem do novo modelo dividirá espaço com a fabricação do Classe A. Para adaptar a linha de produção, a empresa desembolsou cerca de 40 milhões de reais, remanejou cerca de 150 funcionários e ainda abriu mais 300 vagas.

Ainda dá tempo de enviar o currículo

De acordo com a Assessoria de Comunicação da Mercedes-Benz de Juiz de Fora, aqueles que trabalharam na empresa com contrato temporário e a mão de obra local têm preferência. Profissionais interessados podem enviar currículo pelo correio, aos cuidados do departamento de Seleção de Recursos Humanos (BR 040 km 773, Distrito Industrial 2, CEP 36092-900). As vagas são restritas à área de produção.

Mercado brasileiro

Em 1999, foram importados cerca 3 mil Classe C (incluindo, além da versão Sedã, a Touring). A expectativa é de que esse número seja ultrapassado, já que o automóvel foi redesenhado.

Classe C em duas versões

A Classe C será montada em duas versões, Elegance e Avantgarde, que podem vir equipadas com duas opções de motorização, o C 240, com 170 cv de potência, e o C 320, com 218 cv de potência. A produção da Classe C em Juiz de Fora, será feita em regime CKD (Completely-Knocked-Down), em que todas as partes do carro serão importadas da Alemanha para serem montadas localmente.

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.