• Assinantes
  • Saúde

    Desintoxicação alimentar

    Fazer da dieta um hábito alimentar é a melhor saída para se perder peso

    Colaboração
    Repórter Ana Maria Reis
    30/03/2000

    O que fazer quando as festas de final de ano emendam nas férias passadas na praia, ao sol, cerveja gelada, camarão frito e almoço fora de hora? Sem falar das noites em claro durante o Carnaval, que acabam por desregular nosso organismo... Durante os meses de março e abril, não são raros os casos de intoxicação alimentar, devido aos exageros das festas, transformando descanso e lazer em quilos a mais e muito aborrecimento.

    Para a nutricionista Soraia Augusta da Silva, o melhor caminho para quem busca desintoxicar-se após meses de alimentação excessiva e descontrolada é:

    • Primeiramente, definir os horários de refeição (com uma diferença mínima de 4 horas entre uma e outra).

    • Selecionar os alimentos, procurando evitar aqueles que tenham em sua composição aditivos químicos, corantes, conservantes e todo tipo de enlatado (pelo menos durante os primeiros 15 dias de dieta).

    • Para os mais afoitos, é preciso lembrar que não é qualquer dieta que irá limpar o organismo e que isto não pode ser feito em uma semana de reclusão e fome. “A dieta deve ser encarada como uma conduta alimentar e não como uma restrição temporária ou mesmo um fardo”, aconselha Soraia Augusta que especializou-se em Dietoterapia Clínica.

    Dieta desintoxicante

    Café-da-manhã
    Leite, queijo, frutas, pão, manteiga ou geléia para acompanhar.
    Caso seja necessário fazer um lanche até a hora do almoço, prefira frutas ou derivados de leite a qualquer bobagem como biscoitos e guloseimas.

    Almoço
    Comer verduras e legumes, dando preferência ao preparo cru ou pré-cozido. Escolha um representante de cada grupo, de acordo com o quadro abaixo, que está em ordem calórica crescente:
    A - folhas em geral, tomate, pepino, chuchu, jiló.
    B - beterraba, cenoura, abóbora madura, abobrinha verde, vagem.
    C - mandioca, inhame, batata inglesa, bata-doce.

    Não dispensar o arroz e feijão, acompanhados de carne ou ovo (nunca os dois juntos). Preferência às carnes brancas ou vermelhas sem excesso de gordura. O valor protéico entre elas é o mesmo. Em caso de sobremesa, preferir frutas cítricas. Elas melhoram a absorção de ferro contida na proteína animal.

    OBS.: o lanche da tarde pode ser semelhante ao da manhã e o jantar, acompanhando a dieta do almoço.

    Fonte: Soraia Augusta da Silva,
    nutricionista e dietorepauta

    Dicas

    • Beba bastante água.

    • Comer sentado e evitar assistir TV durante a refeição.

    • Não segurar o talher entre as garfadas para policiar a mastigação, que deve ser pausada.

    • Evitar lanches intermediários. Mas não deve-se comer em intervalos superiores a 6 horas. Neste caso, pode acontecer de se comer em excesso, prejudicando a digestão, ou perder a fome e desequilibrar a dieta.



    • Deve existir uma diferença mínima de 2 horas entre a última refeição e a hora do sono, para que a digestão não fique prejudicada.

    • Dar preferência aos alimentos naturais, por conterem fibras, como pães e leite integrais, frutas, verduras cruas e legumes em geral.

    • Evite frituras. A acroleína - óleo já em decomposição - pode ser facilmente detectada, basta verificar se sai fumaça da panela utilizada no preparo do alimento.

    • Dietas de impacto são bons estimulantes para se perder peso, mas não emagrecem em dias. Em um primeiro momento, só se perde água no organismo - a pessoa não emagrece, “seca”.

    Leia também:

    O melhor provedor de internet de
    Juiz de Fora

    ACESSA.com

    Banda larga na sua casa a partir de R$29,90

    Conheça nossos planos

    (32) 2101-2000

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.