• Assinantes
  • Autenticação
  • Casa

    Pequenos e versáteis: tendência de apartamentos menores exige praticidade

    Sofás-cama e móveis embutidos podem ser fundamentais para transformar um espaço pequeno em um lugar aconchegante e agradável

    Nathália Carvalho
    Repórter
    24/12/2012
    Quarto

    O novo modelo de construção familiar, composta por poucas pessoas, acaba incorporando a busca por moradias menores, que aliem versatilidade a comodidade. Se antes as famílias eram compostas por um grande número de filhos, a tendência atual demonstra uma redução no número desses integrantes, que acabam se restringindo a pai e mãe com um ou dois filhos, ou até mesmo a apenas o casal. Além disso, essencialmente urbano e inserido no mercado, esse novo panorama propõe uma grande praticidade na hora de compor um imóvel.

    Para o diretor de uma construtora de imóveis, Peterson Querino, apartamentos de dois ou três quartos são a preferência, em sua grande maioria, de casais recém-casados ou de famílias que tenham poucos filhos. "Ultimamente, temos percebido também a procura desse tipo de imóvel por casais da terceira idade, que já têm os filhos casados e morando fora. Como a casa familiar acaba ficando grande demais para os idosos, eles optam por apartamentos menores e mais práticos", explica.

    E, segundo Querino, nesse sentido, o grande desafio na hora de construir um apartamento está no atendimento a esses diferentes perfis de consumidores. "Algumas pessoas valorizam mais o quarto da casa, e outros se tem varanda ou não na sala e na cozinha. É importante que a escolha do imóvel ou da planta seja adequada aos gostos de cada um, algo que facilita muito na compra e até mesmo na decoração posterior", explica.

    Ambiente Ambiente

    Disposição interna

    Apesar das metragens menores da preferência de alguns, o ponto principal na hora de se obter um apartamento confortável está na sua mobília e na escolha e disposição dos objetos. Para atender às necessidades de todos os moradores, Querino sugere aprender a trabalhar com o conceito de utilização do espaço interno da melhor maneira possível. "O mais importante é que o morador entenda que a decoração da sua residência deve ser feita conforme sua necessidade e praticidade. Já vi muitos clientes que compram um apartamento de dois quartos, por exemplo, e transformam um deles em escritório ou sala de televisão", diz.

    Desse modo, alguns itens podem ser fundamentais para transformar um espaço pequeno em um lugar aconchegante e agradável, são alguns deles: sofás-cama, móveis pequenos e embutidos, bancos e espelhos, em grande quantidade. "São pequenos detalhes que conseguem economizar espaço e deixá-lo até mesmo mais amplo, como é o caso do espelho. O mais importante é que o comprador entenda a funcionalidade de cada um desses itens no dia a dia, porque em apartamentos menores, não podem existir excessos", propõe.

    Além disso, é necessário que se tenha em mente as dimensões de cada cômodo, como cozinha e quartos, por exemplo. "Apesar de pequena, a moradia deve estar alinhada ao perfil dos moradores, à sua condição econômica e ao seu estilo de vida, principalmente."

    Os textos são revisados por Juliana França

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Recomendado

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.