• Assinantes
  • Autenticação
  • Casa

    Móveis práticos e funcionais para áreas externas e varandas

    Nome do Colunista Luiz Henrique Duarte 26/01/2018

    A intensidade deste clima tropical brasileiro, com dias relativamente quentes, provocam a necessidade de projetarmos espaços acolhedores para os nossos momentos de descanso e lazer, utilizando as áreas externas, onde podemos constituir ambientes agradáveis para o convívio familiar e de entretenimento para recebermos os nossos amigos. O mobiliário para os espaços despojados e descontraídos, sejam ao ar-livre ou semi-abertos, como as varandas, estão cada vez mais com um design sofisticado e vários recursos inovadores, visando a funcionalidade e a praticidade, como também a tecnologia dos materiais de fabricação e os tecidos complementares.

    Áreas externas

    Os espaços externos, como pérgulas de piscinas, varandas conjugadas e áreas gourmets, requerem um mobiliário especial, os quais devem oferecer o conforto necessário para o seus usuários e uma maior durabilidade para a sua exposição sob o tempo. Para os momentos de entretenimento a luz do sol, como também para a prática de esportes, meditação oriental ou simplesmente descanso e  relaxamento, precisamos de ter ideias inovadoras e um projeto de interiores específico para compor os ambientes, buscando sempre uma atmosfera aconchegante e uma harmonia com a decoração de nossos espaços internos. Outro fator importante é verificar a ergonomia das cadeiras, espreguiçadeiras, mesas e sofás, levando em consideração o maior tempo de permanência das pessoas nestes lugares abertos. Para acertar nas escolhas, devemos idealizar e projetar espaços diferenciados, utilizando elementos e itens do mobiliário contemporâneo (Dommanni Alta Decoração) que ofereçam o bem-estar e principalmente o conforto de todos os usuários. Saiba escolher, visando à funcionalidade e a praticidade, como a durabilidade:

    • Espaços externos: verifique as dimensões de seu espaço externo e idealize um layout, respeitando a carta solar e a ventilação. Observe  o nascer e o pôr-do-sol.
    • Varandas e áreas gourmets:  geralmente, são cobertas parcialmente e algumas fechadas em cortinas em vidro. Os cuidados, são  idênticos para os espaços externos.
    • Decoração: siga o mesmo estilo dos ambientes internos, como salas de estar e livings, visando o equilíbrio e a harmonia. Lembre-se, que é só o mesmo estilo, sem o uso de adornos. Descontração e informalidade regem estes espaços, porém, com elegância e simplicidade.
    • Mobiliário: os móveis com design retilíneo e com menos volume promovem a sensação de amplitude dos espaços. As dimensões dos móveis, de acordo com o seu espaço, garantem o conforto dos usuários para a sua circulação.
    • Paleta de cores: as cadeiras e mesas com tonalidades clássicas e madeiras orgânicas são atemporais e harmonizam-se com todos os tipos de ambientes. As tonalidades em azul-marinho, bege, cinza-contemporâneo, preto-fosco e off-white são elegantes.
    • Materiais: madeiras como cumaru, as fibras de junco e bambu, oferecem maior resistência. Os alumínio na estrutura, como base e laterais de sustentação são resistentes ao tempo e ao uso diário.
    • Tecidos: os tecidos com fibras impermeáveis, como, o sunblock, oferecem um aspecto natural, sem o efeito plastificado ou brilhoso do aquablock. Prefira os tecidos lisos, brinque com às cores e estampas das almofadas.
    • Almofadas: as almofadas decorativas devem proporcionar composições com os tecidos dos assentos, e podem haver estampas florais, geométricas ou listradas.
    • Seat Garden: os puffs em fibras naturais pontificam como assentos extras e podem ser utilizados para compor os ambientes.
    • Manutenção: retirar sempre os assentos e almofadas, mesmo com recursos em tecidos impermeáveis. Caso, fiquem expostos diariamente, mesmo em tecidos com fibras resistentes, não duram três anos. Caso, ocorra variações climáticas, como chuvas e tempestades, poderá acumular água em suas junções internas e costuras de acabamento. Atenção para este detalhe!
    • Espreguiçadeiras: devem oferecer o conforto necessário para os usuários. Faça a opção por modelos confeccionados com tela, pois, não marcam o corpo humano e não causam incômodo. Às bases de sustentação podem ser diversas, como alumínio ou madeiras resistentes, como a cumaru.
    • Paisagismo: o verde humaniza e deixa os espaços aconchegantes, utilize espécies de sua preferência.
    • Nossos cenários: em nossos exemplos, um sofá modular em formato de L, com duas poltronas de aproximação, compõe um espaço de área externa, destacando uma bandeja deslocável, de acordo com às necessidades. Almofadas com detalhes em verde, introduzem cores. Acabamentos e composição em madeira cumaru e alumínio. Em outro ambiente, um conjunto com móveis externos em azul, ganha destaque. A introdução de cores, revela personalidade. As madeiras naturais são observadas em espreguiçadeiras e uma mesa quadrada no jardim tropical, em uma área verde de refúgio. Móveis assinados por designers nacionais.

    Outros materiais, como as fibras de junco, podem compor as poltronas e mesas, mas, não devem ficar expostos as intempéries do tempo. As madeiras, como eucaliptos tratados em fornos, são resistentes e ideais para os ambientes externos. "O mobiliário confeccionado para às áreas externas, em eucalipto tratado, não ocorre o risco de rachar ou empenar", ressalta à consultora de vendas Camila Castilho.

    As fotos da coluna Casa Arrumada registram.

    Os autores dos artigos assumem inteira responsabilidade pelo conteúdo dos textos de sua autoria. A opinião dos autores não necessariamente expressa a linha editorial e a visão do Portal ACESSA.com

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Publicitário

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.