• Assinantes
  • Autenticação
  • Casa

    Aprenda a decorar a casa com plantas e cultivar seus próprios temperos

    O hangers feito de macramê - técnica de trançar cordas com os dedos, também soma perfeito com os vasos para a decoração dos ambientes

    Angeliza Lopes
    Repórter
    6/04/2019

    Elas chegam devagar, encantam o ambiente e ajudam na harmonia da casa. Estou falando das nossas queridas plantas. Buscá-las tem sido cada vez mais uma condição para deixar o cômodo, escritório ou local de trabalho mais aconchegante e humanizado. Quem deseja ir um pouco mais além, pode ter variedade de temperos e aromatizantes em vasinhos. Mais que perfumar seus dias, elas poderão ser consumidas em saladas, molhos e chás!

    Muitas pessoas acham que não é possível manter uma ‘verdinha’ dentro do apartamento ou ambiente pequeno, mas o que as impedem, muitas vezes, é não entender qual melhor espécie que se adequa aquele espaço. Grande variedade não depende de sol direto ou irrigação constante. Quando forem em um Parque, Jardim ou Unidade de Conservação, observem! Na natureza, elas ficam debaixo dos troncos das árvores, na forragem do solo e suspensas nos troncos. Por isso, se adaptam bem aos apartamentos, mesmo com pouca luz.

    Eduardo Nalon Sanglard, especialista em paisagismo e sócio-proprietário de uma floricultura no bairro São Pedro, alerta que baixa luminosidade não é escuro e é importante deixar o espaço ventilado. “Primeiro observamos o espaço que a pessoa tem, tamanho do vaso, luminosidade e selecionamos as opções. É importante sempre deixar a janela um pouco aberta. Indicamos uma adubação especial para plantas de sombra, que nutri elas da carência do sol”, explica. Ele complementa ainda que para estas espécies, muito sol pode queimar sua folhagem, por isso é bom deixá-las na meia sombra. “Já, para saber a frequência que se deve aguar a planta, ensinamos um teste rápido: o dedo (rs). Só colocar o dedo na terra, se ele sair úmido, não precisa regar, caso saia seco, pode. Como a planta não recebe muito sol, a água também demora mais a secar”, destaca, indicando que a adubação deve acontecer de três em três meses.

    O especialista fala que existe grande variedade para decoração de ambientes internos. “A Leia Verde, Ráfis, Costela de Adão e Palmeirinha Petrópolis são plantas muito resistentes a pouca luminosidade e dão excelente destaque na decoração em um vaso na sala ou jardim de inverno”. Sanglaed destaca que a Xanadu está sendo muito usadas por paisagistas e arquitetos, atualmente. “Outra é a Licuala, que é uma palmeira de interior muito bonita pelas folhas mais largas e vistosas. A Dracenas arbóreas são imponentes para quem tem um espaço maior”.    

    As samambaias, que se tornaram muito populares e comuns na casa das avós, têm retornado para compor salas e varandas em um contexto mais moderno. Elas dão volume e gostam de umidade. As plantas pendentes também adoram interior e dão muito charme onde são posicionadas. “As Columeias, Peperômias e Singônio são boas opções. A Renda Portuguesa também é muito bonita, pois dão volume e dão um aspecto mais chique contemporâneo”.

    Confira a lista das plantas citadas para decoração:

    Macramê

    Falando em plantas pendentes, outra soma perfeita, que também veio de antigas culturas e já ocupa um cenário contemporâneo de decoração para as casas, são as peças artesanais de macramê. Um dos modelos possíveis são os suportes para plantas, conhecidos como hangers.

    A técnica do macramê teve início na pré-história, quando o homem aprendeu a amarrar fibras para se agasalhar e criar objetos. Muito difundida pela Europa, com a conquista da Península Ibérica, a técnica de tecer, exclusivamente, com os dedos, com fios presos por nós, foi se transformando e, hoje, se tornou um conjunto de formas geométricas em objetos de decoração. “Os produtos em macramê têm se popularizado aos poucos. Nas décadas de 60 e 70 ela era muito forte no mercado da moda, devido a estética hippie. Agora, com a difusão das técnicas através da internet, começamos a atualizar os modelos para nosso cotidiano. Diferente de outros artesanatos, este é feito sem nenhum instrumento, é 100% manual, apenas com as cordas e as mãos!”, destaca a empreendedora Joyce Costa, que possui marca com peças em macramê.

    Há quase um ano a empreendedora começou a aprender a técnica que somaria com a sua maior paixão: as plantas. “A vontade de colecionar plantas surgiu quando fui morar sozinha. Sempre distribuía mudas entre as minhas amigas. Queria oferecer um produto que pudesse associar a minha paixão pelas plantas”. Ela conta que trabalhou por muitos anos no setor da moda, que é sua área de formação, mas quis mudar de ramo para fazer algo que a possibilitasse desacelerar da rotina corrida. “Comecei a conhecer o macramê em uma aula particular, quando aprendi o ponto principal, que é o festonê. A partir daí fui treinando até chegar no resultado que eu queria”, recorda.

    Joyce explica que quando recebe encomendas de hangers, sempre observa o tamanho do vaso e o local onde serão posicionados no ambiente. “Como o macramê é feito com cordas 100% algodão, não indico a peça para áreas externas, além de explicar sobre os cuidados para não sujar a peça. Hoje, temos as opções de vasos autoirrigáveis, mas a pessoa também pode colocas cachepôs de cerâmica, vidro ou outros materiais. Quando o vaso tiver furo no fundo, o dono pode colocar um pratinho na base com areia ou tirar o vaso para aguar para não escorrer na peça”. A empreendedora diz que caso o cliente queira um pendente para área externa, também existe o material de polipropileno – tipo nylon, que é resistente a água.

    Temperos e aromas

    Para quem deseja criar um espaço de temperos frescos em casa, o paisagista Eduardo Sanglard orienta a necessidade de um ambiente mais iluminado e fresco, pois estas espécies gostam de muita luz. “Para conseguir manter estas plantas mais saudáveis, oriento que deixem seus vasinhos próximos de janelas. Se não, vai gerar mais pragas e problemas”.

    As indicadas para a hortinha orgânica são: Manjericão Verde e Roxo, Hortelã, Alecrim, Cebolinha, Salsinha, Pimenta Biquinho e Malagueta, Tomilho e Estragão. “O estragão é originário da Ásia, muito usado na culinária francesa, já o alecrim ajuda muito no sabor da carne. Todos serão muito usados e vão exalar um ótimo cheio para a casa. Uma Plantas Alimentícias Não Convencionais (PANC) muito bonita é a folha da batata doce”.

    Outras opções aromatizantes, indicadas, até mesmo, para espantar insetos e pernilongos, são as Lavandas, Alfazema, Capim Limão e Citronela, que gostam de muito sol.

    O paisagista também indica as frutíferas para decoração de ambiente e consumo pessoal. “Hoje temos opções no mercado de frutíferas enxertadas que não precisam de 5, 10 anos para produzir frutas. Podem ser cultivadas em vaso e ficam muito carregadas. Tem a jabuticaba, amora, laranjinha kincan, limão siciliano, taiti, pitanga, acerola, amora, lixia, até a manga. São ornamentais e muito bonitas!”

    Confira a lista das plantas citadas para decoração:

    Mistura ideal de terra para vaso

    A terra ideal também é uma forma de garantir plantas saudáveis e vistosas em casa. Eduardo ensina que o preparo para vasos deve ser feito com mistura de areia, substrato, terra e material orgânico, como húmus de minhoca. “Assim, o solo fica mais drenável e não tão compacto para que, ao regar, a água chegue até as raízes”.

    Outra dica importante é sempre incorporar material orgânico na terra. “Algumas pessoas gostam de fazer seu próprio composto em casa, através do sistema de compostagem (Saiba mais sobre compostagem). Mas, é importante ver se o composto está 100%  decomposto, se não ele pode fazer o processo inverso, e continuar decompondo na planta, assim ele rouba seu nitrogênio e a prejudica”.

    O melhor provedor de internet de
    Juiz de Fora

    ACESSA.com

    Banda larga na sua casa a partir de R$29,90

    Conheça nossos planos

    (32) 2101-2000

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.