Arquivo pessoal - Passageiros ficaram na estrada após ônibus atolar na BR 161

Um grupo de cerca de 40 passageiros viajava de Juiz de Fora para São Paulo, na última semana, quando o motorista entrou em uma estrada de terra. Passando pela Rodovia RJ 161, na altura do KM53, o veículo atolou e o motorista informou aos viajantes que errou o caminho. A viagem, conforme o grupo, foi feita por meio da empresa Wemobi, que segundo os usuários, teria contratado uma segunda empresa para realizar o trajeto.

O ônibus quase tombou em um barranco. Moradores de cidades próximas relataram que a estrada é muito utilizada por pessoas que buscam fugir de fiscalizações. De acordo com a Agência Nacional de Transportes Terrestres, por meio da Superintendência de Fiscalização de Serviços de Transporte Rodoviário de Cargas e Passageiros– SUFIS, o serviço de transporte de passageiros de transporte rodoviário interestadual, nesse caso, foi realizado sem prévia autorização.

“Esclarecemos que a Autorizatária de Transporte Rodoviário Interestadual de Passageiros, não possui autorização para operar a Linha indicada, portanto estamos encaminhando para uma equipe técnica apurar a denúncia, lembramos que é disponível consulta das Autorizatária a realizar o Transporte Regular de Passageiros bem como as linhas e seções autorizadas pela ANTT pelo endereço eletrônico: https://portal.antt.gov.br/web/guest/linha-de-onibus.”

A ANTT reforça ainda que sua competência se restringe à esfera administrativa, dessa forma, para que os passageiros obtenham a restituição dos valores pagos, a orientação é que busquem a justiça, apta a julgar as responsabilidades civis. A Agência também ressalta que a fiscalização se baseia no mapeamento feito a partir das reclamações registradas pelos cidadãos. Desse modo, para que casos como esse sejam apurados, é preciso que as pessoas direcionem denúncias formais para a ANTT.

A wemobi informou, através de nota, que todos os trechos comercializados em sua plataforma são regulados pela ANTT e que, especificamente, na rota Juiz de Fora x São Paulo opera com a autorização da empresa parceira Viação Cometa.

"A viagem em questão foi operada por uma companhia terceira, que não seguiu os mesmos padrões de qualidade exigidos pela wemobi e pela Viação Cometa, e por isso foi desligada. A wemobi lamenta o transtorno gerado aos passageiros e está à disposição dos clientes para prestar todo o apoio necessário".

 

COMENTÁRIOS: