Quarta, 23 de maio de 2007, atualizada às 18h10

Segmentos dos servidores públicos e da iniciativa privada fazem ato público também em Juiz de Fora contra conjunto de medidas tomadas pelo governo


Sílvia Zoche
Subeditora

Nesta quarta-feira, segmentos dos servidores públicos e da iniciativa privada fizeram um ato público em frente à Câmara Municipal, às 16h.

Segundo o presidente da CUT regional, Péricles Lima entre os presentes estavam a Associação dos Professores de Ensino Superior (APES/JF), Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública (Sintufejuf), Sindicato dos Professores de Juiz de Fora (Sinpro/JF), Sindicato dos Servidores Públicos de Juiz de Fora (Sinserpu), Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE), além dos representantes dos metalúrgicos, têxteis, Correios, bancários e o Sindicato dos Auxiliares de Administração Escolar.

No ato, levantaram as questões sobre a Emenda 3, a favor do direito de greve, contra o projeto de Lei parlamentar 01 (PLP), que congela o aumento salarial dos servidores públicos federais em dez anos. Da Câmara seguiram em direção ao Calçadão da Rua Halfeld para panfletarem. "Chega de falarmos entre nós. Vamos falar para a comunidade", disse Péricles.

O presidente da APES/JF, Marcos Souza Freitas (acima, no vídeo), lembra que este é um ato público que acontece em todo Brasil. "Todas as centrais sindicais , os movimentos civis organizados, estão todos hoje na rua, de alguma forma, fazendo sua manifestação contra uma séria de medidas que o governo vem tomando. É um ato político que envolve o conjunto de medidas tomadas pelos governos tanto federal, municipal, estadual que ferem os direitos dos trabalhadores".

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.