Sexta-feira, 07 de março de 2008 atualizada às 17h23

Médicos credenciados para atender pelo SUS estão sem receber salários



Daniele Gruppi
Repórter

Os médicos credenciados para prestar assistência pelo Sistema Único de Saúde (SUS) reclamam pela falta de recebimento de salários. Segundo o presidente do Sindicato dos Médicos de Juiz de Fora e da Zona da Mata, Gilson Salomão, o pagamento referente ao mês de janeiro deveria ter sido feito no dia 29 de fevereiro e até agora não foi efetuado.

"Queremos que esta situação se resolva e que não aconteça mais. Foi alegado erro no sistema. Mas se a pendência não for solucionada, vamos convocar uma Assembléia Geral Extraordinária para discutir o caso", afirma.

Dentre os serviços prestados e "não pagos" destacados estão as internações hospitalares, cirurgias, procedimentos diagnósticos e terapêuticos, em todas as áreas de atuação médica.

Outro problema que os médicos enfrentam são os valores pagos, que são considerados aquém do mercado, o que estaria provocando perda de motivação e o afastamento de muitos profissionais da rede. "Esta é uma briga nacional", ressalta. Gilson Salomão, entretanto, afasta, no primeiro momento, a hipótese de paralisação nos atendimentos.

A Secretaria do Estado de Minas Gerais registrou, no ano de 2007, 45 mil e 250 internações hospitalares e 7 milhões, 870 mil e 520 procedimentos ambulatoriais em Juiz de Fora. Em Minas Gerais, os números são de 1 milhão, 142 mil e 967 internações hospitalares e 296 milhões, 905 mil e 671 procedimentos ambulatoriais.

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.