Terça-feira, 29 de abril de 2008, atualizada às 19h

Sindicato dos Médicos repudia ação de policial militar


Daniele Gruppi
Repórter

O Sindicato dos Médicos repudia a ação do policial militar, que deu voto de prisão para um médico plantonista do Samu, que foi atender uma pessoa sofrendo de crise nervosa após ter sido assaltada, na Zona Norte.

O policial alegou que o profissional estava omitindo socorro por ter diagnosticado que não havia necessidade de encaminhamento de uma ambulância para o caso.

Segundo o presidente do Sindicato, Gilson Salomão, o policial se irritou com o médico, não aceitando suas explicações médicas e o levou para a delegacia. O incidente fez com que o Samu ficasse parado por três horas. "O plantonista é um funcionário público, que estava prestando serviços no exercício regular de suas funções".

Gilson Salomão afirma que o ato foi violento e que encaminhou um pedido para que o setor jurídico do Sindicato faça um estudo sobre o acontecido e tome as medidas cabíveis.

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.