Nome do Colunista Luiz Henrique Duarte 22/04/2016

As cerâmicas artesanais na decoração de interiores

A cerâmica está em alta na arquitetura e na decoração de interiores, provocando um conceito inovador e bastante rico em opções, para compor e humanizar os ambientes contemporâneos. A arte expressa formas, que surge de maneira artesanal, produzidas por mãos capazes de criar obras ricas em detalhes minuciosos.

Origem

A palavra cerâmica origina-se do grego Keramikós, que significa uma substância queimada. As técnicas para a sua produção, podem ser diferentes e possuir algumas variações, como as esculpidas em argila, que une o design e métodos peculiares, geralmente em uma alta temperatura, que gira em torno de 540º C ou até superior.

Tipos

As cerâmicas podem apresentar diversas variações na sua linha de produção e podem ser classificadas, segundo especialistas na área, em artísticas, industriais e até mesmo as tradicionais, que engloba a sua maioria, por tratar-se de um processo que utiliza matérias primas de baixo custo, abundantes na natureza, como a argila, feldpastos e calcário. Atualmente, pode ser incluso nesta denominação todo material inorgânico não metálico.

As produzidas artesanalmente, roubam toda à cena, são apreciadas e valorizadas por levarem a assinatura do artista plástico idealizador da tão sublime arte.

Decor

As peças de cerâmicas podem ser observadas em todos os tipos de decoração, sejam em ambientes clássicos, rústicos, românticos e contemporâneos, através da grande diversidade de possibilidades, desta peça artesanal, que traz beleza e harmonia. Para compor os ambientes, deve-se observar o estilo do morador e seus familiares, verificar as cores do espaço e o design da peça, para que tenha uma identidade estética que domine todos os quesitos para a sua escolha.

É preciso que o mobiliário, os revestimentos e outros adornos e objetos expostos dentro do ambiente tenha um "diálogo", uma sintonia com a obra. Não é preciso combinar no amplo sentido da palavra, mas estabelecer um equilíbrio satisfatório com o projeto do espaço.

Cerâmicas exclusivas

Em Juiz de Fora, a artista plástica Adriana Lopes apresenta peças exclusivas, idealizadas e desenhadas cuidadosamente por ela, levando em consideração o acabamento e o modo de como ficarão expostas nos ambientes.

A cerâmica foi introduzida em sua vida há muito tempo na graduação em Artes, "começou de longas datas, na verdade, começou na UFJF, em uma disciplina, que fui monitora", relata. Recém-chegada na cidade, após morar fora por alguns anos, Adriana trabalha minuciosamente em cada peça, começando com um croqui, onde desenha e visualiza a peça, já buscando alternativas de suporte para a sua fixação, seja em acrílico, ferro ou madeira, entre outras formas e materiais.

As peças podem ser trabalhadas com personalidade, de acordo com as necessidades de cada pessoa, para cada projeto de interior, "em Natal, trabalhava muito com um arquiteto, ele mostrava o projeto e eu trabalhava em cima do ambiente, no nicho, na parede, na iluminação, isso é uma das coisas que mais gosto de fazer", comenta com satisfação.

E para quem deseja aprender a técnica de trabalhar com a argila, ela ensina todo o processo através de cursos, que exigem algumas etapas, como moldar a peça, secar, quebrar, esmaltar ou repetir quantas vezes seja necessário para chegar a um excelente resultado no produto final.

Os trabalhos em racu, uma técnica japonesa, merecem destaque, além das jarras criadas para o Dia das Mães. Enquanto isso, aguardamos a exposição " Quartinho do seu Geraldo ", uma linda homenagem ao seu pai, que era fazendeiro.

Além dos cursos, em seu atelier, todas as suas peças estão expostas em um ambiente super acolhedor, um showroom que agrega a arte e a sutileza de seus traços precisos e irretocáveis.

As fotos de Angeliza Lopes.

Ficha técnica:

Atelier Adriana Lopes - Rua Sampaio 46, Grambery


Luiz Henrique Duarte é Bacharel em direito, designer de interiores graduado, jornalista apaixonado por arte clássica e contemporânea, boa música, arquitetura e tudo relacionado à estética do bem viver.

Os autores dos artigos assumem inteira responsabilidade pelo conteúdo dos textos de sua autoria. A opinião dos autores não necessariamente expressa a linha editorial e a visão do Portal ACESSA.com

Nome do Colunista Luiz Henrique Duarte 22/04/2016

As cerâmicas artesanais na decoração de interiores

A cerâmica está em alta na arquitetura e na decoração de interiores, provocando um conceito inovador e bastante rico em opções, para compor e humanizar os ambientes contemporâneos. A arte expressa formas, que surge de maneira artesanal, produzidas por mãos capazes de criar obras ricas em detalhes minuciosos.

Origem

A palavra cerâmica origina-se do grego Keramikós, que significa uma substância queimada. As técnicas para a sua produção, podem ser diferentes e possuir algumas variações, como as esculpidas em argila, que une o design e métodos peculiares, geralmente em uma alta temperatura, que gira em torno de 540º C ou até superior.

Tipos

As cerâmicas podem apresentar diversas variações na sua linha de produção e podem ser classificadas, segundo especialistas na área, em artísticas, industriais e até mesmo as tradicionais, que engloba a sua maioria, por tratar-se de um processo que utiliza matérias primas de baixo custo, abundantes na natureza, como a argila, feldpastos e calcário. Atualmente, pode ser incluso nesta denominação todo material inorgânico não metálico.

As produzidas artesanalmente, roubam toda à cena, são apreciadas e valorizadas por levarem a assinatura do artista plástico idealizador da tão sublime arte.

Decor

As peças de cerâmicas podem ser observadas em todos os tipos de decoração, sejam em ambientes clássicos, rústicos, românticos e contemporâneos, através da grande diversidade de possibilidades, desta peça artesanal, que traz beleza e harmonia. Para compor os ambientes, deve-se observar o estilo do morador e seus familiares, verificar as cores do espaço e o design da peça, para que tenha uma identidade estética que domine todos os quesitos para a sua escolha.

É preciso que o mobiliário, os revestimentos e outros adornos e objetos expostos dentro do ambiente tenha um "diálogo", uma sintonia com a obra. Não é preciso combinar no amplo sentido da palavra, mas estabelecer um equilíbrio satisfatório com o projeto do espaço.

Cerâmicas exclusivas

Em Juiz de Fora, a artista plástica Adriana Lopes apresenta peças exclusivas, idealizadas e desenhadas cuidadosamente por ela, levando em consideração o acabamento e o modo de como ficarão expostas nos ambientes.

A cerâmica foi introduzida em sua vida há muito tempo na graduação em Artes, "começou de longas datas, na verdade, começou na UFJF, em uma disciplina, que fui monitora", relata. Recém-chegada na cidade, após morar fora por alguns anos, Adriana trabalha minuciosamente em cada peça, começando com um croqui, onde desenha e visualiza a peça, já buscando alternativas de suporte para a sua fixação, seja em acrílico, ferro ou madeira, entre outras formas e materiais.

As peças podem ser trabalhadas com personalidade, de acordo com as necessidades de cada pessoa, para cada projeto de interior, "em Natal, trabalhava muito com um arquiteto, ele mostrava o projeto e eu trabalhava em cima do ambiente, no nicho, na parede, na iluminação, isso é uma das coisas que mais gosto de fazer", comenta com satisfação.

E para quem deseja aprender a técnica de trabalhar com a argila, ela ensina todo o processo através de cursos, que exigem algumas etapas, como moldar a peça, secar, quebrar, esmaltar ou repetir quantas vezes seja necessário para chegar a um excelente resultado no produto final.

Os trabalhos em racu, uma técnica japonesa, merecem destaque, além das jarras criadas para o Dia das Mães. Enquanto isso, aguardamos a exposição " Quartinho do seu Geraldo ", uma linda homenagem ao seu pai, que era fazendeiro.

Além dos cursos, em seu atelier, todas as suas peças estão expostas em um ambiente super acolhedor, um showroom que agrega a arte e a sutileza de seus traços precisos e irretocáveis.

As fotos de Angeliza Lopes.

Ficha técnica:

Atelier Adriana Lopes - Rua Sampaio 46, Grambery


Luiz Henrique Duarte é Bacharel em direito, designer de interiores graduado, jornalista apaixonado por arte clássica e contemporânea, boa música, arquitetura e tudo relacionado à estética do bem viver.

Os autores dos artigos assumem inteira responsabilidade pelo conteúdo dos textos de sua autoria. A opinião dos autores não necessariamente expressa a linha editorial e a visão do Portal ACESSA.com

-
Nome do Colunista Luiz Henrique Duarte 22/04/2016

As cerâmicas artesanais na decoração de interiores

A cerâmica está em alta na arquitetura e na decoração de interiores, provocando um conceito inovador e bastante rico em opções, para compor e humanizar os ambientes contemporâneos. A arte expressa formas, que surge de maneira artesanal, produzidas por mãos capazes de criar obras ricas em detalhes minuciosos.

Origem

A palavra cerâmica origina-se do grego Keramikós, que significa uma substância queimada. As técnicas para a sua produção, podem ser diferentes e possuir algumas variações, como as esculpidas em argila, que une o design e métodos peculiares, geralmente em uma alta temperatura, que gira em torno de 540º C ou até superior.

Tipos

As cerâmicas podem apresentar diversas variações na sua linha de produção e podem ser classificadas, segundo especialistas na área, em artísticas, industriais e até mesmo as tradicionais, que engloba a sua maioria, por tratar-se de um processo que utiliza matérias primas de baixo custo, abundantes na natureza, como a argila, feldpastos e calcário. Atualmente, pode ser incluso nesta denominação todo material inorgânico não metálico.

As produzidas artesanalmente, roubam toda à cena, são apreciadas e valorizadas por levarem a assinatura do artista plástico idealizador da tão sublime arte.

Decor

As peças de cerâmicas podem ser observadas em todos os tipos de decoração, sejam em ambientes clássicos, rústicos, românticos e contemporâneos, através da grande diversidade de possibilidades, desta peça artesanal, que traz beleza e harmonia. Para compor os ambientes, deve-se observar o estilo do morador e seus familiares, verificar as cores do espaço e o design da peça, para que tenha uma identidade estética que domine todos os quesitos para a sua escolha.

É preciso que o mobiliário, os revestimentos e outros adornos e objetos expostos dentro do ambiente tenha um "diálogo", uma sintonia com a obra. Não é preciso combinar no amplo sentido da palavra, mas estabelecer um equilíbrio satisfatório com o projeto do espaço.

Cerâmicas exclusivas

Em Juiz de Fora, a artista plástica Adriana Lopes apresenta peças exclusivas, idealizadas e desenhadas cuidadosamente por ela, levando em consideração o acabamento e o modo de como ficarão expostas nos ambientes.

A cerâmica foi introduzida em sua vida há muito tempo na graduação em Artes, "começou de longas datas, na verdade, começou na UFJF, em uma disciplina, que fui monitora", relata. Recém-chegada na cidade, após morar fora por alguns anos, Adriana trabalha minuciosamente em cada peça, começando com um croqui, onde desenha e visualiza a peça, já buscando alternativas de suporte para a sua fixação, seja em acrílico, ferro ou madeira, entre outras formas e materiais.

As peças podem ser trabalhadas com personalidade, de acordo com as necessidades de cada pessoa, para cada projeto de interior, "em Natal, trabalhava muito com um arquiteto, ele mostrava o projeto e eu trabalhava em cima do ambiente, no nicho, na parede, na iluminação, isso é uma das coisas que mais gosto de fazer", comenta com satisfação.

E para quem deseja aprender a técnica de trabalhar com a argila, ela ensina todo o processo através de cursos, que exigem algumas etapas, como moldar a peça, secar, quebrar, esmaltar ou repetir quantas vezes seja necessário para chegar a um excelente resultado no produto final.

Os trabalhos em racu, uma técnica japonesa, merecem destaque, além das jarras criadas para o Dia das Mães. Enquanto isso, aguardamos a exposição " Quartinho do seu Geraldo ", uma linda homenagem ao seu pai, que era fazendeiro.

Além dos cursos, em seu atelier, todas as suas peças estão expostas em um ambiente super acolhedor, um showroom que agrega a arte e a sutileza de seus traços precisos e irretocáveis.

As fotos de Angeliza Lopes.

Ficha técnica:

Atelier Adriana Lopes - Rua Sampaio 46, Grambery


Luiz Henrique Duarte é Bacharel em direito, designer de interiores graduado, jornalista apaixonado por arte clássica e contemporânea, boa música, arquitetura e tudo relacionado à estética do bem viver.

Os autores dos artigos assumem inteira responsabilidade pelo conteúdo dos textos de sua autoria. A opinião dos autores não necessariamente expressa a linha editorial e a visão do Portal ACESSA.com