Cerca de cem funcionários terceirizados da Prefeitura protestam contra atrasos no pagamento

Envie a sua foto pelo link SUA NOTÍCIA, clique aqui
17/01/2017

Cerca de cem funcionários terceirizados da Prefeitura, que atuam na área de limpeza e portaria das Unidades Básicas de Saúde (UBS), paralisaram as atividades nesta terça-feira, 17 de janeiro.  Em ato em frente à Câmara, ele denunciaram atrasos de salários.

Segundo o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Asseio, Conservação e Limpeza Urbana de Juiz de Fora e Região (Sinteac), Sérgio Félix, desde 2015, quando os 400 trabalhadores foram contratados, a empresa Moura e Botelho Silveira Ltda (MB) não deposita o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). "Este mês, por exemplo, nosso pagamento que era para ter caído no dia 5, até hoje não foi depositado. A classe está prejudicada. Já conversamos com representante da empresa, com a Prefeitura, denunciamos ao Ministério do Trabalho (MT) e ao Ministério Público (MP), mas os problemas continuam", diz.

Durante o protesto, Félix explicou que em dezembro conversou com os representantes da MB, que se comprometeram a sanar as pendências dos colaboradores. "A empresa foi autuada em novembro pelo MT devido aos atrasos nos pagamentos e pela inexistência de um quadro de registro de horas."

Entre os problemas denunciados estão a falta de registro na carteira de trabalho, o não pagamento de vale transporte, o não recolhimento do INSS, entre outros. Com apitos e faixas, os trabalhadores desceram o Calçadão da rua Halfeld, sentido Prefeitura.

Em nota, a Prefeitura afirmou que "o pagamento à empresa está rigorosamente em dia e que adotará as medidas administrativas cabíveis." O Portal ACESSA.com aguarda posicionamento da empresa.

Atualizada às 13h30

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.