Quarta-feira, 9 de janeiro de 2019, atualizada às 9h50

Cantora Alessandra Crispin é vítima de intolerância na Internet  

Jorge Júnior
Editor

A cantora Alessandra Crispin foi vítima de racismo no Facebook. Na última segunda-feira, 7 de janeiro, ela postou uma imagem  em que um  usuário da rede social dizia: "tomo no.... o #Elenão macaca, vaga..., qualquer manifestação que tiver sapatão, estraga a credibilidade do evento". A imagem repercuti, alcançando 51 compartilhamentos e 327 comentários de fãs da cantora.

Em uma declaração Alessandra Crispin destacou: "Quem me conhece sabe que eu agradeço a cada dia que passa, a cada vitória conquistada e a cada tropeço também. Eu nunca ganhei nada de graça e também sou grata por isso. São coisas que me tornam cada vez mais forte e mais orgulhosa de mim mesma. Quando alguém perde tempo vital para entrar em minha página e me insultar, eu sinto que nem todos estão contentes com a minha existência, com as minhas conquistas. É realmente difícil ver uma mulher, negra, pobre e lésbica lutando para seu trabalho ter reconhecimento?."

Segundo ela, a luta está apenas começando. "Se ano passado eu já havia dedicado a minha voz contra qualquer tipo de preconceito, este ano eu estarei inteiramente, voz, corpo e alma, combatendo a ignorância, o preconceito e quem quer me ferir e a todos que se sentem representados por mim."

Em entrevista ao Portal ACESSA.com, a cantora afirmou que vai entrar em contato com a Polícia Militar (PM) e já está sendo representada por duas advogadas, que vão buscar os direitos na Justiça. "O diálogo sobre o respeito não pode morrer neste país. A intolerância tem que acabar."

Questionada sobre o preconceito, Alessandra relata que sempre foi vítima. "Desde criança eu sentia olhares e falas muito bem pensadas, além de pessoas que não queriam passar perto de uma mulher negra".

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.