• Assinantes
  • Autenticação
  • Cidade
    Terça-feira, 9 de abril de 2019, atualizada às 09h47

    Delegado regional afirma que retorno de delegada da Mulher é improvável

    Da redação

    Em reunião realizada nesta segunda-feira, 8 de abril, para tratar sobre a possibilidade do retorno da delegada Ione Barbosa ao cargo de titular da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher, o delegado Regional da 1ª Delegacia Regional de Juiz de Fora, Armando Avolio Neto, afirmou que a revisão da decisão é improvável. Mulheres representantes de várias instituições de Juiz de Fora e das vítimas de violência doméstica atendidas pela delegada estiveram presentes no encontro realizado na 7ª Delegacia Regional, em Santa Terezinha. O delegado Adjunto da 1ª Delegacia Regional, Sérgio Luiz Lamas Moreira, também participou da reunião.

    Na última semana, o grupo que apoia a permanência da titular na Especializada realizou dois apitaços com passeatas na quinta, 4, até as escadarias da 7ª Delegacia Regional, e no sábado, 6, no Centro da cidade. Além disso, várias campanhas são fomentadas nas redes sociais com a hashtag #SomosTodasIoneBarbosa e dois abaixo-assinados, um físico e um virtual. O abaixo-assinado físico conta com mais de 3.000 assinaturas.

    Segundo informações da nota divulgada pelas representantes, o delegado regional informou que a remoção da delegada Ione se deu em razão de um requerimento formulado pela delegada Carolina Gonçalves Magalhães, onde esta pleiteou a permuta da 4ª Delegacia de Polícia Civil para a Delegacia Especializada em Atendimento à Mulher (DEAM).

    Foi informado, ainda, que a policial Carolina terá o direito de atender as mulheres na DEAM pelo período de 4 horas por dia, de segunda a sexta, totalizando 20 horas semanais. A delegada Ângela Fellet permanece no cargo também na Especializada.

    Segundo texto, o grupo de mulheres perguntou, ainda, ao delegado Armando Neto notícias sobre um ofício realizado em conjunto pelas policiais civis Ângela e Ione, onde a Ângela se ofereceu para ocupar a 4ª Delegacia de Polícia Civil no lugar da delegada Ione, que permaneceria, então, na DEAM. "O delegado regional respondeu que este ofício se encontra ainda sob análise e que é improvável que seja deferido. Perguntado sobre o motivo do possível indeferimento deste ofício, ele não justificou".

    As representantes frisaram ainda que defendem a permanência da delegada Ione Barbosa na Especializada, junto às delegadas Carolina e Ângela, "em razão da sua atuação no encorajamento das vítimas de violência que procuram a DEAM, pelo seu trabalho efetivo, sua prontidão e em função do sentimento de acolhimento gerado em homens e mulheres através do trabalho preventivo que vinha fazendo nas escolas e comunidades da cidade".

    A ACESSA.com entrou em contato com a assessoria de comunicação da Polícia Civil, que reiterou que o posicionamento permanece o mesmo divulgado, anteriormente. A nota diz que a movimentação das autoridades policiais é uma prática normal, por interesse da Administração, e que essa alteração não prejudicará a proteção ao direito das mulheres em Juiz de Fora.

    O melhor provedor de internet de
    Juiz de Fora

    ACESSA.com

    Banda larga na sua casa a partir de R$29,90

    Conheça nossos planos

    (32) 2101-2000

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.