Jovem é preso com 220 comprimidos de ecstasy e 140 gramas de haxixe

Por

Sexta-feira, 11 de abril de 2014, atualizada às 17h07

Jovem é preso com 220 comprimidos de ecstasy e 130 gramas de haxixe

Lucas Soares
Repórter

Um jovem de 23 anos foi preso em flagrante pela Polícia Civil (PC) na manhã desta sexta-feira, 11 de abril, com 220 comprimidos de ecstasy e 130 gramas de haxixe, uma droga derivada da maconha. O caso aconteceu no bairro São Mateus, região central de Juiz de Fora.

De acordo com a delegada Patrícia Ribeiro Teixeira (foto abaixo), da Delegacia Especializada de Repressão a Roubo, a prisão foi feita após um mês de investigações. O suspeito atuava como organizador de festas em Ubá, mas residia em Juiz de Fora. "Nós começamos a investigação em torno da distribuição de drogas sintética que estava acontecendo em festas raves e em carnavais fora de época", explica.

Os policiais civis tiveram a entrada na casa franqueada pela companheira do suspeito, de 21 anos, que indicou o local onde estava o material, mas também foi levada à delegacia para prestar esclarecimentos. Segundo a delegada, por enquanto, ela não será presa. O jovem será encaminhado ao Centro De Remanejamento Do Sistema Prisional (Ceresp) em Juiz de Fora e pode pegar de cinco a 15 anos de prisão, por tráfico de drogas.

Em relação ao conteúdo apreendido, Patrícia chama atenção para o perfil do usuário desse tipo de droga. "Essa é uma droga que é consumida por jovens de classe média e classe média alta, até pelos valores que são vendidos. Um comprimido de ecstasy é vendido por R$ 50, enquanto uma grama de haxixe vale R$ 40", conta. Ainda segundo a delegada, o suspeito comercializava a droga nas festas e também fazia a venda na própria casa. Junto ao suspeito, foram apreendidos um celular, várias anotações, notebook, dinheiro, duas balanças de precisão e diversos abadás.

">
Sexta-feira, 11 de abril de 2014, atualizada às 17h07

Jovem é preso com 220 comprimidos de ecstasy e 130 gramas de haxixe

Lucas Soares
Repórter

Um jovem de 23 anos foi preso em flagrante pela Polícia Civil (PC) na manhã desta sexta-feira, 11 de abril, com 220 comprimidos de ecstasy e 130 gramas de haxixe, uma droga derivada da maconha. O caso aconteceu no bairro São Mateus, região central de Juiz de Fora.

De acordo com a delegada Patrícia Ribeiro Teixeira (foto abaixo), da Delegacia Especializada de Repressão a Roubo, a prisão foi feita após um mês de investigações. O suspeito atuava como organizador de festas em Ubá, mas residia em Juiz de Fora. "Nós começamos a investigação em torno da distribuição de drogas sintética que estava acontecendo em festas raves e em carnavais fora de época", explica.

Os policiais civis tiveram a entrada na casa franqueada pela companheira do suspeito, de 21 anos, que indicou o local onde estava o material, mas também foi levada à delegacia para prestar esclarecimentos. Segundo a delegada, por enquanto, ela não será presa. O jovem será encaminhado ao Centro De Remanejamento Do Sistema Prisional (Ceresp) em Juiz de Fora e pode pegar de cinco a 15 anos de prisão, por tráfico de drogas.

Em relação ao conteúdo apreendido, Patrícia chama atenção para o perfil do usuário desse tipo de droga. "Essa é uma droga que é consumida por jovens de classe média e classe média alta, até pelos valores que são vendidos. Um comprimido de ecstasy é vendido por R$ 50, enquanto uma grama de haxixe vale R$ 40", conta. Ainda segundo a delegada, o suspeito comercializava a droga nas festas e também fazia a venda na própria casa. Junto ao suspeito, foram apreendidos um celular, várias anotações, notebook, dinheiro, duas balanças de precisão e diversos abadás.

Sexta-feira, 11 de abril de 2014, atualizada às 17h07

Jovem é preso com 220 comprimidos de ecstasy e 130 gramas de haxixe

Lucas Soares
Repórter

Um jovem de 23 anos foi preso em flagrante pela Polícia Civil (PC) na manhã desta sexta-feira, 11 de abril, com 220 comprimidos de ecstasy e 130 gramas de haxixe, uma droga derivada da maconha. O caso aconteceu no bairro São Mateus, região central de Juiz de Fora.

De acordo com a delegada Patrícia Ribeiro Teixeira (foto abaixo), da Delegacia Especializada de Repressão a Roubo, a prisão foi feita após um mês de investigações. O suspeito atuava como organizador de festas em Ubá, mas residia em Juiz de Fora. "Nós começamos a investigação em torno da distribuição de drogas sintética que estava acontecendo em festas raves e em carnavais fora de época", explica.

Últimas Notícias