• Assinantes
  • Autenticação
  • Cidade
    Segunda-feira, 27 de janeiro de 2020, atualizada às 9h30

    Cerca de 30 moradores estão desalojados em Ubá 

    Da redação

    Cerca de 30 moradores estão desalojados e três desabrigados em Ubá, segundo nota emitida pela Prefeitura nesta segunda-feira, 27 de janeiro. A cidade, que está em Situação de Emergência, foi atingida pelas fortes chuvas da última sexta-feira, 24. De acordo com a Defesa Civil, dez imóveis estão interditados nos bairros Inês Grôppo, Industrial, Centro, Meu Sonho e São Domingos. Confira a situação da cidade:

    A captação e distribuição de água foi 100% restabelecida pela Copasa às 17h30 do sábado.

    A ponte de acesso ao bairro Fazendinha foi interditada para passagem de veículos pesados, a que liga o acesso ao Córrego dos Mendes foi recuperada e já permite passagem de todos os veículos. A Ponte de acesso a Pedra Redonda sofreu danos, mas a passagem de veículos não está comprometida.

    A ponte Major Siqueira, na rua Cristiano Roças, segue interditada totalmente para passagem de veículos e pedestres.

    Na estrada da Barrinha, próximo a cachoeira, houve um afundamento mas ainda há passagem de veículos. A recuperação será iniciada nesta segunda-feira.

    A rua João Grôppo, no bairro Inês Grôppo, segue interditada para passagem de veículos. A área próxima ao número 228 foi completamente isolada, devido ao risco de desmoronamento de um prédio. O local receberá monitoramento diário. A Energisa já realizou o corte de fornecimento de energia elétrica no poste e dois imóveis em risco no local. Recomenda-se aos motoristas que evitem a região.

    Alternativa no trânsito

    Para veículos pesados: desvio à direita após a ponte do Posto Zema, em direção ao frigorífico, passando pelos bairros Agroceres e Bom Pastor.

    Veículos leves: desvio pela Rua Nossa Senhora Aparecida.

    Orientações

    Em risco de alagamento ou desabamento, saia do local e acione imediatamente o Corpo de Bombeiros (Telefone 193). Não se arrisque em atravessar a pé ou com veículos as ruas e áreas alagadas.

    Saúde

    A Secretaria de Saúde adverte sobre os perigos do contato com a água das cheias que pode trazer riscos para a saúde da população. Entre as principais doenças estão a leptospirose, a hepatite, a febre tifóide e a cólera. Todas são transmitidas pelo contato direto ou indireto com a água contaminada.

    As características mais comuns para identificar o contágio são náuseas, febre e diarreia, dor muscular principalmente na panturrilha, olhos avermelhados. Quando não tratadas, essas doenças podem ser fatais. Por isso, para quem apresentar dois ou mais sintomas, é importante procurar ajuda médica.

    É possível barrar a contaminação tomando algumas medidas. Deve-se evitar o contato direto com a água ou a lama das enchentes, não andar com os pés descalços e não consumir alimentos que tiveram o contato com essa água.

    Um campanha foi criada para ajudar as vítimas das chuvas em Minas Gerais. O ponto de arrecadação foi montado no estacionamento do prédio da Câmara, na rua Halfeld 955, funcionando das 8h às 18h. Estão sendo recolhidas doações de água mineral, alimentos, roupas, produtos de higiene pessoal, material de limpeza, colchões, roupa de cama e cobertores. 

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Publicitário

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.